Campo Grande, 25 de setembro de 2021

Rombo das contas externas sobe para US$ 50 bilhões em 2019, pior resultado em 4 anos

As contas externas do Brasil registraram um rombo de US$ 50,762 bilhões no ano de 2019, o que representa uma alta de 22% frente ao ano anterior, quando somou US$ 41,540 bilhões. Os número foram divulgados nesta segunda-feira (27) pelo Banco Central.

O déficit em transações correntes, um dos principais sobre o setor externo do país, é formado pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços adquiridos por brasileiros no exterior e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior).

O resultado ficou um pouco abaixo da previsão do BC para o ano passado (o déficit esperado era de US$ 51,1 bilhões). Ainda assim, foi o maior déficit em transações correntes em quatro anos.

De acordo com os dados do BC, o aumento no rombo das contas externas se deve, principalmente, ao saldo da balança comercial que, apesar de positivo, foi US$ 13,64 bilhões menor do que em 2018.

A conta de serviços registrou déficit igual ao do ano passado, enquanto as rendas diminuíram seu rombo, que caiu de US$ 58,285 bilhões, em 2018, para US$ US$ 55,989 bilhões no último ano.

  • Somente em dezembro do ano passado, de acordo com informações oficiais, o rombo nas contas externas somou US$ 5,691 bilhões, contra US$ 6,116 bilhões no mesmo mês de 2018.
  • Para todo ano de 2020, a expectativa do Banco Central é de uma nova piora no déficit em transações correntes, para US$ 57,7 bilhões.

Investimento estrangeiro direto

O Banco Central também informou que os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 78,559 bilhões em 2019, com pequena alta frente ao ano anterior – quando totalizou US$ 78,163 bilhões.

Com isso, os investimentos estrangeiros foram suficientes para cobrir o rombo das contas externas no ano de 2019, de US$ 50,762 bilhões.

  • Somente em dezembro do ano passado, os investimentos estrangeiros na economia brasileira somaram US$ 9,434 bilhões, contra US$ 8,294 bilhões no mesmo mês de 2018.
  • Para 2020, o Banco Central estima um ingresso de US$ 80 bilhões em investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 9 =