Campo Grande, 16 de setembro de 2021

Lula saiu da prisão mais maduro e com mais vontade de lutar

Jornalista Ricardo Kotscho diz que quem esteve com Lula em Salvador nesta quinta-feira, notou que ele estava mais tranquilo e articulado do que nos seus primeiros discursos em Curitiba e São Bernardo. Mas sem recuar na indignação com Moro, a Globo, a entrega do Brasil pelo governo Bolsonaro. Lula saiu da prisão mais maduro e com mais vontade de lutar, de resgatar a sua própria história”

Quem esteve com Lula na reunião da Executiva Nacional do PT reunida em Salvador, na Bahia, nesta quinta-feira, notou que ele estava mais tranquilo e articulado do que nos seus primeiros discursos em Curitiba e São Bernardo, depois de sair da prisão.

Mas sem baixar a cabeça nem recuar um milímetro na indignação com Moro, a Globo, a entrega do Brasil pelo governo Bolsonaro e a situação em que vive o povo.

Lula saiu da prisão mais maduro e com mais vontade de lutar, de resgatar a sua própria história:

“Eu saí da cadeia mais humano. Mais certo das lutas que temos que fazer. E aprendi muitas coisas importantes. Eu li mais na cadeia do que quando estava em liberdade sobre História, Independência, Abolição. E posso dizer: este país nunca teve a sua verdadeira história contada e os nossos heróis nunca apareceram nas fotografias”.

No seu reencontro com o PT, Lula tentou segurar o choro várias vezes, mas não conseguiu.

Ao rebater as críticas de que saiu da prisão mais radical, Lula respondeu:

“Não quero me vingar de ninguém. Eles não vão conseguir me devolver 580 dias, mas está claro na minha cabeça hoje o que foi a Lava Jato e o porquê de tanto ódio contra o PT”.

A última reunião da qual ele tinha participado com seus companheiros foi em abril do ano passado na CUT, na véspera da prisão, 580 dias atrás.

Desse tempo todo, contou ele aos amigos, uma das coisas que mais sentiu saudade foi de não poder ver a Lua, que nunca aparecia na sua cela solitária.

Devolvido à liberdade, Lula agora poderá ver nascer muitas luas e sóis nos céus do Brasil, que ele já voltou a percorrer sem ter que pedir licença.

Domingo, será a vez do Recife, no Pernambuco velho de guerra, de onde ele saiu ainda menino, onde uma grande festa o aguarda.

Vida que segue.

Jornalista Ricardo Kotscho

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + quatro =