Campo Grande, 27 de setembro de 2021

Viúva de mecânico morto em acidente de trabalho em hidrelétrica de MS pede indenização

A viúva do mecânico que morreu em acidente de trabalho na usina hidrelétrica de Jupiá, entre Castilho (SP) e Três Lagoas (MS), em dezembro do ano passado, está processando a empresa em que o marido trabalhava, a PowerChina Brasil Construtora Ltda, pedindo uma indenização por danos morais e materiais.

A PowerChina prestava serviço na hidrelétrica. O G1 tentou entrar em contato com a empresa, mas até a última atualização da reportagem não obteve retorno.

A reportagem também fez contato com empresa que tem a concessão da operação da hidrelétrica, a CTG Brasil. A empresa disse que não recebeu qualquer intimação noticiando a existência de demanda judicial promovida por qualquer dos familiares do mecânico. Aponta ainda que se solidariza com “o evento ocorrido” e diz que “adotou todas as providências junto a PowerChina de forma que fosse prestada, de imediato, a assistência devida aos familiares”.

O mecânico Roni de Souza Arcini, de 34 anos, morreu no dia 9 de dezembro. Ele estava fazendo a montagem de uma peça quando a pá de uma das turbinas caiu sobre ele. O mecânico foi socorrido, levado em estado grave ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Três Lagoas, mas não resistiu.

A esposa de Roni, Tamires Barbosa Arcini, de 30 anos, está grávida. A gestação é de uma menina. Está na 28ª semana e é considerada de risco. Por recomendação médica ela precisa de repouso absoluto. Essa será a segunda filha do casal, que já tem uma menina de 12 anos.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =