Campo Grande, 4 de março de 2024

Mato Grosso do Sul alcança 60% de cobertura dos serviços de esgotamento sanitário

Os serviços de esgotamento sanitário avançam no interior de Mato Grosso do Sul e já alcançaram índice de 60% de cobertura. Com prazo até 2033, mais dez anos, para o cumprimento da meta estabelecida pelo novo marco legal do saneamento básico (Lei nº 14.026/2020), o Estado tem feito progressos significativos em torno da universalização do esgotamento sanitário.

Desde a promulgação do novo marco em 2020, o Estado investe em infraestrutura e projetos para atingir a meta de oferecer saneamento básico para 99% da população até 2033. A Sanesul trabalha a fim de expandir o saneamento básico nos 68 municípios, incluindo abastecimento de água e esgoto, onde detém a concessão dos serviços públicos. A previsão é de que até 2031, dois anos antes do prazo fixado como exigência, seja assegurado o esgotamento sanitário para 1,7 milhão de pessoas.

Os avanços são possíveis devido a um conjunto de medidas implementadas pelo Governo do Estado, por meio da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), que é responsável pela gestão do abastecimento de água e do esgoto sanitário em 68 municípios.

Em 2023 foram autorizados novos investimentos no setor de infraestrutura de saneamento, com ampliação do sistema, em Batayporã, Paranhos e Ribas do Rio Pardo.

Prioridade

O esgotamento sanitário é uma das áreas do saneamento básico que demandam mais investimentos e ações para garantir a qualidade de vida da população. Por isso, o avanço da universalização do esgotamento sanitário em Mato Grosso do Sul é uma das pautas prioritárias da atual gestão.

Entre as concessionárias públicas de saneamento do país, a Sanesul se destaca por ter dobrado esse importante indicador, iniciando esse processo de universalização em 2015, quando a área de cobertura do esgoto era de apenas 30%, e hoje alcança índice de 60%.

Os indicadores, de acordo com levantamento da Ademam (Assessoria da Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente) da Sanesul, destacam várias cidades que já atingiram a meta ou se aproximam desse objetivo.

Importante cidade da região do Bolsão, Paranaíba, por exemplo, possui a marca de 99% da área de cobertura do esgoto, índice semelhante a Três Lagoas e Alcinópolis, atingindo a universalização do setor.

Principal endereço de turistas em MS, a cidade de Bonito é uma das primeiras do Estado a ter o esgotamento sanitário universalizado. Além das belezas naturais, o turista encontra infraestrutura modelo de saneamento básico. Atualmente, a área de cobertura é de 96,44%, com modelo no sistema de coleta e tratamento do esgoto doméstico.

Localizada na fronteira com o Paraguai, Ponta Porã também recebeu importantes investimentos até chegar a 94,82% de cobertura. Tacuru, na mesma região, conta atualmente com 91,36%.

A cidade de Ribas do Rio Pardo também deve se aproximar da meta desejada, contando atualmente com 86,97% de cobertura, seguido por Dourados, o maior município do interior de MS, que tem 85,71% de área coberta de esgoto doméstico.

Rubens de Lima, Sanesul; colaborou Natalia Yahn, Comunicação do Governo de MS

Foto: Chico Ribeiro

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp