Em papo com Thais Fersoza, Ivete Sangalo fala sobre maternidade, casamento e pandemia

Ivete Sangalo participou do canal de Youtube de Thais Fersoza e falou um pouco sobre  a vida pessoal, como está sendo o período de isolamento e maternidade.

Logo de cara, a cantora afirmou que seria leviano dizer que pandemia foi difícil pra ela. “Tem uma reflexão que é na dor. A pandemia é assustadora para todo mundo. Não é a mesma realidade para todo mundo”, explicou.

“Seria leviano dizer que a pandemia está sendo uma dificuldade pra mim. No meu ponto de vista, muito particular, muito íntimo eu levei para refletir que tipo de vida quero e preciso levar. Já tinha uns luxos de carreira. Já tinha uma carreira muito sólida e podia fazer minhas escolhas”, disse ainda.

Ivete também falou sobre a relação com o marido Daniel Cady. O casal até passou por um boato de que estaria em crise. “Tô experimentando uma coisa que nunca aconteceu na minha carreira. Estou na estrada desde os 22 anos. Nunca passei um mês inteiro dentro de casa. Tá sendo desafiador, mas não falo em relação a filhos. Não falo em relação a filho, porque você sabe que sou uma mãe presente. Mas tem essa questão com Daniel, de convívio com ele”, disse.

“A gente tem aprendido muito um sobre o outro. As vezes o bicho pega por conta dessa percepção que não tínhamos um do outro. Até onde o outro está, até onde é uma presença física. Emocionalmente vamos trabalhando nossas melhorias como pessoa, casal, pais, amigos. E vamos lapidando! Nosso interesse de ficarmos juntos é muito relavante na vida da gente. Tem muita discussão, muita crise. Mas elas não destroem, só constroem”, completou.

Gestação

Veveta ainda relembrou a gestação de Marcelo, o primogênito, e também das gêmeas Helena e Marina. “Os dois partos foram cesáreas, mas tem uma história dos meninos sentarem no colo do útero. Então, tem uma inversão de posição, tentamos, mas gerava um risco muito grande”, relembrou.

“Meu primeiro filho tive pós um aborto natural. Eu que sabia, foi coisa de um mês. Foi difícil, então, eu estava muito alegre! Ele veio um mês antes do Carnaval. Foi pânico na torre. Carnaval, pisando em ovos, cantei seis dias seguidos grávida. Depois, aqueles meses, gravidez foi se fortalecendo, fiz shows. Na gravidez das meninas, foi muito mais tranquilo”, contou.

Ivete relembrou que no início da gestação das gêmeas ficou assustada. “Lembro que estava em Londres, ninguém sabia que eu tava grávida, completei quatro meses lá. Senti uma borrinha na calcinha, liguei para minha médica. Ela disse: não, calma, Ivete. Se deite e só levante amanhã. Eu tava no camarim para fazer o show. Bom, o que for pra mim será. Fiz meu show, não tive mais nada. Cantei até o sétimo mês, porque a médica pediu. Malhei a gravidez inteira e nadei, porque eu não conseguia mais me mexer direito fora d’água”, revelou.

Sobre amamentação, a cantora disse que conseguiu até os quatro meses. “A amamentação das meninas não tive dificuldades, mas foi punk, porque queria amamentar as duas. Uma mamava mais, tirava um litro de leite toda a noite para caso elas não conseguissem mamar. Consegui amamentar elas exclusivamente por quatro meses. Agora, sim, o pós-parto, fiquei inchada por causa de anestesia, aquilo me deixava debilitada, não levei exatamente bem”, disse.

Mãe de três

A cantora relembrou que ter mais filhos veio muito de uma ideia de Marcelo. “Queria muito um irmão. Foi até uma história bonitinha. A mamãe está tentando, papai tá tentando. Já tinha engravidado e perdido. Situações difíceis. A gente decidiu fazer uma inseminação. Primeiro, engravidei, esperei se concretizar, fiz a ultrassom e vi que eram gêmeas. Gêmeas foi surpresa”, contou.

“Falei que eram duas meninas. Ele ficou meio assim, chorou um pouco. Falei: quando você falou com Deus, que queria irmão, Deus disse que não tinha irmão para mandar para Marcelo agora. Vou mandar um plus, vou mandar duas meninas para ele. Ele é um irmão maravilhoso, as meninas são loucas por ele”, revelou.

Ivete disse que ser mãe depois de tantos anos foi desafiado e que passou por várias sensações. “Eu tinha uma exclusividade com o Marcelo de oito anos e meio, vivendo em função daquele filho, realizando tudo. De repente, as meninas chegaram, passei por várias sensações loucas. Sentia saudade dele e ele na minha frente, na minha cama. Eu amamentando, ele na minha presença”, disse.

“Eu sempre tinha que entregar uma filha minha para alguém me ajudar. Foi uma das coisas mais difíceis pra mim. O que vivi com Marcelo foi um romance. Com as meninas, não. Tinha ele e duas crianças com as mesmas necessidades. Fui ficando doida. Eu chorava, chorava muito. Amamentava e não queria chorar para não passar. Mas não era tristeza, era querer tudo. Fui tirando um pouco dessa sensação de controladora para viver em paz”, completou.

Sobre a personalidade dos filhos, Ivete Sangalo contou que apenas Helena é mais calma. “Marina é porradeira. A bicha é tirada no grosso. Ela quer carregar uma coisa, carrega. A outra é mais assim, mais calminha. Ela vê um bicho, não tem medo. Se tiver um sapo, vai com a mãozinha. Marina bate mais, Helena chora porque apanha. O dia inteiro”, brincou.

“Marcelo é dengoso com eles. Ele tem o tempo dele. Mãe, tira elas daqui. Fisicamente os três são parecidos comigo. Helena tem uma coisa do pai, tem a coisa da personalidade também”, completou.

Corpo

Thais Fersoza afirmou que Ivete Sangalo sempre “levou muito bem a história de estar bem com o próprio corpo”.´”Esse negócio de corpo, acredito muito em saúde. Saúde não necessariamente tem a ver com essa coisa de peso, de ser isso, ser aquilo”, afirmou.

“Cada um tem um corpo. Em nenhum momento da minha vida, fiz escolhas de estar com as pessoas por causa da aparência, do corpo. Tenho um biotipo que nunca se encaixou em nada que eu tenha visto em revistas, em padrões. Eu tô doida, acho que vou viver minha vida. É um grande equívoco. A gente pode ter coisas em comum fisicamente, mas nunca vai ser igual. As pessoas são diferentes”, apontou.

Ivete ainda fez uma reflexão sobre padrão. “A gente jamais vai alcançar esse padrão, porque ele vai atingir outros níveis de acordo com interesses de negócio, mercado, ideias, o quero dessa sociedade”, afirmou.

Operação da PF mira exploração ilegal de diamantes em terras indígenas em RO

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (24) a Operação Crassa, contra a exploração ilegal de diamantes na Reserva Roosevelt, em Rondônia.

No total são cumpridos 53 mandados de busca e apreensão no interior de Rondônia e em São Paulo, Roraima, Paraná, Piauí, Mato Grosso, Minas Gerais e Distrito Federal. Durante cumprimento de mandado em Espigão D’Oeste (RO), uma pessoa foi presa em flagrante por posse ilegal de arma.

Entre os alvos da operação estão indígenas, garimpeiros, intermediadores responsáveis por avaliar o valor das pedras preciosas e também por fazer a ponte com os compradores, e empresários. De acordo com a investigação da PF, indígenas autorizavam a entrada de garimpeiros na reserva.

Os diamantes, segundo a PF, são retirados ilegalmente e passam por avaliação do intermediador até serem vendidos em joalherias — principalmente em São Paulo e no exterior, em países como França, Itália e Suíça.

Os diamantes da reserva estão entre os que são considerados os mais valiosos do mundo. A investigação, que começou em 2018, identificou que o esquema movimenta cerca de US$ 20 milhões por mês.

Polêmico ex-astro da NBA, Delonte West é flagrado pedindo esmola na rua

Um dos casos mais trágicos da recente era do basquete, o ex-jogador Delonte West, que jogou ao lado de LeBron James pelo Cleveland Cavaliers, foi flagrado pedindo esmola no que parecem ser as ruas de Dallas, no Texas. A magreza excessiva do ex-armador do Cleveland Cavaliers, Boston Celtics, Seattle SuperSonics, Minnesota Timberwolves e Dallas Mavericks preocupou grandes figuras do esporte, como seu ex-técnico Doc Rivers e o ex-companheiro Jameer Nelson, que estão à procura de West para ajudá-lo.

West jogou por oito temporadas na NBA, tendo figurado ao lado de LeBron James, Anderson Varejão em uma elogiada formação do Cleveland Cavaliers duas vezes campeã de conferência. E uma das maiores polêmicas da carreira do jogador aconteceu justamente nessa época. Na temporada de 2010, os Cavaliers faziam uma campanha avassaladora, mas caíram nos payoffs contra a equipe do Boston Celtics, com uma atuação apática na última partida. O que muitos comentam é que o comportamento de James se deu por ele ter descoberto o caso entre sua mãe Gloria e West, e que a relação era conhecida por muita gente, inclusive de dentro da equipe.

Mas esta não foi a única polêmica envolvendo o ex-armador. Em 2009, West foi preso por posse ilegal de três armas escondidas no case de uma guitarra. Em 2016, foi flagrado bêbado ao lado de uma loja de fast- food e, confrontado se era mesmo o famoso jogador, ele respondeu: “Essa não é mais a minha vida”. No início do ano, o ex-jogador foi filmado apanhando em uma briga de rua e ele parecia estar sob o efeito de drogas.

Delonte conseguiu sair de uma infância pobre, que teria envolvido inclusive consumo de drogas, para uma carreira milionária na NBA, jogando ao lado dos maiores ídolos do esporte na atualidade. Diagnosticado com transtorno bipolar, West tinha crises agravadas por episódios de depressão. Foi suspenso por 10 partidas na NBA por ter assumido a culpa pelo posse ilegal de armas e concluiu sua passagem pelo esporte em 2015, após uma lesão quando jogava na equipe do Texas Legends na liga de desenvolvimento da NBA.

Monet

Favorita ao bi, americana sofre acidente feio e cai de barranco no Mundial de Ciclismo Estrada

Um acidente feio mudou os rumos da prova de contrarrelógio feminina do Mundial de Ciclismo Estrada nesta quinta-feira. Atual campeã, Cholé Dygert aparentemente teve um problema na roda dianteira e perdeu o controle da bicicleta, passando reto em uma das curvas do percurso em Ímola. A americana caiu em um barranco e abandonou a prova.

De acordo com a Federação Americana de Ciclismo, Dygert está consciente e falando. A própria entidade disse ainda não ter mais informações sobre o estado de saúde dela e prometeu atualizações sobre o caso assim que possível.

Chloé Dygert no percurso do Mundial de Ciclismo Estrada na Itália — Foto: Getty Images

Chloé Dygert no percurso do Mundial de Ciclismo Estrada na Itália — Foto: Getty Images

Suárez se emociona em despedida do Barcelona e evita reclamações: “Saio orgulhoso”

Confirmado como reforço do Atlético de Madrid, Luis Suárez pôs um ponto final em sua trajetória no Barcelona nesta quinta-feira. Em uma cerimônia especial de despedida, o atacante concedeu uma entrevista coletiva e evitou o tom de reclamação. E não conseguiu segurar a emoção ao lembrar os bons momentos e os amigos feitos no Camp Nou.

– Chega ao fim uma etapa da qual estou muito orgulhoso. Levo amigos e isso me deixa feliz. Além do jogador, se vai um ser humano que tem sentimentos.

Muito emocionado depois de ver um vídeo com seus melhores momentos no clube (confira abaixo), Suárez não conseguiu conter as lágrimas ao lembrar de sua chegada, em 2014 – meses depois de ficar marcado com a polêmica mordida em Chiellini na Copa do Mundo. O uruguaio agradeceu pela confiança do clube mesmo depois do erro.

– Meus filhos me viram jogar ao lado de jogadores incríveis, me viram jogador ao lado do melhor da história, fazer gols, levantar troféus. Sempre vai ficar na minha memória. Muito obrigado à torcida por todo o seu apoio, jamais vou me esquecer – pontuou.

Depois de posar sozinho com taças conquistadas, Suárez bateu sua última foto no Camp Nou ao lado da esposa e filhos  — Foto: Site oficial do Barcelona

Depois de posar sozinho com taças conquistadas, Suárez bateu sua última foto no Camp Nou ao lado da esposa e filhos — Foto: Site oficial do Barcelona

Suárez comentou que o mês de indefinição quanto ao seu futuro foi complicado, uma vez que “inventaram coisas” que o deixaram indignado. Porém, o jogador de 33 anos preferiu evitar o tom de reclamação com a diretoria – falando ao lado do presidente Josep Maria Bartomeu.

Suárez apontou que se sente capaz de seguir competindo, apesar de sua idade, e que entende que o clube precise fazer mudanças. O uruguaio apostou que o Barça terá um bom ano sob o comando de Ronald Koeman e que já esperava sua “dispensa”.

– Eu esperava, já se falava antes de ele me comunicar. Eu não tinha problemas dar um passo ao lado, só queria seguir treinando enquanto buscava uma solução. E Koeman estava de acordo com isso – apontou.

Luis Suárez se despede do Barcelona depois de seis anos. Comprado ao Liverpool por 80 milhões de euros, em 2014, o atacante se tornou um dos principais jogadores do elenco na última década e um dos ídolos recentes do clube, principalmente pela conquista da Liga dos Campeões em 2014/15, sua primeira temporada. Na ocasião, o uruguaio marcou época no trio de ataque MSN, junto a Messi e Neymar. Ele conquistou 13 troféus no Barcelona: um da Champions, um do Mundial de Clubes, quatro do Campeonato Espanhol, quatro da Copa do Rei e dois da Supercopa da Espanha.

Confira outras declarações de Suárez em sua despedida:

Escolher um momento vivido
– Vivi muitos. Fico com o primeiro título na liga, ganhar a Champions e fazer um gol. Também jogar com jogadores que só via pelo videogame.

Vice jurídico do Flamengo tem “quase convicção” do adiamento do jogo contra o Palmeiras

Com 16 jogadores infectados com Covid-19, o Flamengo tenta o adiamento do jogo contra o Palmeiras, marcado para domingo, às 16h (de Brasília), no Allianz Parque. De acordo com Rodrigo Dunshee, vice jurídico do clube do Rio de Janeiro, a expectativa é de um resposta positiva da CBF para o pedido.

Em entrevista ao “Seleção SporTV” desta quinta-feira, Dunshee pontuou os motivos para o movimento após os dias no Equador e primeiros testes positivos no elenco.

– Hoje temos 16 atletas contaminados, vários membros da comissão. Quem testou negativo, como eu, está em isolamento, porque existe uma janela. Tivemos contato intenso até o voo, então nessa janela de risco de contaminação ainda posso manifestar sintomas. Todos que manifestaram negativo podem vir a manifestar a doença. O laudo médico que temos diz que essa janela é até segunda-feira. Só a partir de segundo o Flamengo vai ter segurança de saber que estão negativos.

– As pessoas falam que o Flamengo deveria jogar, para trazer os garotos da base. Então trazemos os jogadores da base para misturar com pessoas submetidas a uma carga viral? Temos 9 jogadores não contaminados, podem passar para os outros 11, que passam para a arbitragem, massagistas, comissão técnica, time do Palmeiras… Não é mais uma questão de esporte, é uma questão sanitária. Não temos uma recomendação para não ter o jogo, temos duas determinações médicas dizendo que não deve ter o jogo, representa um risco enorme.

– A CBF é a entidade que tem preocupação com os clubes e os atletas, eu tenho quase convicção que recolher o adiamento, não vai permitir que os meninos da base venham se juntar a nós para jogar, podendo contaminar familiares, jogadores do Palmeiras, que podem se contaminar, contaminar as famílias… A única forma de parar o contágio é ter uma janela até pelo menos segunda-feira, caso algum teste positivo a gente isola em casa. Esse é o fundamento do pedido de adiamento – afirmou o vice jurídico.

Casos e mortes por coronavírus no Brasil em 24 de setembro, segundo consórcio de veículos de imprensa (atualização de 13h)

O Brasil tem 139.294 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h desta quinta-feira (24), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Desde o balanço das 20h de quarta-feira (23), 8 estados atualizaram seus dados: BA, CE, GO, MG, MS, PE, RN e RR.

Veja os números consolidados:

  • 139.294 mortes confirmadas
  • 4.634.468 casos confirmados

Às 8h, o consórcio publicou a primeira atualização do dia com 139.133 mortes e 4.628.431 casos.

Na quarta-feira, às 20h, o balanço indicou: 139.065 mortes, 906 em 24 horas. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 699 óbitos, uma variação de 1% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Sobre os infectados, na noite de quarta-feira eram 4.627.780 casos confirmados do novo coronavírus desde o começo da pandemia, 32.445 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 29.442 por dia, uma variação de 6% em relação aos casos registrados em 14 dias.

Progressão até 24 de setembro

No total, 5 estados apresentaram alta de mortes: RJ, GO, AM, AP e BA.

Governo do Amazonas volta a fechar bares e balneários em Manaus

O Governo do Amazonas voltou a decretar o fechamento de bares e balneários em Manaus, que haviam sido autorizados a reabrir em julho. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (24) e valerá por 30 dias a partir desta sexta (25).

As aulas presenciais nas escolas públicas e particulares estão mantidas. Além disso, o governo anunciou que a partir de 30 de setembro as unidades de ensino estaduais também podem voltar com as aulas do Ensino Fundamental.

Manaus tem 48.389 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia e começou a flexibilizar o isolamento social em junho. Em todo o estado, são 132.687 casos e 3.967 mortes.

Segundo o governador Wilson Lima, a tendência de casos da Covid “acende um alerta”.

“Estamos tomando essa decisão por conta da falta de respeito de alguns de seguir os protocolos. Ninguém usava mais máscaras e juntava em uma aglomeração. E aí acabava sendo um foco de transmissão do Covid-19”, disse o governador do Amazonas.

Segundo a Vigilância Epidemiológica do estado, o Amazonas registra tendência de aumento de casos de Covid-19 nas últimas semanas devido, principalmente, a aglomerações.

Em média, o Amazonas confirmou 9 novas mortes por dia na última semana – uma alta de 39% em duas semanas. Em 9 de setembro, a média era de 7 novas mortes confirmadas por dia.

O que está proibido

As novas restrições ainda serão publicadas, proíbem o funcionamento de

  • bares
  • balneários
  • casas de show
  • flutuantes (estabelecimentos que funcionam às margens do rio)

Também fica proibida a permanência nas praias de Manaus. Restaurantes e lojas de conveniência podem continuar a operar até as 22h.

Ocupação de leitos

No dia 11, o governo havia divulgado uma desaceleração na queda de casos. A diretora-presidente da Fundação de Vigilância e Saúde (FVS-AM), Rosemary Pinto, afirmou que as aglomerações são os principais vetores de transmissão identificados pelo órgão nas últimas semanas.

De acordo com ela, na ocasião, havia “um pequeno crescimento no número de casos atendidos em unidades privadas de saúde.

Até esta quarta-feira (24), o número de pacientes internados com Covid-19 era de 298, sendo 199 em leitos clínicos (82 na rede privada e 117 na rede pública), 96 em UTI (45 na rede privada e 51 na rede pública) e três em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos.

A taxa de ocupação na rede privada é de 65,17% em leitos de UTI e 64,74% em leitos clínicos. Já na rede pública, a ocupação de leitos UTI chega 72 % e 40,36% em leitos clínicos.

“Black Cat” lacrou 60 bancas de jogo do bicho e vai atrás de quem “se livrou”

Deflagrada nesta quarta-feira (23), a quarta fase da Operação Omertà, batizada de “Black Cat”, fechou 60 bancas de jogo do bicho e vai atrás hoje de quem ficou aberto.

Ontem, equipes de 5 delegacias, coordenadas pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos Assaltos e Sequestros) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado), saíram às ruas de Campo Grande por volta das 10h e encerraram as ações por volta das 17h30.

A operação foi antecipada depois que houve vazamento de informações sobre os preparativos. Por isso, muitas da banquinhas que estavam ontem “na mira” foram encontradas fechadas quando  policiais chegaram.

Conforme apurou o Campo Grande News, a Black Cat inaugurou na Capital a “Tolerância zero” com o negócio ilegal. Quem reabrir, será fechado de novo.

Os pontos de apostas estão sendo lacrados sob o argumento de ocupação ilegal do passeio público, destinado ao trânsito de pedestres, além da falta de alvará para o tipo de negócio explorado. O cartaz afixado nas portas das bancas traz um telefone para denúncia, o 3357-9500.

Também nessa quarta, foram levados para depor no Garras, no Bairro Tiradentes, pelo menos 20 apontadores da loteria ilegal baseada em números atribuídos a animais.

Como o jogo do bicho não é crime, essas pessoas foram enquadradas em contravenção penal, foram ouvidas, assinaram termo circunstancial de ocorrência, e foram liberadas. Vão responder a processo no juizado especial, que costuma resultar em penas brandas, como prestação de serviço à comunidade.

Campo Grande News/ Por Anahi Zurutuza e Marta Ferreira