Campo Grande, 24 de setembro de 2021

‘Não havia pendência e ele já chegou pra conversar com uma arma’, diz advogado sobre morte de ex-prefeito

A família do ex-prefeito e assessor especial no Escritório de Gestão Política de Mato Grosso do Sul, Dirceu Luiz Lanzarini, de 62 anos, alega que pagou todas as pendências trabalhistas do capataz Luis Fernandes, de 54 anos. Ele se entregou à polícia nessa quinta-feira (13), pouco mais de duas semanas após ser apontado como autor da morte de Dirceu e também por atirar no genro dele, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, de 33 anos.

“O sujeito se apresentou com advogado e apresentou uma versão descabida, com conotação de legítima defesa, totalmente diferente do que foi falado por Kesley, que é o sobrevivente. A família, que está muito abalada e revoltada, disse que vai buscar todos os recursos”, afirmou ao G1 o advogado José Roberto Rodrigues da Rosa.

Conforme o advogado, os envolvidos conversavam sobre o plantio na fazenda e, após trocar “poucas palavras”, já atirou nas vítimas. “Não havia pendência nenhuma e ele já chegou armado. Ele poderia estar descontente com algo, que acreditava que fosse verdade, só que chegou atirando. O Kesley, por muito pouco, também não se tornou mais uma vítima fatal”, alegou.

Segundo Rosa, no início da próxima semana, ele deve ter acesso ao inquérito e, a partir daí, começa a preparar a acusação contra o capataz.

G1 tentou contato com a defesa de Luiz, mas, não conseguiu falar com ele.

Momento do atendimento do ex-prefeito de Amambai em hospital de Dourados (MS) — Foto: Adilson Domingues

Momento do atendimento do ex-prefeito de Amambai em hospital de Dourados (MS) — Foto: Adilson Domingues

Indiciamento

O delegado Marcos Werneck, responsável pelas investigações, diz que desde o dia 24 de fevereiro deste ano, a polícia fazia buscas incansáveis pelo suspeito. Ele, que não possuía antecedentes criminais, também já foi indiciado por homicídio qualificado e tentativa de homicídio contra Kesley.

Entenda o caso

Dirceu Lanzarini foi morto após ser atingido por dois tiros na fazenda dele, em Amambai, a 332 km de Campo Grande. A informação foi confirmada pela assessoria da prefeitura do município sul-mato-grossense.

Dirceu foi levado para o Hospital do Coração, em Dourados, região sul do estado, onde teve uma parada cardiorrespiratória assim que chegou. Conforme informações obtidas no hospital, os médicos tentaram estabilizá-lo, mas, sem sucesso. Após seguidas paradas cardíacas, Lanzarini não resistiu e faleceu próximo das 15h (de MS). O genro do ex-prefeito também deu entrada no hospital.

O Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Elias Verruck, confirmou a notícia. “Infelizmente ele não conseguiu resistir aos ferimentos. Chegando em Dourados, ele faleceu. É um momento de dar apoio à família”, disse.

Capataz foragido se entregou à polícia de MS nessa quinta-feira (12) — Foto: Sejusp/Divulgação

Capataz foragido se entregou à polícia de MS nessa quinta-feira (12) — Foto: Sejusp/Divulgação

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =