Campo Grande, 21 de setembro de 2021

Família pede justiça 1 ano e 7 meses após jovem ser arremessado por 55 metros e morrer em avenida de MS

A família de Moisés Luis da Silva Oliveira, que faleceu aos 22 anos após ser vítima de um atropelamento no cruzamento da avenida Ceará com a Euclides da Cunha, em Campo Grande, continua a clamar por justiça 1 ano e 7 meses após o crime. Segundo o irmão da vítima, o autor foi denunciado por homicídio culposo, há pouco mais de um mês, na mesma data em que o jovem faria aniversário.

“No dia em que o Moisés faria mais um ano de vida, ele [autor] finalmente houve a denúncia por homicídio culposo (sem intenção de matar). A promotora reconheceu todos os agravantes na alegação dela, como a embriaguez, o fato do meu irmão estar atravessando na faixa de pedestres e a falta de socorro. Mesmo assim, ele insiste em dizer que não teve a intenção em matar”, afirmou ao G1 o estudante Felipe Luis da Silva Oliveira, de 23 anos.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − cinco =