Campo Grande, 27 de fevereiro de 2024

Vereadora Luiza Ribeiro protocola requerimento solicitando informações referentes à crise financeira do HCAA

Diante da falta de transparência no Hospital do Câncer de Campo Grande, vereadora Luiza Ribeiro protocola requerimento solicitando informações referentes à alegada crise financeira

A vereadora Luiza Ribeiro protocolou nesta sexta-feira (24) um requerimento solicitando ao Secretário Municipal de Saúde, Sandro Trindade Benites e ao Diretor-Geral do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, Gustavo Mendes Medeiros informações referentes à crise financeira e gerencial do HCAA.

Na opinião da Vereadora, “O que não podemos aceitar é a decisão de parar o atendimento do paciente com câncer. Quem está passando por uma situação dessas tem que ser defendido. A corda não pode arrebentar sempre para o lado do mais fraco”.

A solicitação foi feita por falta de transparência nos dados disponibilizados no portal do hospital. Para o Secretário Municipal de Saúde foram solicitados o extrato de repasse de valores do município nos últimos 12 meses e o número de pacientes oncológicos atendidos mensalmente pelo Hospital, por procedimento (consultas, exames e cirurgias).

Já para o Diretor-Geral do HCAA foram solicitadas as seguintes informações:

1. O hospital encontra-se equipado com aparelhos próprios de exames de diagnósticos por imagem?

2. São contratados serviços de diagnósticos por imagens de empresas particulares? Foi realizada licitações para essas contratações?

3. Quais os valores pagos pelo HCAA por exames de diagnósticos por imagem?

4. Há pendência de pagamentos referentes ao serviço de patologia? Qual o valor devido até 31/01/2023?

5. Quais os valores mensais recebidos da União, do Estado de MS e do município de Campo Grande nos últimos 12 meses?

6. Qual o montante de recursos financeiros que o HCAA recebeu de planos de saúde e pacientes particulares nos últimos 12 meses?

7. Qual o valor recebido por doações nos últimos 12 meses?

O Hospital de Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão é um hospital construído e equipado com recursos públicos e que grande parte de seus serviços são pagos pelo SUS. O Hospital foi, por várias vezes, objeto de investigação e seus diretores chegaram a ser denominados de “Máfia do Câncer”.

“O Requerimento foi protocolizado na Câmara Municipal e deverá ser apreciado na próxima Sessão diante das urgências em ter essas informações. Foi necessária a apresentação desse requerimento, pois essas informações que são relevantes, não são encontradas no site do HCAA. Confira no endereço eletrônico do site http://hcaa.org.br/ que na aba destinada à transparência de dados, não há informações atualizadas. Um absurdo encontrar apenas os balanços até o ano de 2020. Não estão lá nem os contratos, nem os convênios com o Estado e com o Município, nenhum processo licitatório, nem uma informação sobre a arrecadação de doações, ou seja, não há transparência na gestão”, diz a vereadora.

Assessoria de Imprensa da Vereadora

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp