Homem é detido após escalar arranha-céu em Paris

Um homem foi detido na noite desta sexta-feira (18) após escalar, sem o auxílio de cordas, a Torre Montparnasse. O edifício é o arranha-céu mais alto da capital da França, com 209 metros.

De acordo com a polícia parisiense, o homem tem nacionalidade polonesa e se apresentou como um turista. Debaixo do edifício e no alto da torre, equipes de emergência se preparavam caso algum acidente ocorresse, segundo o jornal “Le Parisien”.

Quando ele estava no meio do prédio, um socorrista desceu com ajuda de um rapel para resgatar o escalador. Juntos, eles subiram ao topo do edifício — sob aplausos das pessoas que assistiam à cena.

Mesmo com a chegada bem sucedida ao topo, a polícia deteve o polonês para interrogá-lo. O nome do homem não foi confirmado.

Por G1

Campeonato Italiano terá transmissão do SporTV

A temporada 2020/21 do Campeonato Italiano terá uma novidade no Brasil. O torneio passará a ser exibido no SporTV, com a transmissão de uma partida por rodada no canal.

O primeiro jogo exibido no SporTV será Milan x Bologna, na próxima segunda-feira, às 15h45 (de Brasília)

O Italiano começa neste sábado com dois jogos: Fiorentina x Torino e Verona x Roma. A Juventus tenta o 10º título seguido do torneio e estreia no domingo, contra a Sampdoria, com acompanhamento em tempo real no ge.

Vamos tirar Maduro de lá, diz secretário de Estado dos EUA em visita a Roraima

Em visita a Boa Vista nesta sexta-feira (18), o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, fez críticas ao presidente da VenezuelaNicolás Maduro, e afirmou: “Vamos tirá-lo de lá”. Na capital de Roraima, o americano se encontrou com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Pompeo afirmou que os Estados Unidos querem “representar as pessoas da Venezuela” e que a missão do país é “assegurar que a Venezuela tenha uma democracia”. “Não devemos esquecer que ele está destruindo seu próprio país e também é um traficante de drogas. Está impactando na vida dos EUA. Mas vamos tirá-lo de lá.”

Segundo a embaixada americana no Brasil, o encontro deveria discutir a imigração venezuelana no país.

Do Brasil, Pompeo segue para Bogotá para se reunir com o presidente Ivan Duque. Com esse encontro, ele terá visitado todos os países que fazem fronteira com a Venezuela.

A passagem de Pompeo fez parte de uma agenda com encontros de líderes da América Latina. Nesta quinta-feira (17), Pompeo visitou Georgetown, capital da Guiana, onde se encontrou com o presidente Irfaan Ali e com o secretário-geral da Comunidade do Caribe, Irwin LaRocque; e Paramaribo, capital do Suriname, onde se encontrou com o presidente Chan Santokhi.

Vettel contesta ideia de grid reverso na F1: “Completamente errado”

pódio do GP de Monza, na Itália, despertou novos debates na Fórmula 1 sobre o grid reverso. Nesta quinta-feira, o tetracampeão Sebastian Vettel afirmou discordar de uma possível inserção da regra e pediu foco em regras eficazes na F1.

– Se você está indo nessa direção, é um testemunho de que você falhou em criar regulamentos e ferramentas que unam mais a área e tornem as corridas melhores na pista – disse o alemão.

Com o resultado improvável de Pierre Gasly, Carlos Sainz e Lance Stroll no pódio em Monza, o próprio diretor da categoria, Ross Brawn, admitiu o desejo de testar uma prova de qualificação com a configuração invertida. A ideia se aplicaria apenas à etapa classificatória, na qual é decidido o grid de largada do principal evento da competição, aos domingos. O conceito já foi proposto às equipes no início da temporada e precisava de unanimidade para seguir, mas foi rejeitado pela Mercedes.

– Obviamente, as esperanças estão em 2022 para as mudanças de regulamento. Acho que precisamos consertar isso e abordar os pontos principais em vez de tentar jogar na loteria. É contra o elemento do esporte e da competição – disse Vettel sobre a possibilidade de a categoria utilizar o grid invertido.

Trump promete resposta ‘1.000 vezes maior’ a qualquer ataque do Irã

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, prometeu na segunda-feira (14) que qualquer ataque do Irã receberá uma resposta “1.000 vezes maior”.

A declaração foi feita após a divulgação de informações de que Teerã estaria planejando vingar o assassinato do general Qassem Soleimanimorto em um ataque americano em Bagdá, no Iraque, no início de janeiro.

De acordo com o site Politico, que cita fontes do governo americano sob a condição de anonimato, os serviços de inteligência suspeitam de um complô iraniano para matar a embaixadora americana na África do Sul, Lana Marks, antes das eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos.

Ainda segundo as fontes do Politico, a ameaça contra Lana Marks, uma pessoa próxima a Trump, tornou-se mais precisa nas últimas semanas.

“De acordo com informações da imprensa, o Irã poderia estar planejando um assassinato, ou outro ataque, contra os Estados Unidos em vingança pela morte do líder terrorista Soleimani. Qualquer ataque do Irã, de qualquer forma, contra os Estados Unidos será respondido com um ataque ao Irã que será 1.000 vezes maior em magnitude”, tuitou Trump.

Um porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores afirmou que as informações sobre os planos de ataque contra a embaixadora são “falsas e sem fundamentos”. “São parte de métodos reiterados e podres para criar uma atmosfera anti-Irã no cenário internacional”, disse.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, negou-se a comentar diretamente a ameaça, mas afirmou que leva a sério as informações.

“A República Islâmica do Irã está envolvida em esforços de assassinato ao redor do mundo. Assassinaram pessoas na Europa e em outras partes do mundo. Levamos as observações a sério”, disse Pompeo ao canal americano Fox News.

“Deixamos muito claro à República Islâmica do Irã que este tipo de atividade – atacar qualquer americano a qualquer momento e em qualquer lugar, seja um diplomata, um embaixador ou um dos membros do nosso serviço – é completamente inaceitável”, acrescentou.

EUA x Irã

Atualmente, Washington pressiona para prorrogar um embargo de armas a Teerã que começa a expirar de forma progressiva em outubro. O governo Trump defende a retomada das sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o Irã.

As relações entre Washington e Teerã são tensas desde a Revolução Iraniana, em 1979. Elas se deterioraram desde que Trump retirou, unilateralmente, os Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã.

Em janeiro, o ataque com um drone americano que matou Soleimani aumentou o temor de um confronto direto entre os dois países. Muito próximo ao aiatolá Khamenei, Soleimani comandava as Forças Quds, unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, e era considerado uma das figuras mais importantes do país.

Na época em retaliação, o Irã atacou bases aéreas americanas no Iraque. Alguns soldados americanos ficaram feridos na ação.

Por G1

Sete são condenados por tráfico de pessoas que matou 39 migrantes vietnamitas

A Justiça do Vietnã condenou nesta terça-feira (15) sete homens de participação no tráfico de pessoas que provocou a morte de 39 emigrantes do país encontrados em um caminhão frigorífico na Inglaterra em outubro de 2019.

Estas são as primeiras sentenças pelo crime dadas pela Justiça do país.

Quatro vietnamitas, com idades entre 26 e 36 anos, foram condenados a penas de entre dois anos e meio e sete anos e meio de prisão por um tribunal da província central de Ha Tinh. Eles foram declarados culpados de participação em diversos graus na “organização de tráfico ilícito de migrantes”.

Três receberam penas de liberdade condicional.

O caminhão com os corpos de 31 homens e oito mulheres, incluindo dois adolescentes de 15 anos, estava na zona industrial de Grays, ao leste Londres, no dia 23 de outubro de 2019.

Presos em um contêiner, procedente do porto belga de Zeebrugge, os migrantes morreram por falta de oxigênio.

Veja abaixo uma reportagem na época das primeiras prisões.

Muitas vítimas eram procedentes de uma região pobre do centro do Vietnã, onde as famílias fazem dívidas de milhares de dólares para enviar um de seus parentes ao Reino Unido por canais clandestinos, com a esperança de que consigam um emprego bem remunerado.

No Reino Unido, o motorista do caminhão frigorífico, Maurice Robinson, e o norte-irlandês Ronan Hughes, suspeito de organizar os movimentos de vários motoristas, foram declarados culpados de homicídio culposo.

Treze suspeitos foram acusados na França e mais 13 na Bélgica.

Por France Presse

Presidente cita Cavani “impactado” com repercussão de nome no Grêmio e sonha: “De repente”

Se num dia o Grêmio afasta qualquer possibilidade de contratar o centroavante Edinson Cavani, no outro o presidente fala em tom sonhador. Em entrevista ao programa Hora do Consular, para torcedores do clube, Romildo Bolzan Júnior admitiu contato com o representante do uruguaio e demonstrou certa expectativa por uma nova rodada de conversa.

Cavani voltou a ser assunto no Grêmio com a possibilidade de contratação do atacante como “presente” de aniversário para o clube, que comemora 117 anos nesta terça-feira. No último domingo, o técnico Renato Portaluppi e o vice de futebol Paulo Luz negaram novamente uma proposta ao atacante, versão que Romildo mantém.

– Ele (representante de Cavani) não fez proposta. Mas na vida, se não conversa, nada sabe. De repente surge uma química, uma coisa diferente, aquela empatia, um desejo, e aí de repente ele vem. Porque o representante dele disse: “olha, ele está completamente impactado com a repercussão em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e no país, também no continente sul-americano. Mas por enquanto é só impacto, conversa não tem nenhuma – comentou Bolzan ao Hora do Consular.

A despedida de Cavani da França, postada em uma rede social, reacendeu a expectativa no torcedor gremista de que ele possa desembarcar em Porto Alegre. O mandatário tricolor admite a dificuldade em competir com o mercado europeu, mas sonha com a “vontade” do jogador. Neste caso, não hesitaria em procurá-lo novamente.

– Racionalmente, se fosse em condições normais, a gente não teria a mínima expectativa de contar com esse jogador, porque se ele quiser jogar na Europa, vai ter propostas mil vezes maior que aquelas que um time sul-americano e brasileiro podem oferecer. Agora, se tiver na cabeça dele, na ideia dele, na vontade dele, de fazer um projeto que fique próximo a sua casa, próximo aos seus negócios e próximo do Uruguai, creio que aí ele poderá sentar conosco. Eu tenho essa expectativa, que ele tenha esse sentimento e que possa conversar conosco mais um pouquinho – completou o presidente na entrevista.

Enquanto sonha com Cavani, a realidade gremista é a viagem desta terça-feira para o Chile, onde enfrenta a Universidad Católica na quarta, pela terceira rodada da Libertadores. O Tricolor é o segundo colocado no Grupo E com quatro pontos.

* Colaborou João Victor Teixeira

EUA mantêm suspensão temporária de testes para a vacina de Oxford

Os testes da vacina contra a Covid-19 desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica britânica AstraZeneca continuam suspensos temporariamente nos Estados Unidos, segundo fontes da agência de notícias Reuters.

No Brasil, os trabalhos na terceira e última fase da vacina foram retomados nesta segunda-feira (14). Procurada pela TV Globo, a universidade britânica confirmou em nota que os ensaios clínicos de fase 3 foram reiniciados nos laboratórios do Reino Unido, do Brasil e da África do Sul.

De acordo com a Reuters, os EUA voltarão com os testes apenas depois de uma investigação própria.

A AstraZeneca disse, em nota, que “vai seguir trabalhando com as autoridades de saúde de todo o mundo, incluindo a FDA [agência regulatória norte-americana]”.

Efeitos adversos em voluntária

A testagem da vacina foi suspensa em todo o mundo na terça (8), depois que uma participante apresentou um quadro de saúde que poderia estar relacionado com a vacina. Cientistas informaram no sábado (12) não ter encontrado relação de causa e efeito entre o imunizante e os sintomas da voluntária.

No Brasil, não houve relato de eventos adversos graves, segundo a Anvisa. No país, a pesquisa é coordenada pela Universidade Federal de São Paulo, através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/Unifesp).

Etapas para a produção da vacina

Para se produzir uma vacina, leva tempo. A mais rápida desenvolvida até o momento foi a vacina contra a caxumba, que precisou de cerca de quatro anos até ser licenciada e distribuída para a população.

Antes de começar os testes em voluntários, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias). Só após ser avaliada sua segurança e eficácia é que começam os testes em humanos, a chamada fase clínica – que são três:

  • Fase 1: é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, ela é feita com um número reduzido de voluntários adultos saudáveis que são monitorados de perto. É neste momento que se entende qual é o tipo de resposta que o imunizante produz no corpo. Ela é aplicada em dezenas de participantes do experimento.
  • Fase 2: na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. A vacina é administrada a pessoas com características (como idade e saúde física) semelhantes àquelas para as quais a nova vacina é destinada. Nessa fase é avaliada a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada.
  • Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. Apenas depois desta fase é que se pode fazer um registro sanitário.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para se fazer um ensaio clínico no Brasil, é preciso da aprovação do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. Os voluntários são recrutados pelos centros de pesquisa.

VÍDEOS: novidades sobre a vacina contra a Covid-19

12 vídeos

História mostra que houve fake news e resistência a vacinas em outras epidemias

Entenda as fases de testes para aprovação de uma vacinaCientistas investigam se a vacina BCG oferece proteção contra o coronavírus

Chegada do furacão Sally preocupa moradores do sul dos EUA

Moradores da Louisiana e do Mississippi se preparam pra a chegada do furacão Sally, que deve tocar o solo dos Estados Unidos nesta terça-feira (15). Autoridades de ambos os estados emitiram ordens para que habitantes de determinadas áreas mais próximas do Golfo do México deixassem suas casas.

O Sally ganhou status de furacão na tarde desta segunda (14), e, por enquanto, está na categoria 2. O Centro Nacional de Furacões alerta que se trata de um fenômeno “extremamente perigoso” e que ventos podem chegar a 155 km/h.

A rota do Sally indica que Louisiana e Mississippi merecem mais atenção. Ainda assim, há alertas para fortes ventos e tempestades também na Flórida.

O governador do Mississippi, Tate Reeves, alertou que o estado deverá se preparar para aumento no volume de chuvas para os próximos dias. E o governador da Louisiana, John Bel Edwards, pediu uma declaração federal de desastre e aconselhou que as pessoas no caminho do Sally deixem suas casas.

“Temos de nos certificar de que tudo esteja amarrado e fora do caminho para que não vá embora com a água ou voe pelos ares”, disse Steve Forstall, um funcionário do porto de Bay St. Louis, no Mississippi.

Meteorologistas alertam para o aumento no número de tempestades e furacões no Atlântico Norte nesta temporada. Imagem divulgada pela Administração Nacional de Atmosfera e Oceanos (NOAA, na sigla em inglês) mostra cinco fenômenos do tipo chegando ao Caribe e à América do Norte nesta segunda-feira (veja na FOTO abaixo).

Imagem de satélite mostra cinco tempestades tropicais na região do Atlântico Norte nesta segunda-feira (14) — Foto: NOAA via AP

Imagem de satélite mostra cinco tempestades tropicais na região do Atlântico Norte nesta segunda-feira (14) — Foto: NOAA via AP

PSG emite nota de apoio a Neymar; craque faz desabafo em tom de paz, mas pede punição a zagueiro

O PSG divulgou nesta segunda-feira uma nota oficial de apoio a Neymar, um dia depois de o craque acusar o zagueiro Álvaro González, do Olympique, de racismo durante o clássico do último domingo. O clube parisiense emitiu um comunicado afirmando que “apoia fortemente” o brasileiro e cobrando que a liga francesa investigue a denúncia feita por Neymar ainda no campo. O próprio jogador também se manifestou mais uma vez nas redes sociais na sequência.

– O clube lembra que não há lugar para o racismo na sociedade, no futebol ou nas nossas vidas e apela a todos para que se manifestem contra todas as suas manifestações em todo o mundo – afirma a nota.

Minutos depois, Neymar postou um longo texto em suas redes sociais, fazendo mais um desabafo. Desta vez, porém, usou um tom mais pacífico e indicou arrependimento pela agressão ao adversário. Ao dizer que aceita sua punição, o brasileiro também pediu que González receba uma sanção.

– Nós que estamos envolvidos no entretenimento precisamos refletir. Uma ação levou a uma reação e chegou onde chegou. Aceito minha punição porque deveria ter seguido no caminho da disputa limpa do futebol. Espero, por outro lado, que o defensor também seja punido.

Neymar postou novo desabafo no Instagram após acusação de racismo contra Álvaro González — Foto: Reprodução/Instagram

Neymar postou novo desabafo no Instagram após acusação de racismo contra Álvaro González — Foto: Reprodução/Instagram

Neymar acusou Álvaro González de injúrias raciais durante o duelo entre PSG e Olympique, no último domingo, alegando que o espanhol o chamou de “macaco filho da p…”. O brasileiro chegou a relatar os atos preconceituosos durante a partida e, no fim do jogo, desabafou às câmeras logo depois de ser expulso por ter dado um tapa em Álvaro – em um lance revisto pelo VAR.

O camisa 10 deixou o campo irritado, denunciando o defensor, e usou as redes sociais para continuar o desabafo e detalhar o ocorrido. Neymar chegou a dizer que se arrependeu de “não ter dado na cara” do adversário e respondeu uma postagem de Álvaro, que se defendeu dizendo que sua carreira jamais teve episódios do tipo, postando uma foto ao lado de jogadores negros do Olympique.

No texto postado nesta segunda, Neymar apontou que ficou revoltado por não ser ouvido pelos árbitros em campo e que ainda vem refletindo sobre sua agressão, se questionando se deveria ter ignorado o ato racista adversário. E apontou que “faltou sabedoria” no momento, mas que é necessário “pacificar esse movimento antirracismo”, desejando paz a Álvaro González.

– No nosso esporte, as agressões, insultos, palavrões são do jogo, da disputa. Não dá para ser carinhoso. Entendo esse cara em parte. Faz parte do jogo. Mas o preconceito e a intolerância são inaceitáveis. Eu sou negro, filho de negro, neto e bisneto de negro. Tenho orgulho e não me vejo diferente de ninguém. Ontem eu queria que os responsáveis pelo jogo (árbitro, auxiliares) se posicionassem de modo imparcial e entendessem que não cabe tal atitude preconceituosa – completou no texto.

Segundo a rádio “RMC”, a liga francesa abriu uma investigação sobre o caso, e caberá ao comitê disciplinar aplicar possíveis sanções. Álvaro González poderia pegar um gancho de até 10 jogos pelos atos de preconceito, enquanto Neymar poderia ser suspenso por até sete partidas por conta da agressão em campo.

Emissora responsável pela transmissão da partida, a “Télefoot” informou que não encontrou insultos racistas nas imagens disponíveis do jogo. De acordo com a emissora, foi possível identificar ofensas de Álvaro ao atacante brasileiro, mas sem conteúdo racista. A TV ressaltou que entregou todas as imagens à liga que organiza o Campeonato Francês.

Confira o desabafo de Neymar na íntegra:

“Ontem me revoltei, fui punido com vermelho porque quis dar um cascudo em quem me ofendeu. Achei que não poderia sair sem fazer nada porque percebi que os responsáveis não fariam nada, não percebiam ou ignoravam. Durante o jogo, queria dar a resposta como sempre, jogando futebol. Os fatos mostram que não consegui, me revoltei.

No nosso esporte, as agressões, insultos, palavrões são do jogo, da disputa. Não dá para ser carinhoso. Entendo esse cara em parte. Faz parte do jogo. Mas o preconceito e a intolerância são inaceitáveis. Eu sou negro, filho de negro, neto e bisneto de negro. Tenho orgulho e não me vejo diferente de ninguém. Ontem eu queria que os responsáveis pelo jogo (árbitro, auxiliares) se posicionassem de modo imparcial e entendessem que não cabe tal atitude preconceituosa.