Henri Castelli explica por que não participará da ‘Dança dos famosos’

Henri Castelli explicou no Instagram, nesta segunda-feira, 14, o motivo de sua saída da “Dança dos famosos“, do “Domingão do Faustão“. A ausência do ator no palco durante a apresentação do elenco surpreendeu os telespectadores, que comentaram nas redes sociais. A participação dele tinha sido anunciada por Fausto Silva há duas semanas.

– Estou gravando este vídeo com um pouquinho de tristeza e dor no coração. Infelizmente, não vou poder participar. E por que não vou poder participar e estar lá com meus colegas com os quais tanto queria estar junto? Nesse quadro que é tão sensacional e que há 15 anos venho tentando participar. Não conseguia pelas novelas e por agendas que não estavam batendo. Este ano, estava tudo certo, estava muito feliz. Mas tive um problema no meu tornozelo, um acidente há dois meses. Quebrei o tornozelo e fui operado no Albert Einstein, aqui em São Paulo. Meu médico e a direção da TV Globo, conversando, acharam melhor eu não participar para preservar minha saúde – afirmou ele, numa sequência de vídeos.

Em seguida, o ator mostrou fotos da cirurgia (veja abaixo) e disse que ele e o médico tentaram “de tudo para recuperar em tempo recorde”. “Para preservar nova lesão, achamos por bem poupar”, escreveu.

– Infelizmente, tive esse acidente. Queria agradecer demais ao doutor André, ortopedista; a todo o corpo clínico da TV Globo à direção do programa. Eles acharam por bem preservar minha saúde neste momento (…) Eu vou estar participando de coração. Do sofá, todo domingo, vou estar assistindo. Desejo toda a sorte do mundo a vocês. Ano que vem eu vou estar junto, hein? Se preparem – concluiu.

Ao longo do programa deste domingo, surgiram especulações na internet sobre a razão que levou Henri Castelli a deixar a disputa. Enquanto alguns telespectadores cogitaram que o ator contraiu Covid-19, outros apostaram que ele não se sentiu confortável para participar do quadro junto com Isabeli Fontana, sua ex.

Além da modelo, estão no time feminino Danielle WinitsGuta StresserLucy Ramos, Luiza Possi e Giullia Buscacio. A equipe masculina é formada por Felipe Titto, Zé Roberto, Belutti, Marcelo Serrado e André Gonçalves. Faustão informou que o nome do novo convidado será divulgado na próxima semana.

SIGA A COLUNA NAS REDES

No Twitter: @PatriciaKogut

No Instagram: @colunapatriciakogut

No Facebook: PatriciaKogutOGlobo

 

Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)
Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)
Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)Henri Castelli mostra cirurgia no tornozelo (Foto: Reprodução)
Patrícia Kogut

Duas amigas morrem ao cair em cachoeira de 30 metros na Serra de SC

Duas jovens de 18 e 19 anos morreram após cair em uma cachoeira em Lages, na Serra catarinense, no fim da tarde deste domingo (13). Segundo o Batalhão de Aviação da Polícia Militar, uma delas escorregou e a amiga, ao tentar segurá-la, também se desequilibrou.

As duas caíram de uma altura de aproximadamente 30 metros, em um local de difícil acesso. A equipe de resgate precisou usar um helicóptero na localidade do Salto Rio Caveiras.

As amigas Bruna e Monique morreram após caírem de cachoeiras de 30 metros em SC — Foto: Redes sociais/Reprodução

As amigas Bruna e Monique morreram após caírem de cachoeiras de 30 metros em SC — Foto: Redes sociais/Reprodução

Bruna Rafaela Vellasquez, de 18 anos, morreu ainda no local. Monique Medeiros de Almeida, de 19 anos, foi levada ao hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, com ferimentos graves, mas não resistiu e morreu ao dar entrada na unidade de saúde.

Empresário de Sassá rebate possível demissão por justa causa no Coritiba: “Não tem motivo”

O empresário André Cury, que representa o atacante Sassá, do Coritiba, questionou a possível demissão do jogador após fotos em uma festa repercutirem na internet depois da derrota para o Athletico, no sábado. O presidente do clube, Samir Namur, afirmou que Sassá será demitido por justa causa.

Ao ge, o agente do atleta entende que a razão apontada não justifica a saída de Sassá do clube por justa causa e negou a possibilidade de o atacante aceitar esta decisão do Coritiba:

– Não tem motivo para rescindir. Sassá não vai aceitar justa causa, pois não cometeu nada de errado. Justa causa por causa de quê? Qual o motivo? – questionou André Cury.

O Coritiba não se pronunciou oficialmente, mas a expectativa é de que um comunicado seja publicado ainda nesta segunda-feira. Emprestado pelo Cruzeiro, Sassá deve retornar para o clube mineiro caso a demissão seja confirmada.

Foto mostra Sassá em festa na noite de sábado, após derrota do Coritiba para o Athletico — Foto: Reprodução

Foto mostra Sassá em festa na noite de sábado, após derrota do Coritiba para o Athletico — Foto: Reprodução

Segundo o presidente do Coritiba, Samir Namur, a decisão de demitir o jogador ocorreu depois da confirmação de que as fotos são da noite do último sábado. O jogador já teria sido comunicado da decisão e sua situação está com o departamento jurídico. Samir disse que a demissão de justa causa está relacionada ao fato do jogador ter quebrado a quarentena em meio à pandemia.

Jesus diz que teve no Flamengo 11 jogadores com Covid-19

O técnico Jorge Jesus, que comanda o Benfica, afirmou que quando estava no Flamengo teve 11 jogadores contaminados com a Covid-19.

A declaração foi dada nesta segunda-feira, ao comentar o caso positivo do goleiro belga Svilar.

MaisBraz diz ao Flamengo que pretende conciliar agenda do futebol com campanha

—Para mim, isto não é nada de novo. No Flamengo, tive 11 jogadores [infectados]. É testar e depois isolar. Não tem problema nenhum, desde que as coisas sejam bem feitas e os protocolos sejam cumpridos—, disse Jesus.

Leia também:Autoridades são convodadas para debater volta de público nos estádios na sexta

O clube carioca teve recentemente confirmados os casos de Diego alves, César e João Lucas. Mas desde março outros jogadores se recuperaram após contato com a doença. Sem contar profissionais da comissão técnica.

AindaEntenda como o silêncio em jogos sem público afeta jogadores do seu time

O Flamengo não divulgou os casos de IGG positivo, pois estes já eram tratados como “imunes”. Houve divulgação e afastamento de atletas com o vírus circulando, apenas.

Até Jorge Jesus deixar o Flamengo, o clube computou nove casos, não 11, em relação a atletas com o contato com o vírus, mas que não necessariamente foi afastado das atividades, como João Lucas, Cesar e Diego Alves.

Svilar apareceu no boletim clínico no Benfica com teste positivo para Covid-19, razão pela qual ficou de fora da lista de convocados para o jogo com o PAOK, na Grécia, pela 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

— O Benfica testa os jogadores três vezes por semana. Montámos uma comunidade, de 100 pessoas, onde todos são testados e todos estamos tranquilos. Se houver um caso, todos somos testados. Para o jogador é um problema porque não pode treinar duas ou três semanas. Se for mais três ou quatro, é um problema para nós, pois ficam todos sem poder jogar. De resto, é testar—, acrescentou Jesus em coletiva de imprensa.

EUA mantêm suspensão temporária de testes para a vacina de Oxford

Os testes da vacina contra a Covid-19 desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica britânica AstraZeneca continuam suspensos temporariamente nos Estados Unidos, segundo fontes da agência de notícias Reuters.

No Brasil, os trabalhos na terceira e última fase da vacina foram retomados nesta segunda-feira (14). Procurada pela TV Globo, a universidade britânica confirmou em nota que os ensaios clínicos de fase 3 foram reiniciados nos laboratórios do Reino Unido, do Brasil e da África do Sul.

De acordo com a Reuters, os EUA voltarão com os testes apenas depois de uma investigação própria.

A AstraZeneca disse, em nota, que “vai seguir trabalhando com as autoridades de saúde de todo o mundo, incluindo a FDA [agência regulatória norte-americana]”.

Efeitos adversos em voluntária

A testagem da vacina foi suspensa em todo o mundo na terça (8), depois que uma participante apresentou um quadro de saúde que poderia estar relacionado com a vacina. Cientistas informaram no sábado (12) não ter encontrado relação de causa e efeito entre o imunizante e os sintomas da voluntária.

No Brasil, não houve relato de eventos adversos graves, segundo a Anvisa. No país, a pesquisa é coordenada pela Universidade Federal de São Paulo, através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/Unifesp).

Etapas para a produção da vacina

Para se produzir uma vacina, leva tempo. A mais rápida desenvolvida até o momento foi a vacina contra a caxumba, que precisou de cerca de quatro anos até ser licenciada e distribuída para a população.

Antes de começar os testes em voluntários, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias). Só após ser avaliada sua segurança e eficácia é que começam os testes em humanos, a chamada fase clínica – que são três:

  • Fase 1: é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, ela é feita com um número reduzido de voluntários adultos saudáveis que são monitorados de perto. É neste momento que se entende qual é o tipo de resposta que o imunizante produz no corpo. Ela é aplicada em dezenas de participantes do experimento.
  • Fase 2: na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. A vacina é administrada a pessoas com características (como idade e saúde física) semelhantes àquelas para as quais a nova vacina é destinada. Nessa fase é avaliada a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada.
  • Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. Apenas depois desta fase é que se pode fazer um registro sanitário.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para se fazer um ensaio clínico no Brasil, é preciso da aprovação do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. Os voluntários são recrutados pelos centros de pesquisa.

VÍDEOS: novidades sobre a vacina contra a Covid-19

12 vídeos

História mostra que houve fake news e resistência a vacinas em outras epidemias

Entenda as fases de testes para aprovação de uma vacinaCientistas investigam se a vacina BCG oferece proteção contra o coronavírus

Chegada do furacão Sally preocupa moradores do sul dos EUA

Moradores da Louisiana e do Mississippi se preparam pra a chegada do furacão Sally, que deve tocar o solo dos Estados Unidos nesta terça-feira (15). Autoridades de ambos os estados emitiram ordens para que habitantes de determinadas áreas mais próximas do Golfo do México deixassem suas casas.

O Sally ganhou status de furacão na tarde desta segunda (14), e, por enquanto, está na categoria 2. O Centro Nacional de Furacões alerta que se trata de um fenômeno “extremamente perigoso” e que ventos podem chegar a 155 km/h.

A rota do Sally indica que Louisiana e Mississippi merecem mais atenção. Ainda assim, há alertas para fortes ventos e tempestades também na Flórida.

O governador do Mississippi, Tate Reeves, alertou que o estado deverá se preparar para aumento no volume de chuvas para os próximos dias. E o governador da Louisiana, John Bel Edwards, pediu uma declaração federal de desastre e aconselhou que as pessoas no caminho do Sally deixem suas casas.

“Temos de nos certificar de que tudo esteja amarrado e fora do caminho para que não vá embora com a água ou voe pelos ares”, disse Steve Forstall, um funcionário do porto de Bay St. Louis, no Mississippi.

Meteorologistas alertam para o aumento no número de tempestades e furacões no Atlântico Norte nesta temporada. Imagem divulgada pela Administração Nacional de Atmosfera e Oceanos (NOAA, na sigla em inglês) mostra cinco fenômenos do tipo chegando ao Caribe e à América do Norte nesta segunda-feira (veja na FOTO abaixo).

Imagem de satélite mostra cinco tempestades tropicais na região do Atlântico Norte nesta segunda-feira (14) — Foto: NOAA via AP

Imagem de satélite mostra cinco tempestades tropicais na região do Atlântico Norte nesta segunda-feira (14) — Foto: NOAA via AP

Recém-empossado na presidência do STF, Fux é diagnosticado com Covid-19, informa assessoria

A assessoria do Supremo Tribunal Federal (STF) informou nesta segunda-feira (14) que o ministro Luiz Fux, presidente do tribunal, foi diagnosticado com a Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Fux tomou posse como novo presidente do STF no último dia 10. No discurso, disse que não aceitará agressões ao Supremo nem recuo no combate à corrupção. A cerimônia foi restrita, limitada a algumas autoridades e familiares do ministro.

Segundo a assessoria do STF, Fux está bem e decidiu procurar atendimento médico após ter apresentado aumento da temperatura corporal (leia a íntegra da nota mais abaixo).

Ainda de acordo com a assessoria, o presidente do STF seguirá os protocolos de saúde e ficará em isolamento pelos próximos 10 dias.

Sessões do CNJ e do STF

Fux está no Rio de Janeiro e decidiu cancelar a sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) prevista para esta terça (15). O ministro preside o conselho.

Na quarta-feira (16), haverá sessão do STF, e o ministro pretende comandá-la, por videoconferência. Será a primeira sessão de julgamentos da qual Fux participará como novo presidente do STF.

Na semana passada, o ministro definiu a pauta de julgamentos do STF até o fim deste ano. Entre as ações previstas estão “ideologia de gênero” nas escolas, divisão dos royalties do petróleo e nova lei trabalhista, por exemplo.

Íntegra

Leia a íntegra da nota do STF:

A Assessoria de Comunicação da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) informa que o ministro Luiz Fux testou positivo para Covid-19. O presidente buscou serviço médico no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (14) ao apresentar aumento de temperatura corporal.

A suspeita é de que possa ter contraído o novo coronavírus em almoço de confraternização familiar no último sábado (12). O ministro seguirá os protocolos de saúde e ficará em isolamento pelos próximos 10 dias.

O presidente Luiz Fux passa bem e pretende conduzir a sessão ordinária do Plenário nesta quarta-feira (16).

Assessoria de Comunicação da Presidência

Por G1 e TV Globo — Brasília

Força-tarefa da Lava Jato denuncia Lula, Palocci e Okamotto por lavagem de dinheiro

A força-tarefa da Lava Jato no Paraná denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

A denúncia de crime por lavagem de dinheiro foi apresentada nesta segunda-feira (14), de acordo com o Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com os procuradores, os três cometeram os crimes em ações envolvendo doações da Odebrecht ao Instituto Lula para disfarçar repasses no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

A defesa do ex-presidente afirmou que doações estão “devidamente documentadas por meio recibos emitidos pelo Instituto Lula — que não se confunde com a pessoa do ex-presidente — e foram devidamente contabilizadas”.

A defesa de Antônio Palocci informou que a denúncia está baseada na colaboração dele e que “comprova a efetividade do acordo do ex-ministro”.

O advogado Fernando Augusto Fernandes, da defesa de Okamotto, disse que o cliente jamais tratou de propina ou de ilegalidades com ninguém, e muito menos com Palocci, com Marcelo Odebrecht.

Repasses investigados

Segundo o MPF, a denúncia trata de quatro doações feitas pela Odebrecht ao Instituto Lula, no valor de R$ 1 milhão cada. A força-tarefa afirma que os repasses tiveram como origem crimes praticados contra a Petrobras.

Embora os repasses apontados pelos procuradores foram feitos formalmente por meio de doações legais, de acordo com a denúncia, os valores foram debitados do crédito de propinas pagos pela Odebrecht por conta dos contratos fraudados da estatal.

Ainda conforme os procuradores, Marcelo Odebrecht determinou diretamente que o dinheiro fosse repassado por meio de doação ao instituto, segundo pedido de Lula e de Okamotto, com o objetivo de disfarçar a ação ilegal.

De acordo com o MPF, os valores repassados ao instituto constam na planilha “italiano” e na subconta “amigo” , controladas por Marcelo Odebrecht e que, segundo os procuradores, se referiam a Palocci e a Lula.

A denúncia, de acordo com a força-tarefa, tem como base provas colhidas em cumprimento de ações de busca e apreensão e também em trechos da delação premiada de Palocci.

No documento, a força-tarefa da Lava Jato pede que a Justiça determine o perdimento de, pelo menos, R$ 4 milhões dos investigados, incluindo valores bloqueados em contas e investimentos bancários e dinheiro em espécie.

Além disso, o MPF também pediu que Lula e Okamotto sejam condenados a devolver o valor correspondente às doações, para reparação de danos, e que seja considerada a prática de danos morais causados por eles à população brasileira.

Até a publicação desta reportagem, a Justiça não se manifestou a respeito da denúncia, e não há prazo para a decisão de aceitar ou não.

Se a denúncia desta segunda-feira for aceita pela 13ª Vara Federal de Curitiba, será o quarto processo contra o ex-presidente na Justiça Federal do Paraná.

Em dois deles, Lula foi condenado, em processos envolvendo o caso do triplex e o sítio de Atibaia. O terceiro processo, envolvendo um terreno e um apartamento em São Paulo, ainda não foi julgado.

Incêndios no Pantanal causam devastação, matam animais e emitem alerta climático

Um incêndio está queimando desde meados de julho no Pantanal, deixando um rastro enorme de destruição em uma área maior do que a cidade de Nova York.

Uma equipe de veterinários, biólogos e guias locais chegou no final de agosto para percorrer a esburacada estrada de terra conhecida como Rodovia Transpantaneira tentando salvar animais feridos.

Um jacaré morto é visto em uma área que queimada após incêndio no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Poconé (MT) — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Um jacaré morto é visto em uma área que queimada após incêndio no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Poconé (MT) — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Onças-pintadas vagam pelo terreno carbonizado com fome e sede, as patas queimadas e os pulmões enegrecidos pela fumaça. Eles também relatam corpos de jacarés com mandíbulas congeladas em gritos silenciosos, o último ato de criaturas desesperadas antes de serem consumidas pelas chamas.

Este é um dos milhares de incêndios que varrem o Pantanal brasileiro — a maior área de planície alagada do mundo — neste ano, no que os cientistas climáticos temem que possa se tornar um novo normal, repetindo outros casos de aumento de incêndios causado ​​pelo clima, da Califórnia à Austrália.

Foto aérea mostra a fumaça das queimadas ao redor do rio Cuiabá, em Poconé (MT), no Pantanal — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Foto aérea mostra a fumaça das queimadas ao redor do rio Cuiabá, em Poconé (MT), no Pantanal — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

PSG emite nota de apoio a Neymar; craque faz desabafo em tom de paz, mas pede punição a zagueiro

O PSG divulgou nesta segunda-feira uma nota oficial de apoio a Neymar, um dia depois de o craque acusar o zagueiro Álvaro González, do Olympique, de racismo durante o clássico do último domingo. O clube parisiense emitiu um comunicado afirmando que “apoia fortemente” o brasileiro e cobrando que a liga francesa investigue a denúncia feita por Neymar ainda no campo. O próprio jogador também se manifestou mais uma vez nas redes sociais na sequência.

– O clube lembra que não há lugar para o racismo na sociedade, no futebol ou nas nossas vidas e apela a todos para que se manifestem contra todas as suas manifestações em todo o mundo – afirma a nota.

Minutos depois, Neymar postou um longo texto em suas redes sociais, fazendo mais um desabafo. Desta vez, porém, usou um tom mais pacífico e indicou arrependimento pela agressão ao adversário. Ao dizer que aceita sua punição, o brasileiro também pediu que González receba uma sanção.

– Nós que estamos envolvidos no entretenimento precisamos refletir. Uma ação levou a uma reação e chegou onde chegou. Aceito minha punição porque deveria ter seguido no caminho da disputa limpa do futebol. Espero, por outro lado, que o defensor também seja punido.

Neymar postou novo desabafo no Instagram após acusação de racismo contra Álvaro González — Foto: Reprodução/Instagram

Neymar postou novo desabafo no Instagram após acusação de racismo contra Álvaro González — Foto: Reprodução/Instagram

Neymar acusou Álvaro González de injúrias raciais durante o duelo entre PSG e Olympique, no último domingo, alegando que o espanhol o chamou de “macaco filho da p…”. O brasileiro chegou a relatar os atos preconceituosos durante a partida e, no fim do jogo, desabafou às câmeras logo depois de ser expulso por ter dado um tapa em Álvaro – em um lance revisto pelo VAR.

O camisa 10 deixou o campo irritado, denunciando o defensor, e usou as redes sociais para continuar o desabafo e detalhar o ocorrido. Neymar chegou a dizer que se arrependeu de “não ter dado na cara” do adversário e respondeu uma postagem de Álvaro, que se defendeu dizendo que sua carreira jamais teve episódios do tipo, postando uma foto ao lado de jogadores negros do Olympique.

No texto postado nesta segunda, Neymar apontou que ficou revoltado por não ser ouvido pelos árbitros em campo e que ainda vem refletindo sobre sua agressão, se questionando se deveria ter ignorado o ato racista adversário. E apontou que “faltou sabedoria” no momento, mas que é necessário “pacificar esse movimento antirracismo”, desejando paz a Álvaro González.

– No nosso esporte, as agressões, insultos, palavrões são do jogo, da disputa. Não dá para ser carinhoso. Entendo esse cara em parte. Faz parte do jogo. Mas o preconceito e a intolerância são inaceitáveis. Eu sou negro, filho de negro, neto e bisneto de negro. Tenho orgulho e não me vejo diferente de ninguém. Ontem eu queria que os responsáveis pelo jogo (árbitro, auxiliares) se posicionassem de modo imparcial e entendessem que não cabe tal atitude preconceituosa – completou no texto.

Segundo a rádio “RMC”, a liga francesa abriu uma investigação sobre o caso, e caberá ao comitê disciplinar aplicar possíveis sanções. Álvaro González poderia pegar um gancho de até 10 jogos pelos atos de preconceito, enquanto Neymar poderia ser suspenso por até sete partidas por conta da agressão em campo.

Emissora responsável pela transmissão da partida, a “Télefoot” informou que não encontrou insultos racistas nas imagens disponíveis do jogo. De acordo com a emissora, foi possível identificar ofensas de Álvaro ao atacante brasileiro, mas sem conteúdo racista. A TV ressaltou que entregou todas as imagens à liga que organiza o Campeonato Francês.

Confira o desabafo de Neymar na íntegra:

“Ontem me revoltei, fui punido com vermelho porque quis dar um cascudo em quem me ofendeu. Achei que não poderia sair sem fazer nada porque percebi que os responsáveis não fariam nada, não percebiam ou ignoravam. Durante o jogo, queria dar a resposta como sempre, jogando futebol. Os fatos mostram que não consegui, me revoltei.

No nosso esporte, as agressões, insultos, palavrões são do jogo, da disputa. Não dá para ser carinhoso. Entendo esse cara em parte. Faz parte do jogo. Mas o preconceito e a intolerância são inaceitáveis. Eu sou negro, filho de negro, neto e bisneto de negro. Tenho orgulho e não me vejo diferente de ninguém. Ontem eu queria que os responsáveis pelo jogo (árbitro, auxiliares) se posicionassem de modo imparcial e entendessem que não cabe tal atitude preconceituosa.