Campo Grande, 27 de setembro de 2021

Música e futebol promovem humanização da pena a internas de Campo Grande

Campo Grande (MS) – Considerada o alimento da alma, a música permite boas sensações, acalma o coração e proporciona paz interior; já o esporte estimula a saúde e pode levar descontração e sensação de bem-estar a quem o pratica. Nesse sentido, reeducandas do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” (EPFIIZ) participaram de ações que visam a humanização da pena.

Atletas e internas se uniram para praticar a cidadania.

Este mês, as custodiadas disputaram uma partida de futsal com a equipe de jogadoras profissionais “Minas Gerais”. Além de jogar com as detentas, demonstrando respeito e buscando a inclusão dessas mulheres em situação de prisão, o time de atletas realizou a doação de kits de higiene para cada uma das cerca de 300 custodiadas do EPFIIZ.

Segundo a idealizadora da iniciativa, atleta Vitória Ribeiro, a equipe realiza diversas ações sociais com a comunidade carente, objetivando alcançar o máximo de mulheres e estimular nelas maior autoestima.

Em quadra, Vitória e outras 16 jogadoras driblaram o preconceito e distribuíram com a vontade de contribuir com quem precisa. “A finalidade é muito mais que jogar bola, é olhar para o próximo com amor, exercendo a solidariedade e cidadania”, afirmou.

Segundo Vitória, a intenção foi distribuir amor e  solidariedade.

Outra ação de cidadania desenvolvida no presídio é o Coral Reviver, formado por 20 reeducandas, que agora em dezembro apresentaram uma Cantata de Natal às demais companheiras de cárcere, representando o encerramento das atividades do ano.

As aulas de música são promovidas pelo Ministério Salva Vidas da Igreja Batista em parceria com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). O coral é coordenado pela agente penitenciária Vanilce Silva Leal dos Santos.

Durante todo o ano de 2019, às terças-feiras, o professor de canto Paulo Daniel Bogarin Ávalo compareceu ao presídio para ensaiar com as cantoras. “Os ensaios de coral vão além da música, porque aplica a palavra de Deus em orações”, enfatizou o regente.

“As participantes, além de voz e boa vontade de aprender, têm que possuir bom comportamento, considerando que é necessário ter bom convívio e entrosamento”, destacou a diretora do EPFIIZ, Mari Jane Boleti Carrilho.

Coral Reviver apresentou uma Cantata de Natal.

Já a idealizadora do projeto, a missionária Isabel Cândido Vieira, comemorou a evolução do coral. “Estou muito feliz e grata por todas estarem buscando se superar a cada dia com as aulas de canto”, agradeceu, durante o encerramento do projeto.

Presente na comemoração, o pastor Jonas Xavier de Pina encerrou o evento com mensagem sobre o Natal que retrata luz, amor, solidariedade, trazidos com o nascimento de Jesus.

Na oportunidade também foram entregues a cada interna participante do coral e do evento um kit de higiene.

Texto: Keila Oliveira e Tatyane Santinoni – Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen)

Fotos: Divulgação

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + um =