Campo Grande, 27 de fevereiro de 2024

São Paulo mostra força, atropela o Bragantino

O São Paulo voltou a dar sinal de vida no Brasileirão. Depois de seis jogos sem vitórias, teve grande atuação e passou por cima do Red Bull Bragantino na tarde deste domingo, no Morumbi. Rodrigo Nestor, com um gol e uma assistência, e Reinaldo, com dois passes para gol, comandaram a vitória tricolor por 3 a 0 – Calleri e Igor Vinicius também marcaram. O resultado foi justo: o time de Bragança Paulista teve atuação muito ruim e não conseguiu ameaçar o adversário.

Com o resultado, o São Paulo subiu para a décima colocação, com 29 pontos. O Bragantino é o oitavo, com 30. Clique aqui e veja a tabela completa do Brasileirão.

O São Paulo volta a campo na quinta-feira, mas pela Copa do Brasil. Visita o América-MG às 21h no Independência, depois de vencer o jogo de ida das quartas de final por 1 a 0. Pelo Brasileirão, o Tricolor tem clássico contra o Santos na Vila Belmiro no domingo, às 18h – mesmo dia e horário do duelo do Bragantino com o Ceará em Bragança Paulista.

O São Paulo jogou de roupa nova. O clube estreou uma terceira camisa inspirada no agasalho do time campeão mundial e da Libertadores em 1992. A cor preta se destaca no uniforme, que é branco na altura do peito e tem o símbolo da fornecedora em vermelho, fechando a trinca de cores do Tricolor.

Rodrigo Nestor após marcar o gol do São Paulo contra o Bragantino

Rodrigo Nestor após marcar o gol do São Paulo contra o Bragantino (Foto: Marcos Ribolli)

Primeiro tempo

O jogo demorou a engrenar. A metade inicial do primeiro tempo foi morna, estudada, com lances de perigo muito raros. Nessa calmaria, o São Paulo foi melhor, chegou com mais força – como em chute cruzado de Igor Vinicius, cortado pela zaga, e tentativa de longe, para fora, de Rodrigo Nestor. O Bragantino não conseguia agredir. Era tímido na criação das jogadas e parava na marcação adversária. Acabou punido. Aos 24 minutos, o São Paulo tomou a bola com Luciano, e Reinaldo fez lindo lançamento para Rodrigo Nestor (que apontou para o ponto futuro, pedindo a bola). O meia saiu na cara do gol, frente a frente com Cleiton, e bateu alto, cruzado: 1 a 0. A desvantagem no placar não tornou o Bragantino mais efetivo. A equipe visitante seguiu com dificuldades para atacar, e o São Paulo quase ampliou. Aos 42, em boa saída para o ataque, Reinaldo devolveu a bola para Patrick, que mandou o chute de dentro da área. Cleiton fez grande defesa. Léo, aos 47, cabeceou por cima.

São Paulo x Bragantino no Morumbi

São Paulo x Bragantino no Morumbi (Foto: Marcos Ribolli)

Segundo tempo

O Bragantino voltou para o segundo tempo com duas trocas no ataque: saíram Jan Hurtado e Sorriso, entraram Gabriel Novaes e Carlos Eduardo. Mas o São Paulo continuou melhor, mais agressivo, mais lúcido. Aos sete minutos, depois de uma série de escanteios, Diego Costa quase ampliou: cabeceou por cima. Mas a chance perdida não fez falta. Aos 13, depois de Luciano tentar o chute e ser travado, a bola sobrou para Reinaldo, que tabelou com o próprio Luciano e mandou na área. Calleri subiu alto e cabeceou firme: 2 a 0. O Bragantino mal teve tempo de respirar. Aos 15, Reinaldo bateu lateral, Calleri desviou de cabeça, Rodrigo Nestor disparou para o ataque e, mesmo pressionado por dois marcadores, conseguiu acionar Igor Vinicius. O lateral-direito mandou uma pancada cruzada: 3 a 0. Desnorteado, o Bragantino fez mais três trocas: Helinho, Ramon e Andrés Hurtado nos lugares de Artur, Lomónaco e Hyoran. Mas pouco adiantou. O São Paulo seguiu dono do jogo – e quase ampliou em chute perigoso de Nikão. Nos minutos finais, o Tricolor apenas administrou o tempo à espera do fim do jogo.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp