Campo Grande, 22 de setembro de 2021

Brasileira cria rede para imprimir em 3D equipamentos de UTI usados no tratamento contra o coronavírus

Pensando na falta de respiradores artificiais para atender a população que pode vir a adoecer por causa do Covid-19, a infecção causada pelo coronavírus, a engenheira biomédica Thabata Ganga, de 26 anos, criou uma rede de designers, engenheiros e pesquisadores para produzir peças para máquinas hospitalares.

Especialista em impressão 3D de próteses para a área da saúde, Thabata fez uma postagem nas redes sociais na quarta-feira (18) procurando especialistas para ajudá-la no projeto. Ela criou um cadastro online de profissionais e, em menos de 24 horas depois, quase 500 profissionais de todo o Brasil já havia se cadastrado na rede.

Contudo, a ideia não é tão simples. “Se trata da produção de um equipamento médico. Não podemos fazer em qualquer ambiente e de qualquer jeito. Mas, se conseguirmos, vamos economizar tempo e dinheiro”, diz a engenheira, explicando que muitas dessas peças são importadas. Por causa do fechamento de fronteiras na Ásia e Europa em razão do novo coronavírus, o Brasil não teria como comprar essas peças.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 19 =