Campo Grande, 22 de fevereiro de 2024

“Temporada” de escorpiões exige atenção redobrada; saiba o que fazer em caso de ferroada

Altas temperaturas e muita chuva. As características do verão, entre os meses de dezembro e março, são propícias ao aparecimento de escorpiões, exigindo cuidados redobrados da população.

Em 2022, foram 3.205 ataques registrados desse animal, 1.101 em Campo Grande. Para evitar novos casos, o Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica) recomenda uma série de medidas como manter os terrenos limpos, retirar entulhos, deixar o ambiente sempre limpo, livre de insetos e ratos e evitar o acúmulo do lixo doméstico e material de construção.

“Recomendamos também fechar os ralos, colocar o veda porta e telas nas janelas, ter cuidado com a caixa de brinquedo das crianças e verificar calçados, roupas e toalhas antes de usar”, explica Maria Lúcia Ferreira.

A funcionária do Civitox conta que em caso de acidentes é recomendável lavar o local com água e sabão e ir para a unidade de saúde mais próxima. Os sintomas podem ir de dor local e dormência a salivação, vômito, fraqueza, convulsões, batimentos do coração lentos, dificuldade respiratória e choque.

Atuando desde 1981, o Civitox, que é um setor da SES (Secretaria de Estado de Saúde), é composto por médicos, médica veterinária, biólogos e enfermeiro. A equipe oferece capacitação para profissionais e orientação, informação, consultoria e diagnóstico contribuindo com o tratamento dos casos relacionados às intoxicações (envenenamentos) em humanos e animais.

Serviço – Em caso de dúvidas, os telefones do Civitox são (67) 3386-8655, 0800-722-6001 e 150.

Paulo Fernandes, Comunicação do Governo de MS

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp