Campo Grande, 27 de setembro de 2021

Trechos de BH seguem alagados horas após chuva, e Defesa Civil emite novo alerta

Horas após forte chuva, pontos de Belo Horizonte ainda estavam alagados na manhã deste sábado (4). Até as 10h30, não havia informações sobre vítimas na enchente. Na noite de sexta-feira, um pai e um filho em um carro ilhado foram resgatados com uma corda (veja vídeo acima e leia mais abaixo).

De acordo com a Defesa Civil, há um alerta meteorológico de chuva válido até as 8h deste domingo (5). As rajadas de vento devem ficar em torno de 50 km/h. Ainda segundo o órgão, em três dias choveu 65% do que era esperado para o mês inteiro na Região de Venda Nova.

Entre a Rua Orsi Conceição de Minas e a Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, houve queda de árvore e de poste. Às 9h, o trânsito neste avenida estava interditado nas duas pistas. Neste horário, equipes da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e da Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) atuavam no local.

Na noite de sexta, o homem e a criança, de 6 anos, foram resgatados na Rua Doutor Álvaro Camargos, no bairro Santa Branca, na Região de Venda Nova, depois de ficarem ilhados no teto do carro.

“Estava indo encontrar amigos em um churrasco e estava tranquilo para passar. Encheu muito rápido. Perdi o controle do carro, meu filho estava desesperado. O carro rodou, como um barco, e bateu em um poste”, relatou o homem, que não quis se identificar.

“Tentei quebrar o vidro com uma caixa de cerveja, com um extintor de incêndio, até que achei uma marreta. Quebrei o teto solar e subi com o meu filho. Esperamos a água abaixar, uns 40 minutos. Um vizinho jogou uma corda e conseguimos sair”, completou.

Alagamento ainda é visto em BH, na manhã deste sábado (4), perto da Lagoa da Pampulha.  — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Alagamento ainda é visto em BH, na manhã deste sábado (4), perto da Lagoa da Pampulha. — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Trabalhos de limpeza

A Avenida Vilarinho, na Região de Venda Nova, foi fechada na noite de sexta depois de ser tomada pela água. Nesta manhã, estragos eram vistos no local e equipes trabalhavam na limpeza.

Também após a chuva, um buraco se abriu na Avenida Alvarenga Peixoto, no bairro Lourdes, na Região Centro-Sul de BH.

O muro de um prédio caiu na Rua Miranda, no bairro Boa Vista, na Região Leste de BH — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

O muro de um prédio caiu na Rua Miranda, no bairro Boa Vista, na Região Leste de BH — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

O muro de um prédio caiu na Rua Miranda, no bairro Boa Vista, na Região Leste de BH, deixando uma escada suspensa no ar. Às 9h50, o quarteirão estava interditado e a Defesa Civil atuava no endereço.

De acordo com a Cemig, mais de 60 equipes trabalhavam na Região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta manhã, em consequência da chuva. As regiões Norte e Pampulha foram as que registraram o maior número de ocorrências. A previsão da companhia é de que todo o fornecimento de energia seja restabelecido até o final da tarde deste sábado.

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou que 250 pessoas, divididas em 23 equipes, trabalhavam na limpeza das áreas atingidas pelas chuvas. Garis, ajudantes e motoristas atuavam nas regiões de Venda Nova, Pampulha, Oeste e Norte.

Em nota, a prefeitura disse que implantou equipamentos de drenagem para reduzir o risco de inundações e que todas as bacias de detenção da região passaram por limpeza e manutenção (veja a íntegra da nota da PBH no final desta reportagem).

Poste caiu na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, em BH. — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Poste caiu na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, em BH. — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Acumulado de chuva (mm), de 8h de sexta-feira (3) até 7h10 de sábado (4):

  • Barreiro – 41,8
  • Centro Sul – 80,6
  • Leste – 86,4
  • Nordeste – 52,6
  • Noroeste – 48,8
  • Norte – 41,4
  • Oeste – 67,2
  • Pampulha – 96,6
  • Venda Nova – 88,6
    • 88,6
    Árvore e poste caíram na Região da Pampulha, em BH  — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Árvore e poste caíram na Região da Pampulha, em BH — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Córrego Vilarinho transborda e invade estação de ônibus do Move na Região de Venda Nova, nesta sexta-feira (3).  — Foto: Wilson Vital/Arquivo pessoal

    Córrego Vilarinho transborda e invade estação de ônibus do Move na Região de Venda Nova, nesta sexta-feira (3). — Foto: Wilson Vital/Arquivo pessoal

    Estragos ainda eram vistos na Avenida Vilarinho, na Região de Venda Nova, em BH, neste sábado (4) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Estragos ainda eram vistos na Avenida Vilarinho, na Região de Venda Nova, em BH, neste sábado (4) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Estragos da enchente ainda são vistos na região da Avenida Vilarinho, em BH  — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Estragos da enchente ainda são vistos na região da Avenida Vilarinho, em BH — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

    Trecho de alagamento na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, na manhã deste sábado (4).  — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Trecho de alagamento na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, na manhã deste sábado (4). — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Árvore caiu após forte chuva na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, em BH. — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Árvore caiu após forte chuva na Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Região da Pampulha, em BH. — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Pampulha, continua alagada neste sábado (4). — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Avenida Antônio Francisco Lisboa, na Pampulha, continua alagada neste sábado (4). — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Horas após forte chuva, pontos ainda estão alagados em BH — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Horas após forte chuva, pontos ainda estão alagados em BH — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Houve queda de poste na Região da Pampulha, em Belo Horizonte  — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Houve queda de poste na Região da Pampulha, em Belo Horizonte — Foto: Flávia Cristini/TV Globo

    Buraco se abriu na Rua Alvarenga Peixoto, no bairro Lourdes.  — Foto: Alexandre Alves/Arquivo pessoal

    Buraco se abriu na Rua Alvarenga Peixoto, no bairro Lourdes. — Foto: Alexandre Alves/Arquivo pessoal

    Buraco se abriu na Rua Alvarenga Peixoto, no bairro Lourdes, na Região Centro-Sul de BH  — Foto: Alexandre Alves/Arquivo pessoal

    Buraco se abriu na Rua Alvarenga Peixoto, no bairro Lourdes, na Região Centro-Sul de BH — Foto: Alexandre Alves/Arquivo pessoal

    Nota da Prefeitura de Belo Horizonte na íntegra:

    “A Prefeitura de Belo Horizonte informa que em setembro de 2019 enviou aos presidentes e representantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas, a solução definitiva para as enchentes da Vilarinho. A solução proposta prevê a ampliação da capacidade de armazenamento de água excedente em pontos estratégicos dos córregos Nado e Vilarinho. Serão implantados novos reservatórios e ampliadas às capacidades dos outros quatro que já existem na região. A previsão de licitação é para este ano de 2020.

    Importante ressaltar que a Sudecap já deu início às obras de tratamento de fundo de vale e controle de cheias na bacia do córrego do Nado, que compreende a sub-bacia do córrego Lareira e sub-bacia do córrego Marimbondo, também na região de Venda Nova. A intervenção vai contribuir na prevenção de enchentes na região e os investimentos são de cerca de R$ 34 milhões, recursos repassados pelo Programa de Aceleração do Crescimento, segunda etapa (PAC-2). O prazo de execução previsto é de 540 dias.

    Ao regular as cheias do cheias no córrego do Nado e das sub-bacias dos córregos Lareira e Marimbondo, reduz-se a vazão desses córregos e, consequentemente, melhora-se a vazão do Córrego Vilarinho.

    A Administração Municipal já implantou nos últimos anos diversos equipamentos de drenagem, visando reduzir o risco de inundações nestas regiões, incluindo as bacias de controles de cheias do Vilarinho, da Liége, da Várzea da Palma (bacia do Nado). Todas as bacias de detenção da região passaram por limpeza e manutenção este ano para garantir sua plena funcionalidade. Também foram realizados nos últimos anos os tratamentos de fundos de vale dos córregos da Av. Baleares, da Av. Virgílio Melo Franco, Av. Camões, Av. Várzea da Palma e da Av. Bacuraus”.

    Por G1 Minas — Belo Horizonte

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 16 =