Campo Grande, 22 de fevereiro de 2024

Hakimi, do PSG, é investigado por violação sexual

O lateral-direito marroquino Achraf Hakimi, do Paris Saint-Germain, foi acusado de violação sexual por uma mulher, de 24 anos, segundo o jornal francês Le Parisien. O marroquino e a mulher teriam se conhecido por uma rede social em meados de janeiro.

A mulher procurou a esquadra policial de Créteil Val-de-Marne no domingo. Segundo o diário francês, ela não queria fazer denúncia formal contra o jogador, apenas prestar queixa sobre ter sido violada. As autoridades acionaram rapidamente a promotoria de Nanterre (na região de Paris), que entrou no caso por conta da gravidade e “notoriedade do acusado”. A procuradoria abriu nesta segunda-feira uma investigação sobre o caso, confirma a agência de notícias AFP.

Os dois teriam entrado em contato na rede social no dia 16 de janeiro, mas o abuso teria acontecido num encontro neste sábado, na casa do jogador em Boulogne-Billancourt (também na região de Paris), segundo a denúncia. O jogador teria recebido a mulher em carro de aplicativo pelo qual pagou e teria a beijado na boca, levantado sua roupa e beijado seus seios sem consentimento, diz o jornal. A jovem enviou uma mensagem para um amigo após se desvencilhar da situação, que a socorreu no local.

Hakimi foi um dos destaques da surpreendente seleção de Marrocos, que foi semifinalista da Copa do Mundo do Catar, no fim do ano passado. O jogador do PSG é casado com a atriz Hiba Abouk, com quem é pai de dois filhos.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp