PF investiga desvio de R$ 60 milhões em esquema com empréstimos consignados em Corumbá

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta-feira (15), sete mandados de busca e apreensão em Corumbá e Campo Grande, na operação Cornucópia II. A ação investiga um esquema de desvio de recursos públicos dentro da prefeitura de Corumbá entre 2008 e 2013, envolvendo empréstimos consignados.

Segundo a PF, o esquema de desvio consistia no aumento aumento ilegal da folha de pagamento de servidores cooptados pela organização criminosa, o que gerava aumento na margem para contratação de empréstimos consignados.

Os empréstimos eram aprovados e, posteriormente, os valores eram sacados na rede bancária e repassados à cúpula da organização criminosa, gerando prejuízo cofres públicos. A equipe de investigação apurou que o montante obtido ilegalmente tenha alcançado mais de R$ 60,6 milhões.

Os alvos da operação responderão pelos crimes de peculato e associação criminosa.

Nome da ação

De acordo com a PF, o nome da operação Coronucópia é uma alusão a ao símbolo da abundância na mitologia grega e faz referência riqueza supostamente obtida pelos envolvidos, além da abundância de recursos públicos disponibilizados de forma ilícita.

Operação Cornucópia I

Na operação cornucópia I, foi indiciada a cúpula da organização criminosa. À época, houve prisões preventivas, o IPL foi relatado e instaurou-se a Operação Cornucópia II, cujo principal objetivo foi o sequestro de bens para ressarcir o erário, bem como como investigar outros 101 servidores que foram cooptados pelo grupo para realizarem os consignados, estes todos indiciados na Cornucópia II.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *