Campo Grande, 22 de abril de 2024

Polo da região, Jardim terá centro logístico e novo perfil turístico com a Rota Bioceânica

Localizado estrategicamente no eixo da Rota Bioceânica, na conexão das BRs 267 e 060, Jardim se prepara para ser um centro de distribuição de cargas e de conhecimento em relações exteriores focando as perspectivas que se abrem para a integração comercial de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, Argentina e Chile e o incremento das exportações para o mercado asiático. Destino turístico, a cidade também se estrutura para receber os fronteiriços.

A prefeita Clediane Areco Matzenbacher iniciou tratativas com um grupo de empresários interessado em instalar um centro logístico para estacionamento, triagem e controle dos caminhões que estarão fazendo o escoamento das safras agrícolas e produtos industrializados da microrregião em direção a Porto Murtinho, portal do corredor. “No início do próximo ano vamos lançar mais um parque industrial para atrair novos investimentos privados”, disse.

Novo momento

Apostando no crescimento da região com o fortalecimento do setor produtivo, que será beneficiado com a redução dos custos de transporte ao mercado asiático pela Bioceânica (Atlântico-Pacífico), o município está atuando em várias frentes para se estruturar para esse novo momento. Na área de segurança pública, por exemplo, a prefeitura vai doar o terreno para o Governo do Estado construir o novo quartel do Corpo de Bombeiros.

“A Rota Bioceânica já é uma realidade e Jardim, como sede da microrregião, está se transformando em polos de saúde e educacional, onde estamos realizando um curso de logística e vamos iniciar o de Direito em 2023, com especialização em relações exteriores, em parceria com a Universidade Estadual (UEMS)”, informa a prefeita. “O mercado vai evoluir e exigirá que estejamos prontos para absorver esse novo boom em benefício da população.”

Sonho de todos

Clediane Matzenbacher integrou a delegação de onze prefeitos que participou do 2º Fórum Internacional do Corredor Bioceânico, realizado em Antofagasta (Chile), e voltou entusiasmada com os avanços na implementação desse novo caminho ao Pacífico, que vai encurtar em oito mil km a distância do transporte dos produtos brasileiros à Ásia. A viagem ao litoral chileno foi feita de carro, por mais de 1.800 km, a partir da fronteira de Porto Murtinho com o Paraguai.

“O percurso que fizemos pelo corredor nos deu uma ampla visão das transformações que estão ocorrendo em todo o trecho, e não temos mais dúvidas de que a Bioceânica vai acontecer. Visitamos a ponte em construção sobre o Rio Paraguai e passamos pela rodovia asfaltada pelo Paraguai, que já licitou o último trecho de 220 km”, destaca a prefeita. “No Chile, percebemos que o nosso sonho é o sonho de todos os países dessa conexão.”

Turismo

O turismo está recebendo atenção do município, com a perspectiva de ser um dos segmentos da economia a ter maior impacto positivo com o incremento do corredor. Jardim tem vários atrativos, como o Buraco das Araras, Ecoparque, Lagoa Misteriosa e o Rio da Prata. A prefeita adiantou que será implantado em 2023 o sistema voucher para controle de visitação, como Bonito, e trabalhado a qualificação dos serviços para melhorar o atendimento aos turistas.

Subsecretaria de comunicação – Subcom


Foto do destaque: Divulgação

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp