Campo Grande, 24 de fevereiro de 2024

Eduardo Riedel vai discutir conclusão da obra da UFN-III com Governo Federal

Após a Petrobras anunciar que não irá vender a UFN-III, o governador Eduardo Riedel afirmou já ter tratado da conclusão da obra com o Governo Federal e que voltará a falar sobre o tema na sexta-feira (27) com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros Simone Tebet (Planejamento e Orçamento) e Carlos Fávaro (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

“Foi tratado e vamos voltar a tratar agora na sexta-feira com a ministra Simone, com o presidente Lula, com o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro. Tem interesse direto para todo o Centro Oeste a produção de nitrogenado aqui da UNF-III. Então, é um assunto que eu tenho tratado diretamente com o Governo Federal e com a própria Petrobras. Assim que tiver a diretoria nomeada pelo presidente Lula nós vamos ao Rio de Janeiro conversar com a diretoria da Petrobras”, afirmou Eduardo Riedel. A declaração foi feita à imprensa no fim da tarde de quarta-feira (25), após cerimônia de troca de comando da Polícia Militar.

Riedel disse acreditar que a construção da fábrica de fertilizantes nitrogenados em Três Lagoas será concluída pela estatal e que, o importante é a conclusão da obra e entrada de operação da unidade. “Temos que aguardar o posicionamento da Petrobras em relação a conclusão da UFN-III. A partir do momento que eles paralisaram o processo de venda nós estamos crendo, e é um desejo nosso, que a Petrobras assuma a obra para concluir a UFN-III e depois decida se vai vender ou operar o ativo. O mais importante para o Estado é que a UFN-III seja concluída e opere para gerar a produção de fertilizantes, gerar empregos não só para Mato Grosso do Sul, mas para todo o Centro-Oeste”.

“O indicativo da Petrobras hoje é que eles vão concluir. Com a paralisação da venda do ativo inconcluso eles estão dizendo: ‘olha, encerramos o processo de venda e agora a Petrobras assume o ativo novamente’. Estamos entendendo que agora o caminho é a construção por parte da própria Petrobras”, acrescentou.

Em nota, a Petrobras informou que avaliará seus próximos passos relacionados ao desinvestimento. A construção da UFN-III teve início em setembro de 2011, mas foi interrompida em dezembro de 2014, com avanço físico de cerca de 81%. Após concluída, a unidade terá capacidade projetada de produção de ureia e amônia de 3.600 toneladas/dia e 2.200 toneladas/dia, respectivamente.

Paulo Fernandes, Comunicação do Governo de MS

Foto: Saul Schramm

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp