Vacinação contra Covid é ampliada para profissionais do ensino superior, nesta segunda em Campo Grande

A vacinação contra Covid foi ampliada para os profissionais do Ensino Superior, nesta segunda-feira (3), em Campo Grande. Ao longo desta tarde, poderão buscar a imunização todos os trabalhadores da área com 45 anos ou mais.

A ampliação da imunização foi fruto de uma reunião com representantes dos trabalhadores da educação superior e a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

A secretaria esclarece que “todos os trabalhadores que atuam em instituições de ensino superior e consigam comprovar seu vínculo com a instituição poderão ser imunizados nesta segunda-feira (3).

De acordo com a Sesau, “não serão vacinadas aquelas pessoas que estejam vinculados às instituições, mas que estão afastados por quaisquer que sejam os motivos ou já tenham se aposentado”, destacaram em nota.

Além do novo grupo, a vacinação segue para outros grupos:

  • Pessoas com comorbidades com 50 anos ou mais;
  • Trabalhadores da educação do ensino básico e profissionais de Assistência Social com 45 anos ou mais;
  • Trabalhadores da saúde com 25 anos ou mais;
  • Trabalhadores do transporte coletivo urbano e rodoviário e trabalhadores da limpeza urbana e resíduos sólidos com 18 anos ou mais.

Locais de vacinação

  • Drive-Thru Ayrton Senna – das 7h30 às 22h;
  • Guanandizão – das 7h30 às 22h;s 7h30 às 22h;
  • Guanandizão – das 7h30 às 22h
  • Drive-Thru Cassems – das 7h30 às 22h;
  • IMPCG – das 13h30 às 19h30;
  • Seleta – das 7h30 às 16h45.

Unidades de saúde – das 14h às 16h45

Segredo

  • USF VILA COX
  • USF VIDA NOVA
  • CF NOVA LIMA
  • UBS ESTRELA DO SUL
  • USF JOSÉ TAVARES
  • UBS CEL ANTONINO
  • USF SÃO FRANCISCO
  • USF VILA NASSER
  • USF JARDIM PARADISO
  • USF AZALÉIA

Anhanduizinho

  • USF MÁRIO COVAS
  • USF DOM ANTÔNIO
  • USF AERO RANCHO
  • UBS PIONEIRA
  • UBS JOCKEY CLUB
  • USF ANHANDUÍ
  • UBS DONA NETA
  • USF BOTAFOGO
  • C.F IRACY COELHO
  • USF PARQUE DO SOL
  • USF MACAÚBAS
  • USF LOS ANGELES

Lagoa

USF ANTÁRTICA

  • USF SÃO CONRADO
  • CF PORTAL CAIOBÁ
  • USF TARUMÃ
  • UBS BURITI
  • USF OLIVEIRA
  • USF BATISTÃO
  • USF COOPHAVILA
  • UBS CAIÇARA
  • USF VILA FERNANDA

Imbirussu

  • USF SÍRIO LIBANÊS
  • UBS SILVIA REGINA
  • UBS LAR DO TRABALHADOR
  • UBS POPULAR
  • USF INDUBRASIL
  • USF ZÉ PEREIRA
  • USF ANA MARIA DO COUTO
  • USF AERO ITÁLIA
  • USF ALBINO COIMBRA
  • USF SERRADINHO

Bandeira

  • USF TIRADENTES
  • USF MORENINHA
  • UBS CARLOTA
  • UBS UNIVERSITÁRIO
  • USF ITAMARACÁ
  • USF ARNALDO E. FIGUEIREDO
  • USF MAPE

Prosa

  • USF NOROESTE
  • USF MARABÁ
  • USF NOVA BAHIA
  • USF MATA DO JACINTO
  • USF ESTRELA DALVA

Drone interrompe clássico de Rosário, jogador do Newell´s destrói aparelho e gera memes

O clássico argentino de Rosario entre Newell´s Old Boys e Rosario Central, no último domingo, ficou parado alguns minutos após a invasão de um drone no gramado.

O aparelho era controlado por torcedores do Rosario Central, time mandante, do lado de fora do estádio Gigante de Arroyito e contava com uma faixa provocando o Newell´s, time que revelou Lionel Messi para o futebol.

Logo após a queda do drone, que aconteceu no começo do dérbi, Lucas Gamba, jogador do Rosario, pegou o aparelho e colocou do lado de fora. No entanto, o volante Pablo Pérez, revoltado, foi lá, deu um pisão no drone e ainda atirou a bola no pobre do artefato (assista abaixo).

Os jogadores de ambos os times ficaram um tanto perplexos com a atitude, rolou um princípio de discussão, mas o jogo seguiu normalmente e o Rosário venceu por 3 a 0.

Na internet, muitos memes tiraram sarro da situação.

Mbappé ainda manca, mas viaja com PSG para enfrentar Manchester City

Está entre os convocados, mas não é certa sua escalação, ainda mais de início. O atacante francês Mbappé viajou na manhã desta segunda-feira com a delegação do PSG que enfrenta o Manchester City, na terça, no jogo de volta das semifinais da Liga dos Campeões, a partir de 16h (de Brasília) – o ge acompanha o confronto em Tempo Real. Em vídeo publicado pelo jornal Le Parisien, o craque aparece mancando ainda no embarque da França rumo à Inglaterra.

Uma lesão na panturrilha direita impediu Mbappé de participar da vitória do PSG sobre o Lens por 2 a 1, no sábado passado, pelo Campeonato Francês. Se não puder jogar, o técnico Maurício Pochettino tem duas opções ofensivas imediatas para formar o ataque com Neymar e Di María: os italianos Icardi e Kean.

Por Redação do ge — Paris, França

Jogadores do Guarani trocam socos e são expulsos após vitória sobre o Novorizontino

O que poderia ser uma noite de festa para o Guarani terminou em tensão no Brinco de Ouro. Após o Bugre vencer o Novorizontino por 2 a 1 e dar um passo importante para buscar a classificação às quartas de final, dois jogadores da própria equipe brigaram e acabaram expulsos.

A confusão envolveu o lateral-esquerdo Bidu e o volante Rodrigo Andrade. Os jogadores já haviam discutido minutos antes, após o lateral errar uma saída de bola. O Bugre conseguiu cortar o lance, e Rodrigo Andrade cobrou Bidu.

Aí, assim que o árbitro apitou o fim do jogo, trocaram socos ainda no gramado e acabaram recebendo o cartão vermelho imediatamente.

A briga aconteceu depois de um fim de jogo dramático. O Bugre vencia por 2 a 0 até os 43 minutos, mas viu o Novorizontino diminuir e depois ter um pênalti, desperdiçado aos 49 minutos de jogo.

Coincidência ou não, os dois são os atletas mais indisciplinados do Guarani até aqui na competição e voltavam de suspensão justamente nesta rodada.

Com o cartão vermelho, Bidu e Rodrigo Andrade vão ficar fora do clássico contra a Ponte Preta, marcado para quarta-feira, às 21h, no Moisés Lucarelli. Os dois são os únicos desfalques por suspensão.

Por Redação do ge — Campinas, SP

‘Jairinho é um homem ruim, doente e psicopata’, diz Monique em carta à família

Em uma carta escrita da cadeia para parentes, a professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, diz que o namorado, o vereador carioca Dr. Jairinho (sem partido), “é um homem ruim, doente e psicopata”.

“Meu filho dizia que ele era um homem mau. E eu não acreditei.”

Fantástico deste domingo (2) mostrou esta e outras cartas que Monique entregou para seus advogados.

Assim como o primeiro relato, esse segundo conjunto de mensagens traz uma versão diferente do depoimento que Monique prestou à polícia. Ela conta o teria acontecido nos dias que se seguiram à morte de Henry e acusa o seu primeiro advogado de ter montado uma farsa.

Caso Henry: Monique diz que defesa montou farsa para proteger Jairinho; veja novas cartas

Caso Henry: Monique diz que defesa montou farsa para proteger Jairinho; veja novas cartas

O que diz a mãe de Henry agora:

  • Que o primeiro advogado só aceitaria o caso se eles se unissem e combinassem uma versão inventada;
  • Que ele teria cobrado R$ 2 milhões pela defesa do casal;
  • Que ela não fazia ideia que estava levando o filho morto para o hospital;
  • Que ela tinha passos controlados e era sempre monitorada por orientações do advogado;
  • E relata vários episódios em que foi agredida por Jairinho.

‘Relacionamento doentio’

Na carta aos pais e ao irmão, Monique diz que “acreditava cegamente no Jairinho”.

“Depois que comecei a transcrever para o papel tudo o que ele fez comigo, em tão pouco tempo, que pude perceber o quanto fui usada, o quanto fui violentada, o quanto me humilhei e me rebaixei para fazer dar certo sobre um relacionamento de um psicopata”, narrou.

Segundo Monique, Jairinho “é um homem ruim, doente e psicopata”. “É triste, mas é verdade. Ele nos convence do contrário”, emendou.

“Hoje, sozinha, tendo vocês e ouvindo mais os detalhes de Deus em minha vida, vejo o quanto tinha um relacionamento doentio. Não sei se um algum dia vou conseguir superar tudo isso.”

Na carta, Monique pede ajuda ao pai. “Confie em mim! Eu poupava vocês do que eu vivia, porque eu também não enxergava”, escreveu.

“Eu estou sendo apedrejada na cadeia! Todos os dias elas gritam dizendo que vou morrer e que irão me matar, pois acreditam que eu deixava o Jairinho bater no Henry”, diz outro trecho.

Dr. Jairinho e Monique Medeiros, em fotos feitas no ingresso do casal no sistema penitenciário — Foto: Reprodução

Dr. Jairinho e Monique Medeiros, em fotos feitas no ingresso do casal no sistema penitenciário — Foto: Reprodução

‘Viciado em sexo’

Em outra parte das mensagens, Monique detalha a vida íntima com Jairinho, também pontuada por violência. “Ele era viciado em sexo”, afirma.

“Jairinho me disse até que, antes de me conhecer, ele não beijava de língua nem fazia sexo oral. Nem gostava muito de transar, que achava que era assexuado, só tinha prazer em trabalhar e ganhar dinheiro”, lembrou.

“Depois que começou a namorar comigo, começou a gostar muito e queria transar ilimitadamente”, escreveu.

Monique diz que as relações sexuais pareciam “um ritual”: “Ele sempre por cima e, na maioria das vezes, me enforcando — mas sem me machucar, era só fetiche da cabeça dele!”

“Ele me obrigava a dizer que ele tinha sido meu primeiro homem, minha primeira transa, o único homem que já amei, que eu nunca tinha ‘gozado’ antes. Todas as vezes que namorávamos, eu tinha que dizer as mesmas coisas, isso dava prazer a ele”, detalhou.

“Mesmo eu tendo filho, eu tinha que dizer que ele tinha sido meu único homem”, destacou.

Leia aqui as ÍNTEGRAS das cartas obtidas pelo Fantástico:

O que o Fantástico mostrou

Monique também acusa o então advogado de Jairinho, André Barreto, de organizar uma versão inventada para a morte de Henry.

“O Dr. André se apresentou, disse que era casado, que tinha 4 filhos, que estudou para ser padre, que era religioso e que não pegava casos de homicídios se não acreditasse na inocência dos seus clientes e nos separou. Fez uma entrevista particular comigo (…). E depois, fez a mesma coisa com Jairinho separado”, diz um trecho.

“No dia seguinte, o Dr. André foi até a casa do pai do Jairinho para conversarmos, mas que só aceitaria o caso se nos uníssemos e combinássemos uma versão inventada (…). Na mesma hora eu questionei por que eu não poderia dizer o que realmente tinha acontecido, já que tinha sido um ‘acidente doméstico’ (…). Eu ainda não estava satisfeita e disse que falaria a verdade, que eu não via problema algum (…). Foi quando a família dele disse que aquela seria a única versão! Que o Dr. André era um excelente criminalista, que ele teria cobrado 2 milhões de reais pelo casal (mas que só depois percebi que a defesa era apenas do Jairinho)”, conta outro trecho da carta.

“Todos os meus passos eram controlados, todas as ligações que eu fazia havia alguém por perto, sempre monitorada e eu acalmava meus pais, dizendo que eram orientações do advogado. Era um controle absoluto!”, destaca outro trecho da carta.

“Ela estava sim isolada de muitas coisas e ela só pôde ter a noção da realidade muito tempo depois. Por isso a prisão dela representou de fato uma libertação dessa situação”, relatam os advogados.

Em nota, a defesa do advogado André disse que ele jamais alterou a narrativa apresentada pelo casal, desde o início de forma única.

Leniel, pai de Henry, disse não acreditar que Monique estivesse sendo manipulada.

“Depois eu vi ali a Monique falando que o Jairo tava manipulando, na verdade é o inverso. A Monique, se você for falar com qualquer amigo da Monique, a Monique é conhecida como manipuladora. Não sendo manipulada”, destaca Leniel.

Agressão por causa de sobremesa

Monique permaneceu ao lado de Jairinho até o dia da prisão. Agora, ela conta vários episódios em que foi agredida por ele.

“Decidimos pedir uma sobremesa pelo iFood. Na hora que o entregador chegou e eu fui buscar na porta, o rapaz disse que era o dono da loja, que estavam começando e (…) desse a avaliação no iFood. Jairinho me perguntou o que o entregador tinha falado e eu contei exatamente como aconteceu (nada demais). Ele começou a me xingar de ‘p***’, (…) que eu não dava respeito à imagem dele. Ele pegou o telefone celular e enviou uma mensagem de voz para uma mulher amiga dele da vigilância sanitária, dizendo que tinha chegado uma sobremesa na casa dele, estragada, que ele estava passando mal (…) e pediu que ela fosse até lá, para interditar o local. Fiquei com muita raiva dele e disse: ‘já que as sobremesas estão estragadas, vou jogar fora as de morango que guardei na geladeira’. Ele me xingou de todos os nomes possíveis e impossíveis, que toda semana ele iria até o estabelecimento mandar quebrar a loja, mandar assaltar, mandar quebrar as motos das entregas, mandar bater no dono, que ele ia imprimir a foto dele e dar para seus amigos causar prejuízos até que fechasse”, diz um trecho da carta.

Leniel, que também recebeu uma carta de Monique, disse que não acredita na palavra dela. “Essa Monique coitadinha que apanha e fica quieta. Não. A Monique nunca foi assim. Tá muito bem claro que ela sabia que o Henry tava sendo agredido e não fez nada, né? Não falou e não fez nada”, conta.

Will Smith surpreende fãs em post de sunga e desabafa: “estou na pior forma da minha vida”

Will Smith entrou para o time das pessoas que deixaram a malhação de lado nessa quarentena. Na tarde de domingo (2 de maio), o ator de 52 anos acessou o Instagram para compartilhar uma foto sua, com uma legenda bem honesta.

“Vou ser real com vocês – estou na pior forma da minha vida”, escreveu Will. Na foto divertida, Will aparece sem camisa com uma jaqueta aberta, enquanto usa uma sunga preta e chinelos. Sua mensagem levou a uma chuva de respostas de apoio na seção de comentários, incluindo uma de sua ex-colega de elenco de ‘Um Maluco no Pedaço’, Nia Long, que escreveu: “Você ainda arrasa, baby!!!”. Questlove também comentou: “Esta é a postagem mais incrível da história da rede social”.

Além disso, a diretora Ava DuVernay postou: “Não vejo ‘pior’ aqui”. E Steve Aoki escreveu: “Hahahhahahaha, esse rosto se encaixa tão bem na legenda”. Como uma estrela de ação da lista A de Hollywood, Will está acostumado a ter um físico definido.

Durante uma entrevista sobre seu filme ‘Esquadrão Suicida’, de 2016, ele disse ao Men’s Journal que sua rotina de exercícios era tão intensa que chegou a romper um músculo da perna durante os estágios iniciais das filmagens.

Monet

Clássico mantém tabu e tem símbolo da possível recuperação de Luan

O golaço de Luan, no finalzinho do primeiro tempo, empatou o clássico Corinthians x São Paulo em 1 x 1 e mostrou que todo o elenco corintiano comprou a briga do meia, eleito melhor jogador da América em 2017. Na comemoração, todo o banco de reservas e os jogadores que estavam em campo correram para abraçar o autor do lance mais bonito do Majestoso.

Naquele momento, parecia improvável a virada corintiana, que aconteceu, com gols de Luan e Mosquito. Luciano empatou, de pênalti, na última bola da partida.

O resultado manteve o tabu, sem vitórias do São Paulo na Neo Química Arena em 14 jogos disputados lá, desde a inauguração em 2014.

Mas chamou mesmo a atenção a festa em torno de Luan. A informação de dentro do vestiário corintiano é a de que o elenco comprou a luta de Luan, entendeu sua vontade de recuperar a qualidade de seus melhores tempos do Grêmio.

Luan deu duas finalizações e acertou uma no ângulo. Desarmou três vezes, ofereceu vinte passes e errou dois. Teve boa atuação.

É possível que o novo Corinthians nasça dos garotos, mas que precise de um craque entre eles. A ideia era que Luan fosse um deles e isto parecia impossível. Ainda parece improvável, mas a reação do melhor jogador da América de 2017, o golaço que empatou o clássico, e o elenco comemorando junto com ele, tudo isto dá noção de que há chance de acontecer.

Por PVC

Viralizou: Lisca doido com Cruzeiro x América-MG, Neiday, petardo de Hulk e briga entre companheiros

“Lisca, vai ter volta. Respeita a gente”. O recado de Marcelo Moreno deu o tom do que foi a vitória do América-MG sobre o Cruzeiro pela primeira semifinal do Campeonato Mineiro. O alvo da mensagem foi o técnico rival, Lisca, que ficou doido com os acontecimentos do confuso jogo em Belo Horizonte.

“Logo depois do gol deles, o banco provocou, botou mão em órgãos genitais, falou um monte de coisa, e o América não vai aceitar mais isso. Não vai mais aceitar. Se tiver provocação de lá, vai ter daqui também”.

O jogo foi quente dentro de campo, teve virada do Coelho e terminou com essa troca de provocações entre Fábio e Lisca.

Ainda em Minas, só que na outra semifinal, um lance que merece espaço aqui pela beleza. Olha esse chute do Hulk!

Mas o fim de semana reservou muita coisa doida

Olha o caso do Guarani:

Mas o fim de semana reservou muita coisa doida

E esse não foi o único entrevero em gramados paulistas. Após o São Paulo abrir o placar no clássico contra o Corinthians, o clima também esquentou – apesar de não ter chegado a tanto.

No final, o Tricolor arrancou o empate aos 50 minutos do segundo tempo, com Luciano aproveitando uma penalidade máxima. O gol só não evitou a manuntenção do tabu: o São Paulo nunca venceu o Timão na Neo Química Aren. São 10 vitórias e quatro empates.

Mas nem tudo foi pesado no Paulistão. O Palmeiras venceu, manteve a chance de classificação, e o veterano Jailson deu essa entrevista leve após o jogo.

Neidai ou Neyday?

Em Pernambuco, o Sport derrubou a invencibilidade do rival Náutico com direito a 3 a 0 na Ilha do Retiro. Para completar a festa, Neilton voltou a balançar as redes – e o clube entrou na campanha do #Neiday.

Veja o gol de Ne…ilton

Gol do Sport! Neílton tabela com Maidana e chuta, aos 4 do 1ºT

Gol do Sport! Neílton tabela com Maidana e chuta, aos 4 do 1ºT

Pelo Carioca, que teve vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda e empate entre Portuguesa e Fluminense, destaque para a homenagem a Fred, que no meio de semana deu a vitória ao Tricolor sobre o Santa Fé pela Libertadores. De quebra, se tornou o segundo maior artilheiro do clubeHomenagem justa.

E no Roraimense…

São Raimundo goleou o Rio Negro por… 10 a 0 na abertura do Estadual. gols de Tavinho (2), Carlinhos (2), Stanley (2), Nilsão, Eric, Juninho e Rian marcaram para o atual tricampeão roraimense.

Por Redação do ge — Recife

‘Não é recomendável’, diz relator da CPI sobre eventual encontro com Bolsonaro

Depois da ligação do presidente Jair Bolsonaro ao governador de Alagoas, Renan Filho, e do encontro com o ex-presidente José Sarney, num gesto do governo ao MDB, o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), do mesmo partido, disse que até agora não foi procurado pelo Planalto e que este não é o momento para se encontrar com o presidente da República.

“Da mesma forma que não é recomendável eu me encontrar com o ex-presidente Lula, também não é recomendável um encontro com o presidente Bolsonaro. Como relator, tenho que manter a isenção”, afirmou o relator.

Apesar disso, Renan Calheiros disse que está aberto ao diálogo, menos com um ministro do governo.

“Recebo com prazer qualquer interlocutor do governo, menos Onyx Lorenzoni”, disse.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência foi um dos principais articuladores do nome de Davi Alcolumbre na disputa com Renan pela presidência do Senado em 2019. De volta ao Planalto, depois de passar pelo Ministério da Cidadania, Onyx Lorenzoni disputa com o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, a liderança da coordenação do governo na Comissão Parlamentar de Inquérito.

Renan Calheiros criticou o que considera uma estratégia do governo para tirar o foco das investigações e diz apoiar a convocação do ministro da Justiça, Anderson Torres, para a explicar fala vista como ameaça indireta aos trabalhos da comissão.

“O jogo deles é levar as investigações para os estados. O ministro da Justiça está se autoconvocando, porque quer usar a PF como polícia política”. afirmou o relator.

Depoimentos

1ª sessão da CPI da Covid no Senado nesta terça-feira (27). — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado1ª sessão da CPI da Covid no Senado nesta terça-feira (27). — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Começa nesta semana os depoimentos da CPI da Covid no Senado. Devem ser ouvidos o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os demais chefes da pasta no governo Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello. Também presta depoimento o diretor da Anvisa, Antônio Barra Torres.

  • Terça-feira (4) – Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, ex-ministros da Saúde;
  • Quarta-feira (5) – general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde;
  • Quinta-feira (6) – Marcelo Queiroga, atual ministro da Saúde e Antonio Barra Torres, presidente da Anvisa.

No fim de semana, integrantes da CPI da Covid decidiram apresentar requerimento para convocar o ministro da Justiça, Anderson Torres, para explicar fala vista como ameaça indireta aos trabalhos da comissão.

Em entrevista à revista “Veja”, o ministro Torres defendeu uma CPI ampla, afirmou que é preciso “seguir o dinheiro” e que vai requisitar à Polícia Federal informações sobre os inquéritos que envolvem governadores em desvios de recursos da saúde.

Para o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a fala do ministro da Justiça é uma tentativa do governo de intimidação, já que não teve sucesso em impedir a CPI.

Por Nilson Klava, GloboNews

Estudo mostra que vacina contra a Covid pode ter poupado 16 mil idosos

Para um cultuador das liberdades, como se autointitula o contrarregra J Maia, de 79 anos, tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nutre a expectativa de que o mundo deixe para trás os aprisionamentos da pandemia. Residente do Retiro dos Artistas, ele reconhece na imunização uma saída, mas sabe que ainda não são tempos de “sair cantando glórias e aleluias”. É hora, diz ele, de cautela com uma dose de esperança. Mistura que também se reflete em números, como a projeção de que, só até o fim de março, 16 mil vidas possam ter sido salvas no país devido à vacina, possivelmente combinada com outros fatores, segundo análises do Impulso Gov — organização que reúne especialistas na coleta e na análise de dados de saúde.

No país com mais de 400 mil mortos pela Covid-19, o detalhamento do que ocorre em municípios como Rio e São Paulo também revela outros indícios de que uma virada é possível. Em dados atualizados até a manhã de ontem, em ambas as cidades a proporção de idosos com mais de 70 anos sobre o total de óbitos caiu mais de 10 pontos percentuais em março e abril em relação à média do restante da pandemia.

— Já superamos a varíola, hoje há remédios para controlar a Aids. Tenho absoluta certeza de que este momento vai passar. Sou um humilde romântico, que a vida inteira sonhou que tudo seria maravilhoso, e que agora espera que todas as gerações, não só a minha, voltem a ser felizes. É um problema da ciência e das pessoas, que devem continuar se cuidando, como eu tenho feito aqui — diz J Maia, que tem como uma das companhias uma calopsita criada solta.

Não é só a vacina

No caso do alento captado pelo Impulso Gov, os dados vieram a partir dos óbitos por Covid-19 contabilizados pelo Registro Civil. Ao longo da pandemia, afirma a análise, a parcela dessas mortes correspondente às pessoas com mais de 80 anos permaneceu praticamente constante de abril de 2020 até o final de janeiro passado: em média, 28,3% no país. À medida que a vacinação desse grupo prioritário avançou, houve uma redução nesse percentual. Entre fevereiro e 31 de março deste ano, a queda foi para 15,1%, ou 13,2 pontos percentuais a menos. Supondo que a proporção de idosos maiores de 80 anos vítimas da Covid permanecesse a mesma de antes, os especialistas calculam as quase 16 mil vidas que teriam sido poupadas.

Repetindo uma ponderação que também é ressaltada por pesquisadores de outras instituições, o Impulso Gov diz que não é possível afirmar que o impacto seja integralmente devido à vacinação. Maior isolamento social dos idosos, melhor manejo da doença em pacientes dessa faixa etária e a possibilidade de que os senhores e senhoras que não adoeceram anteriormente sejam mais saudáveis são algumas das outras hipóteses levantadas para explicar a mudança.

Por outro lado, afirma Marco Brancher, coordenador de análise de dados do Impulso, existe uma preocupação crescente quanto a uma desaceleração da oferta de doses das vacinas contra o coronavírus. Ele destaca que, inicialmente, previa-se que em abril já tivesse sido vacinada toda a população acima de 60 anos, o que acabou se frustrando. Outro estudo do Impulso, sobre o andamento da vacinação, aponta que esse cenário agora se dê em maio. Já no que se refere ao distanciamento social, mais um pilar para conter a pandemia, ele lembra que o panorama tampouco é o adequado, com medidas descoordenadas e pulverizadas pelo país.

— A população acaba ficando com a impressão de que ela só paga a conta, perde o emprego e não tem os auxílios do governo federal, seja auxílio emergencial para a população ou para as empresas. E não vê resultado. Se olha sem atenção os dados, a impressão que dá é que o lockdown não funciona — diz Brancher.

No Retiro dos Artistas, mesmo com todos os residentes e funcionários vacinados com as duas doses, a direção optou por apertar as regras de distanciamento social nas últimas semanas. Administradora do local, Cida Cabral acredita que essas medidas garantiram que a instituição centenária atravessasse 2020 sem um único caso de Covid. Após a vacinação, houve um afrouxamento, como a permissão de que os residentes pudessem sair à rua e a reabertura do refeitório. Mas a confirmação de três casos recentes acendeu o alerta, fazendo com que se voltasse atrás.

A sensação de um certo alívio e a melhora das perspectivas para o futuro, isso sim, já retornou à rotina. O goleiro Manga, que brilhou no glorioso Botafogo dos anos 1960, por exemplo, tem saído para caminhadas com a esposa Cecília, dentro do próprio Retiro, com muita confiança de que ficará tudo bem. Já o iluminador e cromoterapeuta Kari Lage, de 65 anos, segue firme em seu projeto de transformar a biblioteca que ele cuida numa referência no Rio, e com planos renovados de que um dia a comunidade fora do Retiro também possa visitá-la. Enquanto o ator e coreógrafo André Luiz, de 70 anos, cuida dos jardins do espaço, à espera de logo matar algumas saudades:

— Não me acostumo nunca de não ver minha família. E quero tomar um banho de mar! Emocionalmente, eu me sinto mais protegido agora, com a vacina. Mas, na prática, mantenho todos os cuidados. Só saio de casa com álcool em gel e usando duas máscaras.

A volta das caminhadas

Fora do Retiro, em Barra do Piraí, a vontade de reunir os filhos é o que aperta para João Getúlio Amâncio, de 70 anos. Ele e a mulher Vera Lúcia, com quem está casado há 47 anos, tomaram a segunda dose da vacina no mesmo dia, juntos, em 23 de abril. Getúlio não vê a hora, agora, de o período para a imunização se cumprir para animar a companheira de uma vida a sair de uma reclusão que já dura mais de ano:

— Quero incentivá-la a fazer caminhadas comigo. Na primeira dose, o semblante dela já tinha mudado. Só não vamos arredar pé dos cuidados.

No estado do Rio, essa esperança também começa a aparecer nos números. Em março e abril deste ano, segundo dados da Secretaria estadual de Saúde até ontem, a proporção de idosos com mais de 70 anos entre os óbitos por Covid-19 caiu a 45,55% do total, contra os 53,35% em média que se registrava anteriormente na pandemia. As internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) seguem um padrão parecido. Nos dois últimos meses, essa faixa etária respondeu por 27,3% das hospitalizações, abaixo dos 34,65% que se registravam antes na pandemia, segundo números até 27 de abril.

Com relação aos óbitos, na cidade do Rio, a parcela dos maiores de 70 anos entre as vítimas caiu de 56,43% em média até fevereiro para 44,86% em março e abril. No município de São Paulo, a variação foi um pouco maior: queda de 56,44% para 41,98%. Matemático da Unicamp, o professor Paulo José da Silva e Silva, ao analisar esses dados contidos no sistema de informação da prefeitura paulistana sobre saúde, calculou a média móvel de mortes, por data de óbito, para as diferentes faixas etárias, onde a queda, segundo ele, foi ainda mais clara.

— Em meados de março, quando o número de casos explodia, houve um crescimento forte nas mortes. Quem sofreu mais foram os mais velhos. Depois, a mortalidade deles cai rapidamente, e somente os mais velhos têm números que mostram a queda, indicando que a mortalidade deles está reduzindo de forma mais consistente do que outras faixas etárias — afirma ele, apontando as maiores quedas entre os que têm mais de 75 anos.