Rival do Flamengo na Libertadores, Junior Barranquilla fica sem técnico a três dias do retorno à competição

Campeão da Supertaça da Colômbia na última sexta-feira, o Junior Barranquilla começou a semana sem treinador. O uruguaio naturalizado colombiano Julio Comesaña pediu demissão do cargo nesta segunda-feira, a três dias do retorno à Libertadores da América.

O Junior Barranquilla jogará na próxima quinta-feira contra o Barcelona de Guayaquil, no Equador, e segundo comunicado da diretoria, o time terá dois treinadores na partida: Luis Amaranto Perea e Luis Grau. Junior e Barcelona estão no grupo A, com Flamengo e outro equatoriano, o Independiente del Valle, que se enfrentam também na quinta, em Quito.

O time colombiano foi o adversário de estreia do Flamengo na atual libertadores, derrotado em casa por 2 a 1, em março. Os dois times voltarão a se enfrentar apenas na sexta rodada, no Maracanã.

Segundo a imprensa colombiana, a saída de Comesaña pode estar ligada ao atacante Teo Gutierrez, um dos jogadores mais experientes do elenco do Junior. Criticado após a derrota por 2 a 1 em casa, para o América de Cali, no jogo de ida da Supertaça, o atacante fez uma live no Instagram para desabafar após o 2 a 0 de sexta-feira que valeu o título ao Junior.

Vettel contesta ideia de grid reverso na F1: “Completamente errado”

pódio do GP de Monza, na Itália, despertou novos debates na Fórmula 1 sobre o grid reverso. Nesta quinta-feira, o tetracampeão Sebastian Vettel afirmou discordar de uma possível inserção da regra e pediu foco em regras eficazes na F1.

– Se você está indo nessa direção, é um testemunho de que você falhou em criar regulamentos e ferramentas que unam mais a área e tornem as corridas melhores na pista – disse o alemão.

Com o resultado improvável de Pierre Gasly, Carlos Sainz e Lance Stroll no pódio em Monza, o próprio diretor da categoria, Ross Brawn, admitiu o desejo de testar uma prova de qualificação com a configuração invertida. A ideia se aplicaria apenas à etapa classificatória, na qual é decidido o grid de largada do principal evento da competição, aos domingos. O conceito já foi proposto às equipes no início da temporada e precisava de unanimidade para seguir, mas foi rejeitado pela Mercedes.

– Obviamente, as esperanças estão em 2022 para as mudanças de regulamento. Acho que precisamos consertar isso e abordar os pontos principais em vez de tentar jogar na loteria. É contra o elemento do esporte e da competição – disse Vettel sobre a possibilidade de a categoria utilizar o grid invertido.

Trump promete resposta ‘1.000 vezes maior’ a qualquer ataque do Irã

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, prometeu na segunda-feira (14) que qualquer ataque do Irã receberá uma resposta “1.000 vezes maior”.

A declaração foi feita após a divulgação de informações de que Teerã estaria planejando vingar o assassinato do general Qassem Soleimanimorto em um ataque americano em Bagdá, no Iraque, no início de janeiro.

De acordo com o site Politico, que cita fontes do governo americano sob a condição de anonimato, os serviços de inteligência suspeitam de um complô iraniano para matar a embaixadora americana na África do Sul, Lana Marks, antes das eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos.

Ainda segundo as fontes do Politico, a ameaça contra Lana Marks, uma pessoa próxima a Trump, tornou-se mais precisa nas últimas semanas.

“De acordo com informações da imprensa, o Irã poderia estar planejando um assassinato, ou outro ataque, contra os Estados Unidos em vingança pela morte do líder terrorista Soleimani. Qualquer ataque do Irã, de qualquer forma, contra os Estados Unidos será respondido com um ataque ao Irã que será 1.000 vezes maior em magnitude”, tuitou Trump.

Um porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores afirmou que as informações sobre os planos de ataque contra a embaixadora são “falsas e sem fundamentos”. “São parte de métodos reiterados e podres para criar uma atmosfera anti-Irã no cenário internacional”, disse.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, negou-se a comentar diretamente a ameaça, mas afirmou que leva a sério as informações.

“A República Islâmica do Irã está envolvida em esforços de assassinato ao redor do mundo. Assassinaram pessoas na Europa e em outras partes do mundo. Levamos as observações a sério”, disse Pompeo ao canal americano Fox News.

“Deixamos muito claro à República Islâmica do Irã que este tipo de atividade – atacar qualquer americano a qualquer momento e em qualquer lugar, seja um diplomata, um embaixador ou um dos membros do nosso serviço – é completamente inaceitável”, acrescentou.

EUA x Irã

Atualmente, Washington pressiona para prorrogar um embargo de armas a Teerã que começa a expirar de forma progressiva em outubro. O governo Trump defende a retomada das sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o Irã.

As relações entre Washington e Teerã são tensas desde a Revolução Iraniana, em 1979. Elas se deterioraram desde que Trump retirou, unilateralmente, os Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã.

Em janeiro, o ataque com um drone americano que matou Soleimani aumentou o temor de um confronto direto entre os dois países. Muito próximo ao aiatolá Khamenei, Soleimani comandava as Forças Quds, unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, e era considerado uma das figuras mais importantes do país.

Na época em retaliação, o Irã atacou bases aéreas americanas no Iraque. Alguns soldados americanos ficaram feridos na ação.

Por G1

Sete são condenados por tráfico de pessoas que matou 39 migrantes vietnamitas

A Justiça do Vietnã condenou nesta terça-feira (15) sete homens de participação no tráfico de pessoas que provocou a morte de 39 emigrantes do país encontrados em um caminhão frigorífico na Inglaterra em outubro de 2019.

Estas são as primeiras sentenças pelo crime dadas pela Justiça do país.

Quatro vietnamitas, com idades entre 26 e 36 anos, foram condenados a penas de entre dois anos e meio e sete anos e meio de prisão por um tribunal da província central de Ha Tinh. Eles foram declarados culpados de participação em diversos graus na “organização de tráfico ilícito de migrantes”.

Três receberam penas de liberdade condicional.

O caminhão com os corpos de 31 homens e oito mulheres, incluindo dois adolescentes de 15 anos, estava na zona industrial de Grays, ao leste Londres, no dia 23 de outubro de 2019.

Presos em um contêiner, procedente do porto belga de Zeebrugge, os migrantes morreram por falta de oxigênio.

Veja abaixo uma reportagem na época das primeiras prisões.

Muitas vítimas eram procedentes de uma região pobre do centro do Vietnã, onde as famílias fazem dívidas de milhares de dólares para enviar um de seus parentes ao Reino Unido por canais clandestinos, com a esperança de que consigam um emprego bem remunerado.

No Reino Unido, o motorista do caminhão frigorífico, Maurice Robinson, e o norte-irlandês Ronan Hughes, suspeito de organizar os movimentos de vários motoristas, foram declarados culpados de homicídio culposo.

Treze suspeitos foram acusados na França e mais 13 na Bélgica.

Por France Presse

PGR quer que Wilson Witzel e outros 11 denunciados paguem indenização de R$ 100 milhões por suposto esquema de corrupção

A Procuradoria-Geral da República (PGR) protocolou nova denúncia nesta segunda-feira (14) contra o governador afastado do Rio, Wilson Witzel, agora por organização criminosa. Ele já havia sido denunciado, no último dia 28, por corrupção (ativa e passiva) e lavagem de dinheiro, por conta de supostas fraudes na Saúde. A subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araújo aponta o governador afastado como “chefe de uma organização criminosa” que teria praticado os crimes de corrupção ativa e passiva, fraude a licitações e peculato. Também foram denunciadas Helena Witzel e outras dez pessoas.

Além da condenação penal, o Ministério Público Federal (MPF) quer que Wilson Witzel perca o cargo de governador do Rio em definitivo. A denúncia protocolada pela PGR também pede que os denunciados sejam condenados a pagar indenização de, no mínimo, R$ 100 milhões por danos materiais e coletivos.

Ao apresentar a primeira denúncia contra Witzel, a PGR chegou a solicitar sua prisão preventiva ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o relator do caso, ministro Benedito Gonçalves, autorizou apenas seu afastamento do governo por 180 dias. No último dia 2, a Corte Especial do STJ manteve a decisão do relator.

Em nota,Witzel voltou a negar as acusações: “Reafirmo minha idoneidade e desafio quem quer que seja a comprovar um centavo que não esteja declarado no meu Imposto de Renda, fruto do meu trabalho e compatível com a minha realidade financeira. Todo o meu patrimônio se resume à minha casa, no Grajaú, não tendo qualquer sinal exterior de riqueza que minimamente possa corroborar essa mentira”.

Presidente cita Cavani “impactado” com repercussão de nome no Grêmio e sonha: “De repente”

Se num dia o Grêmio afasta qualquer possibilidade de contratar o centroavante Edinson Cavani, no outro o presidente fala em tom sonhador. Em entrevista ao programa Hora do Consular, para torcedores do clube, Romildo Bolzan Júnior admitiu contato com o representante do uruguaio e demonstrou certa expectativa por uma nova rodada de conversa.

Cavani voltou a ser assunto no Grêmio com a possibilidade de contratação do atacante como “presente” de aniversário para o clube, que comemora 117 anos nesta terça-feira. No último domingo, o técnico Renato Portaluppi e o vice de futebol Paulo Luz negaram novamente uma proposta ao atacante, versão que Romildo mantém.

– Ele (representante de Cavani) não fez proposta. Mas na vida, se não conversa, nada sabe. De repente surge uma química, uma coisa diferente, aquela empatia, um desejo, e aí de repente ele vem. Porque o representante dele disse: “olha, ele está completamente impactado com a repercussão em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e no país, também no continente sul-americano. Mas por enquanto é só impacto, conversa não tem nenhuma – comentou Bolzan ao Hora do Consular.

A despedida de Cavani da França, postada em uma rede social, reacendeu a expectativa no torcedor gremista de que ele possa desembarcar em Porto Alegre. O mandatário tricolor admite a dificuldade em competir com o mercado europeu, mas sonha com a “vontade” do jogador. Neste caso, não hesitaria em procurá-lo novamente.

– Racionalmente, se fosse em condições normais, a gente não teria a mínima expectativa de contar com esse jogador, porque se ele quiser jogar na Europa, vai ter propostas mil vezes maior que aquelas que um time sul-americano e brasileiro podem oferecer. Agora, se tiver na cabeça dele, na ideia dele, na vontade dele, de fazer um projeto que fique próximo a sua casa, próximo aos seus negócios e próximo do Uruguai, creio que aí ele poderá sentar conosco. Eu tenho essa expectativa, que ele tenha esse sentimento e que possa conversar conosco mais um pouquinho – completou o presidente na entrevista.

Enquanto sonha com Cavani, a realidade gremista é a viagem desta terça-feira para o Chile, onde enfrenta a Universidad Católica na quarta, pela terceira rodada da Libertadores. O Tricolor é o segundo colocado no Grupo E com quatro pontos.

* Colaborou João Victor Teixeira

Alunos da rede privada do Rio enfrentam confusão jurídica na volta às aulas, e há divergência até entre especialistas

RIO — Enquanto bares, restaurantes, academias e shoppings funcionam normalmente, os estudantes continuam sem aulas presenciais, vítimas de uma batalha jurídica que parece longe de terminar. Nesta segunda-feira, quando a rede privada, autorizada pelo Estado, retomou as atividades — uma liminar que impedia a abertura foi cassada no domingo pelo Tribunal Regional do Trabalho—, uma nova reviravolta, à tarde, deixou professores, alunos, pais e dirigentes de estabelecimentos de ensino sem rumo. O desembargador Peterson Barroso Simão, do Tribunal de Justiça (TJ), determinou que a rede particular de ensino na cidade do Rio continue fechada.

O magistrado considerou que o retorno das escolas particulares antes da rede pública fere o princípio da isonomia. A decisão deixou o já conturbado processo ainda mais confuso. Isso porque ele deu seu parecer em relação a uma ação que tramita no TJ, e que tem liminar pela suspensão das aulas. A outra ação, que corre no Tribunal do Trabalho, tem, no entanto, parecer favorável à volta das aulas presenciais.

Diante das duas decisões contraditórias, o Estado bateu o martelo e disse, em nota, que o retorno, que ele havia autorizado para todos, não vale mais para escolas da capital, “que aguarda decisão de Corte Superior ou julgamento de mérito pela Terceira Câmara Cível do TJ-RJ”. A medida, no entanto, segundo o Estado, pode ser implementada nos demais municípios, em caráter facultativo, desde esta segunda-feira. As escolas da rede pública estadual reabrem a partir de 5 de outubro, apenas em regiões com baixa contaminação por Covid-19.

Segundo o presidente do TJ, desembargador Claudio de Mello Tavares, a decisão do mérito da ação do tribunal deve ser conhecida em breve, dando um fim à insegurança jurídica que os estabelecimentos particulares enfrentam:

— Não há conflito de decisões. O Tribunal Regional do Trabalho decidiu sobre o Estado, mas o que vale até o momento para a cidade do Rio é que até o julgamento do mérito, que deve ocorrer em breve, está proibido o retorno às aulas.

Álvaro Trevisioli, especialista em Direito Cooperativo e Relações do Trabalho, acha que a decisão deverá caber, mesmo, ao STF, já que a prefeitura entrou com recurso na Corte:

— Há uma verdadeira confusão de competência e de jurisdição. Esse é um conflito que está acontecendo no Brasil. E a população fica sem informação. No fundo, sãos os médicos e cientistas que devem dizer como e quando as escolas devem reabrir. Mas, na minha opinião, a decisão do TJ deve prevalecer.

Especialistas divergem

Para a advogada constitucionalista e mestre em Direito Público Administrativo pela Fundação Getúlio Vargas, Vera Chemim, a decisão do Tribunal Regional do Trabalho se sobrepõe ao TJ-RJ:

— Como se trata de um Tribunal que representa uma Justiça especializada, ele acaba se sobrepondo ao Tribunal que julga, de uma maneira geral, vários temas.

Se no meio jurídico o imbróglio é grande, na casa dos estudantes é maior ainda. Mãe de duas alunas da Escola Nova, uma no 6º e outra no 9º ano do Ensino Fundamental, Mariane Galvão diz que as liminares judiciais estão brincando com o estado emocional das crianças e dos pais:

— As famílias estão totalmente preparadas e ansiosas para voltar, e os responsáveis têm a escolha de mandar o filho para a escola ou não. E os juízes soltam liminares de última hora, trazendo uma grande frustração para as crianças, que já estavam de mochila pronta. Tudo está aberto no Rio de Janeiro, menos as escolas, que é aquilo de que a gente mais precisa.

Segundo levantamento do Sindicato dos Professores do Município (Sinpro), 18 escolas — de cerca de mil — voltaram nesta segunda-feira a funcionar. A maioria, no entanto, teve baixa frequência de alunos. Na Escola Nova, na Gávea, onde os filhos de Mariane estudam, apenas 60 dos 900 estudantes compareceram. A situação não foi muito diferente na Escola Porto Real, na Barra, que também abriu as portas. Aproveitando-se da confusão, até o Colégio Militar, que não é particular, voltou às atividades. Revoltados, os professores civis anunciaram greve.

Em reunião nesta segunda-feira à noite, o Sindicato da Escolas Particulares (Sinepe) deliberou que caberá a cada colégio decidir se abre ou não. Não haverá um posicionamento oficial do sindicato.

Colaboraram Diego Amorim e Rodrigo de Souza

Segurados buscam atendimento em agência do INSS no Rio; perícias estão suspensas até quarta

INSS ainda não tem previsão para a retomada das perícias médicas em todo o Estado do Rio de Janeiro pelo menos até quarta-feira (16). Na segunda (14), muitas pessoas tinham atendimento marcado, mas não foram atendidas. O presidente do órgão, Leonardo Rolim, afirmou que houve um erro de comunicação. Já havia fila na porta da agência da Praça da Bandeira no começo da manhã desta terça (15).

“Eles me informaram para chegar 7h porque tem médico para me atender”, explicou Mauro, que saiu cedo de Jacarepaguá.

O segurado é manobrista e precisa da perícia porque não pode trabalhar e está com dificuldade de andar.

Pouco depois das 7h, um segurança da agência saiu e disse que as pessoas que estavam ali não seriam atendidas.

A Associação Nacional dos Peritos Médicos e o INSS afirmam que o atendimento da perícia médica não vai acontecer porque a categoria ainda não se sente segura.

O INSS afirma ainda que teria avisado aos segurados no fim da semana passada que as perícias não ocorreriam na segunda.

O presidente do órgão espera que, até quarta (16), mais agências sejam liberadas para atendimento.

Multas do Ibama despencam apesar de recorde de queimadas no Pantanal

O Pantanal está enfrentando sua pior crise das últimas décadas. Sob uma seca severa, o bioma sofre com queimadas provocadas pelo homem e já teve cerca de 15% de sua área devastada pelas chamas, segundo dados do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo).

Mesmo assim, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) diminuiu o ritmo das operações de fiscalização em Mato Grosso do Sul em 2020.

A queda se reflete nas multas aplicadas: autuações relacionadas à vegetação (como desmatamento e queimadas ilegais) caíram 22% em 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado.

De 1º de janeiro de 2020 até a segunda-feira (14/09), o Ibama aplicou 50 multas contra infratores de Mato Grosso do Sul, por violações envolvendo a vegetação. No mesmo período de 2019, foram registrados 64 autos de infração. A maior parte (65%) do bioma do Pantanal fica no território sul-mato-grossense.

O restante da área do bioma (cerca de 35%) está no Estado de Mato Grosso. Ali, a queda nas multas foi ainda maior: em 2020, foram 173 infrações relacionadas à flora, ante 361 em 2019. Uma redução de 52%. Juntando os dados das infrações nos dois Estados que abrigam o Pantanal, a queda é 48%.

Dados consolidados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados na segunda-feira (14), mostram que os incêndios na região do Pantanal cresceram 210% em 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. A região registrou 14.489 focos de calor este ano, contra 4.660 em 2019.

O fogo já destruiu uma área de 2,3 milhões de hectares no Pantanal — pouco mais que o território do Estado de Sergipe, ou quase quatro vezes a área do Distrito Federal. Os números são do Prevfogo.

O Pantanal é a maior área úmida continental do mundo, e é também lar de uma imensa biodiversidade. São cerca de 2 mil espécies de plantas; 582 espécies de aves; 132 de mamíferos; 113 de répteis e 41 de anfíbios. Imagens recentes da região mostram como a destruição provocada pelo fogo coloca em risco estas formas de vida.

Na contramão do fechamento de vagas, postos intermitentes cresceram desde a lei trabalhista

Enquanto o país fecha vagas formais, os postos de trabalho na modalidade intermitente seguem na contramão.

Desde novembro de 2017, quando entrou em vigor a nova lei trabalhista, foram fechados 194.649 postos com carteira assinada no país. No mesmo período, na modalidade intermitente, foram criadas 170.649 vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia e vão até julho deste ano.

Mesmo neste ano, em meio à maior recessão da história, a modalidade intermitente tem saldo positivo: foram criados 27.487 postos de janeiro a julho, ao mesmo tempo em que 1,09 milhão de vagas formais foram encerradas.

trabalho intermitente foi autorizado pela reforma trabalhista há quase três anos, e o saldo de vagas da modalidade foi positivo em todos os meses, com exceção de abril deste ano, quando as atividades estavam paralisadas no país devido à pandemia de Covid-19.

Naquele mês, o país fechou o total de 927,6 mil vagas, o pior resultado da série histórica da Secretaria Especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, que tem início em 1992. Na modalidade intermitente, foram quase 3 mil postos fechados. Entre 2018 e 2019, essa modalidade teve um salto: passou de 51.183 para 85.716 vagas.