Campo Grande, 23 de setembro de 2021

Marcos Braz nega desconforto com saída de Pelaipe do Flamengo e diz: “Não me sinto enfraquecido”

Depois do primeiro treino da temporada, Marcos Braz, VP de Futebol do Flamengo, falou com jornalistas na sala de imprensa do Ninho do Urubu e comentou o episódio que fervilhou os bastidores do clube neste início de ano: a demissão de Paulo Pelaipe, ex-gerente de futebol. Braz garantiu que não sentiu “nenhum desconforto”.

– Não fomos comunicados da não renovação. Com todos os jogadores, o clube nunca comentou que não renova. Estou aqui, tinha uma entrevista marcada, Pelaipe estaria. A gente desmarcou. Não tinha sentido eu vir aqui e não falar – começou falando o VP.

– Não fomos avisados. Pedimos a renovação em dezembro. Mas não foi possível. Simples. Tinha uma relação muito boa com o Pelaipe. Não vou atribuir a A, B, C. Não vou falar nomes. Minha relação com o presidente é boa. Não tenho nenhum desconforto – prosseguiu Marcos Braz, antes de completar.

Marcos Braz também descartou a hipótese de estar enfraquecido na política do Flamengo com a saída de Pelaipe, que era seu braço direito no clube.

– Eu não me sinto enfraquecido. O meu cargo aqui também é estabelecer a confiança e a tranquilidade para o futebol profissional do Flamengo para 2020. Eu queria isso? Não. Tanto que eu e o Bruno solicitamos a renovação do Pelaipe – garantiu.

Michael, Gabigol, Jorge Jesus…

Além do episódio da saída de Pelaipe, Marcos Braz também comentou sobre outros assuntos, como as negociações por contratações e renovações de vínculos. Depois dele, Bruno Spindel, diretor de futebol, também falou com os jornalistas.

Spindel: “A gente quer que o Gabriel fique. É um jogador fundamental. Jogadores desse nível têm uma série de alternativas. Algumas coisas o Flamengo pode oferecer, outras não. São negociações que passam por uma série de decisões”.

Michael

Marcos Braz: “A gente precisa qualificar o elenco por inteiro. Michael é bom jogador. Não (negociação não está avançada”.

Contratações

Marcos Braz: “Tivemos entrada boa no mercado, na frente de muitos clubes. Acho que foram boas contratações. Infelizmente estamos em outra narrativa, que eu entendo”.

Spindel: “Orçamento é bem claro. O nível de investimento deste ano é muito abaixo daquele necessário no ano passado”.

Comentários de Jorge Jesus sobre venda de Reinier

Marcos Braz: “Quando trouxemos o Jorge, acreditávamos no trabalho dele. Mas na parte financeira nao preciso dele para fazer essa analise. Ele tem a analise dele, que eu não vou discutir”.

Copinha

Marcos Braz: “Não disputamos a Copinha porque não dava. Iríamos com meninos muito novos. Não vou expor ninguém”.

Por Felipe Schmidt — Rio de Janeiro

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 13 =