Campo Grande, 26 de outubro de 2021

Dimas Covas diz que alertou ‘várias vezes’ Pazuello e Ministério da Saúde de que só Butantan representava Sinovac

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse ao G1 nesta sexta-feira (16) que “alertou por várias vezes” tanto o então ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, quanto outros interlocutores da pasta que “o Butantan era o representante exclusivo da Sinovac e o responsável pelo uso da vacina [CoronaVac] no Brasil”.

Segundo Dimas Covas, estava claro para o ministério, antes de março, que “a vacina CoronaVac é produzida no Butantan com o IFA da China” e que “não haveria outra forma de obter vacina que não fosse por intermédio do Butantan”. E completa: “Fato público e notório”.

Leia a entrevista:

G1: O senhor gostaria de comentar o vídeo em que o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, negocia compra da vacina CoronaVac com intermediários? O senhor já havia alertado o ministério sobre ação de intermediários?

Dimas Covas: O ministério era sabedor que o Butantan era o representante exclusivo da Sinovac e o responsável pelo uso da vacina no Brasil. A vacina CoronaVac é produzida no Butantan com o IFA da China, não haveria outra forma de obter vacina que não fosse por intermédio do Butantan. Fato público e notório.

G1: Certo. É fato que o senhor alertou o ministério por oito vezes sobre o tema?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =