Campo Grande, 22 de abril de 2024

Reinaldo e Riedel formam Comissão de Transição Governamental e trabalhos seguem até 16 de dezembro

Com oito nomes, quatro indicados pelo governador Reinaldo Azambuja e quatro confirmados pelo governador eleito Eduardo Riedel, a Comissão de Transição Governamental de Mato Grosso do Sul foi anunciada nesta quinta-feira (17) em entrevista coletiva à imprensa, em Campo Grande.

Formada por economistas, advogados, secretários e demais técnicos, a equipe começa a atuar já nesta sexta-feira (18) no Receptivo do Governo do Estado, que fica no Parque do Prosa, na Capital. O local foi escolhido para sediar os trabalhos que devem durar até 16 de dezembro.

Pelo lado do atual governo foram confirmados:

  • Ana Carolina Ali Garcia, procuradora-geral do Estado;
  • Flávio César, secretário-adjunto da Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica);
  • Ana Nardes, secretária da SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização);
  • Fábio Alexandre de Castro, superintendente do Tesouro da Sefaz (Secretaria de Fazenda).

Por parte da nova gestão foram indicados:

  • José Carlos Barbosa, o Barbosinha, advogado e vice-governador eleito, que vai coordenar a equipe;
  • Sandra Amarilha, economista e gerente de Estratégia e Inteligência Corporativa do Sebrae;
  • Thanner Castro Nogueira, superintendente de Gestão Estratégica da Segov;
  • Ricardo Senna, economista e secretário-adjunto da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

O decreto que cria a Comissão foi assinado pelos dois governadores. O documento com os nomes dos integrantes vai ser publicado no Diário Oficial do Estado (DOE-MS).

“Essa Comissão vai fazer relatório com todas as informações necessárias ao governo que assume a partir de 1º de janeiro”, explicou o governador Reinaldo Azambuja. Segundo ele, a equipe vai apresentar toda situação fiscal do Estado à sociedade e também aos órgãos de controle.

“Essas pessoas vão se juntar para fazer os relatórios necessários com todas as informações e transparência. Temos o compromisso de não deixar nenhum restos a pagar”, afirmou Reinaldo Azambuja, destacando ainda que vai entregar o Governo com salários dos servidores em dia e dinheiro em caixa para quitar obras em andamento.

Eduardo Riedel ressaltou a confiança que tem no grupo. “Todos têm habilidades e conhecimentos específicos que, somados, trarão o produto importante para a próxima gestão”, afirmou o governador eleito.

Ele disse ainda que uma das prioridades da Comissão é o plano de governo apresentado durante as eleições. “É nosso norte. Tudo vem depois dessa constituição dos rumos que a gente quer dar para Mato Grosso do Sul. Fizemos um plano baseado em planejamento estratégico para o Estado. Por isso ele vai ser seguido fielmente para que a gente possa levar Mato Grosso do Sul ao patamar que a gente pretende”, frisou.

O governador eleito também adiantou que a Comissão vai trabalhar na formação de uma nova estrutura para o governo a partir de 1º de janeiro. O grupo, garantiu ele, vai atuar com interlocução com a sociedade. “Com segmentos econômicos, grupos sociais, terceiro setor. Toda a sociedade composta do Mato Grosso do Sul vai ser ouvida por nós para que a gente tenha validade do novo governo. É uma equipe enxuta, mas dinâmica para ouvir todas as representações”, afirmou.

Bruno Chaves, Subcom


Fotos: Chico Ribeiro

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp