Campo Grande, 22 de fevereiro de 2024

Época de Carnaval amplia necessidade de doações de sangue

Doadores de sangue há décadas ou recentes acreditam que o ato é uma demonstração de amor e ajuda ao próximo, e são eles que garantem a manutenção dos estoques do Hemosul Coordenador, em Campo Grande. A doação é incentiva em especial no período de Carnaval devido à baixa procura da época e visa garantir os estoques.

Meta é garantir, durante as festividades, o estoque nos hemocentros do país. Nesta época de Carnaval, a exemplo do período de férias, os hemocentros brasileiros têm uma baixa significativa no estoque de sangue, em torno de 20% a 30%.

O professor Jhonattan de Araújo, 32 anos, é doador há 13 e realiza as doações em média três vezes ao ano. “Já doei muitas vezes, e esta é para ajudar uma colega de trabalho que vai fazer cirurgia”.

Outra professora, Giane Talgatti, 42 anos, doou pela segunda vez. “Em abril do ano passado doei para ajudar um conhecido que fez cirurgia cardíaca. Eu nunca tinha doado, foi a primeira vez. E só agora, vim de novo. Mas quero fazer com periodicidade”.

Os doadores de sangue são os grandes responsáveis por manter os estoques do Hemosul, que atende a rede hospitalar de Campo Grande e também de todos os municípios do interior.

Atualmente o banco de sangue está em situação crítica dos sangues tipos O+ e O-, além de também ter necessidade de doação dos tipos A+ e A-, que estão com estoques baixos. Por conta do período de férias e também da proximidade do Carnaval, o Hemosul precisa melhorar os estoques.

Angela Moura, 42 anos, é uma grande incentivadora e captadora de novos doadores. “Eu marco de conversar com minhas amigas no Hemosul. Eu falo que é para colocar o papo em dia e a gente vem doar. Já trouxe várias”.

Doadora desde os 18 anos ela se orgulha de poder ajudar e principalmente por vencer o medo. “Eu não suporto agulha, mas quando venho doar sangue eu esqueço. É importante a gente ajudar como pode”.

“Eu sempre quis doar e nunca podia porque os exames davam alterados. Mas aí me cuidei e foi uma coisa boa para minha saúde, afirmou a costureira Karina Franco, 33 anos, doadora há dez anos.

Doação

Para doar basta comparecer à unidade com documentos pessoais, estar bem alimentado e bem de saúde. Também é necessário ter entre 16 a 69 anos e pesar 51 kg ou mais. Além disso, é importante ficar atento ao intervalo para quem se vacinou contra a covid (Coronavac 48h, já Astrazeneca, Pfizer e Janssen intervalo de 7 dias).

O Hemosul também reforça que doenças respiratórias deixam o doador inapto enquanto estiver doente.

Serviço

Em Campo Grande, as doações podem ser feitas no Hemosul, que fica na Av. Fernando Corrêa da Costa, 1304, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. Os telefones para contato são 3312-1517 e 99298-6316 (WhatsApp).

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp