Campo Grande, 20 de setembro de 2021

Kopenhagen contradiz Flávio e nega que faça auditoria com franqueados Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://valor.globo.com/politica/noticia/2019/12/20/kopenhagen-contradiz-flavio-e-diz-que-nao-faz-auditoria-com-franqueados.ghtml ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Citada na investigação do Ministério Público do Rio Janeiro (MP-RJ) sobre o suposto esquema de “rachadinha” no antigo gabinete do hoje senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) na Assembleia Legislativa do Estado, a rede de franquias Kopenhagen emitiu um posicionamento nesta sexta-feira.

Em nota, a marca afirmou que não “realiza nenhum tipo de auditoria”realiza nenhum tipo de auditoria fiscal com seus franqueados”, o que contraria o argumento de Flávio de que não poderia ter cometido crime por meio da loja porque suas contas seriam inspecionadas pela Kopenhagen.

“São pessoas jurídicas totalmente independentes da franqueadora”, informou a marca ao Valor.

Segundo o MP-RJ, o filho mais vejo do presidente Jair Bolsonaro, dono de 50% de uma loja da marca no shopping Via Parque, na Barra da Tijuca, usou o estabelecimento para “esquentar” R$ 1,6 milhão obtidos ilegalmente entre 2015 e 2018. Na quarta-feira, a loja foi alvo de busca e apreensão.

Leia a íntegra da nota da Kopenhagen:

“A marca afirma que possui um amplo manual de normas e procedimentos operacionais, já que preza a padronização de toda a rede de franquias e a garantia de qualidade. Esses aspectos operacionais são auditados pelo grupo a fim de preservar os atributos do ponto de venda, mantendo a excelência dos processos, sem realizar nenhum tipo de auditoria fiscal com seus franqueados, que são pessoas jurídicas totalmente independentes da franqueadora”.

Por Cristian Klein — Rio

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =