Campo Grande, 26 de maio de 2024

Biden assume a liderança na Pensilvânia e na Geórgia

  • Biden pode superar os 270 delegados necessários para ser eleito se vencer na Pensilvânia, na Geórgia ou em Nevada e lidera em todos

  • Para ganhar, Trump precisa vencer na Carolina do Norte e virar o resultado nos 3 estados: Pensilvânia, Geórgia e Nevada

  • Redes de TV interromperam discurso de Trump ao vivo quando o presidente começou a falar sobre fraudes sem comprovação

  • Cenário muda se Trump virar no Arizona: alguns veículos já projetam vitória de Biden lá, mas outros dizem que disputa está em aberto

    Recontagem na Geórgia por margem reduzida

    Autoridades eleitorais e do governo da Geórgia disseram nesta sexta-feira (6) que o estado deverá fazer uma recontagem dos votos enquanto ainda são contabilizadas as cédulas provisórias de alguns condados – aquelas que precisam de uma conferência extra.

    “No momento, a Geórgia continua uma margem muito apertada para determinar um vencedor. Dos cerca de 5 milhões de votos recebidos, teremos uma margem de alguns milhares”, disse o secretário de estado, Brad Raffensperger, em reportagem do Washington Post.

    “O foco do nosso escritório eleitoral e funcionários do condado continua sendo garantir que todos os votos legais sejam contados e registrados com precisão. À medida que nos aproximamos do final, podemos começar a olhar para os próximos passos. Com um margem tão pequena, haverá uma recontagem na Geórgia”.

    Liderança de Biden diminui no Arizona

    Donald Trump diminuiu a vantagem de Joe Biden no Arizona, após o condado de Maricopa, o mais populoso do estado, lançar um novo lote de cédulas.

    O Arizona vale 11 votos no Colégio Eleitoral, e Biden ainda tem uma margem de 1,41 ponto percentual (com 90% dos votos projetados). Na quinta-feira (5), essa vantagem era de 2,5.

    Uma das agências, a Associated Press (AP), já projetou que a disputa no estado foi vencida pelo candidato democrata. No entanto, alguns jornais americanos ainda não fizeram isso.

    DESTAQUE

    Vantagem de Biden para Trump aumenta na Pensilvânia

    O candidato democrata Joe Biden ampliou a vantagem sobre o republicano Donald Trump na Pensilvânia.

    Com 98% das urnas projetadas, Biden tem 3.301.255 votos no estado, contra 3.292.382 do atual presidente (uma vantagem de 8.873 cédulas).

    A diferença é de 0,13 ponto percentual (49,49% a 49,36%).

    “Não há indícios de fraude”, diz secretário de estado da Geórgia

    O secretário de estado da Geórgia, Brad Raffensperger, confirmou que haverá uma recontagem de votos no estado. “Estamos comprometidos a fazer o máximo para garantir a transparência do nosso processo e que cada voz, de cada georgiano, seja ouvida”, disse.

    Raffensperger também informou que mais de 5 milhões de votos tinham sido dados no estado e que haveria uma diferença muito pequena entre vencedor e perdedor. Para ele, a recontagem seria uma perspectiva normal de acontecer. Entretanto, não há indício de fraude.

    O oficial de eleição da Geórgia Gabriel Sterling disse que o estado tem 4.169 votos para serem contados. A diferença de Biden para Trump no estado é de 1.579 votos.

A disputa acirrada entre o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden pela presidência dos Estados Unidos e a demora em sair o resultado da eleição gerou memes em série nas redes sociais.

A virada em estados importantes nesta sexta-feira (6) ainda não definiu quem vai ocupar a Casa Branca pelos próximos quatro anos, mas estimulou a criatividade para fazer piada com a indefinição.

Andrew Bates, porta-voz da campanha de Joe Biden, foi questionado pela emissora Fox News sobre relatos de que o presidente Donald Trump não pretende ceder se for declarado o perdedor na corrida presidencial:

“Como dissemos em 19 de julho, o povo americano decidirá esta eleição. E o governo dos Estados Unidos é perfeitamente capaz de escoltar os invasores para fora da Casa Branca”.

O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, disse em rede social:

“É assim que deve funcionar no nosso grande país: todos os votos legais devem ser contados. Quaisquer cédulas enviadas ilegalmente não devem ser contadas. Todos os lados devem observar o processo. E os tribunais estão aqui para aplicar as leis e resolver disputas. É assim que os votos dos americanos decidem o resultado”.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp