Campo Grande, 25 de setembro de 2021

13 novembro, quarta-feira

Bolsonaro e os presidentes da Rússia, Índia, China e África do Sul se reúnem em Brasília no encontro dos Brics. Na pauta da cúpula, o futuro do bloco, as crises na América Latina, os protestos em Hong Kong e na Caxemira, e as mudanças climáticas. Na Bolívia, o primeiro dia da autoproclamada presidente Jeanine Añez, e a repercussão do anúncio feito no Congresso esvaziado. A saída de Bolsonaro do PSL e por que isso importa é o tema do podcast O Assunto. Gabarito oficial do Enem 2019 será divulgado. Fôlego na economia: o crédito tem maior crescimento desde 2012 e ajuda no consumo das famílias. E o que esperar do Salão Duas Rodas, em SP.

Encontro dos Brics

O presidente Jair Bolsonaro se reunirá a partir de hoje em Brasília com os líderes do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Na pauta da cúpula, o futuro do bloco, as crises na América Latina, os protestos em Hong Kong e na Caxemira, e as mudanças climáticas. A programação vai até amanhã, no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.

Além de Bolsonaro, participarão do encontro Vladimir Putin, presidente da Rússia; Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia; Xi Jinping, presidente da China; e Cyril Ramaphosa, presidente da África do Sul.

Bolsonaro também terá reuniões separadas com cada chefe de Estado ou de governo do bloco. Às 11 horas, por exemplo, agenda prevê encontro bilateral com o presidente chinês, Xi Jinping. Depois, a reunião será com o presidente da Índia, Narendra Modi.

Crise na Bolívia

Com faixa presidencial, Jeanine Áñez se declara presidente da Bolívia — Foto: Carlos Garcia Rawlins / Reuters

Com faixa presidencial, Jeanine Áñez se declara presidente da Bolívia — Foto: Carlos Garcia Rawlins / Reuters

A senadora de oposição ao ex-presidente Evo Morales, Jeanine Áñez, se declarou presidente interina da Bolívia. “Assumo de imediato a presidência e me comprometo a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o país”, disse ela no Senado, que teria uma sessão para discutir a sucessão, mas que acabou não ocorrendo por falta de quórum.

Áñez prometeu organizar novas eleições “o mais rápido possível”, seguindo recomendação da Organização dos Estados Americanos (OEA). Pouco depois do anúncio, o Tribunal Constitucional da Bolívia reconheceu o ato da senadora.

Evo Morales, que renunciou foi para o México, publicou mensagem nas redes sociais em que repudia a proclamação de Áñez. “Está consumado o golpe mais ardiloso e nefasto da história”, tuitou.

O Assunto: Bolsonaro e o PSL

Podcast fala sobre a saída de Bolsonaro do PSL, o que o presidente vai fazer agora, e por que isso importa. Renata Lo Prete conversa com Maria Cristina Fernandes sobre as causas do fim do casamento entre o presidente e o partido. A crise também envolve a disputa em torno do fundo partidário e eleitoral, cuja soma chega a R$ 360 milhões. Entenda também sobre o processo de criação de um novo partido.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 9 =