Campo Grande, 24 de abril de 2024

SES realiza 1ª reunião do Centro de Operações de Emergência de combate à dengue de MS

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) realizou a primeira reunião COE (Centro de Operações de Emergência) para enfrentamento das arboviroses (dengue, Zika e chikungunya), com objetivo de auxiliar na definição de diretrizes de vigilância para prevenção, controle, acompanhamento e avaliação de ações desenvolvidas pela saúde estadual.

Na semana passada, técnicos do Ministério da Saúde estiveram no Estado para auxiliar nas ações de enfrentamento ao Aedes aegypti, principalmente, na região de fronteira. Para o coordenador do Comitê Técnico de Combate às Arboviroses, coronel Marcello Fraiha, a reunião contou com a participação de todos entes que integram o COE das Arbovirores.

“Durante esta reunião foi apresentado o atual cenário epidemiológico do Estado referente às doenças onde foi destacado a questão da alta incidência de chikungunya na região de fronteira. Bem como traçado os alinhamentos e achamos pertinente agregarmos novas ações às que já realizamos de forma contínua pela secretaria de Estado de Saúde”, destaca o coronel, completando.

“Nós observamos que a participação da população neste momento é de extrema importância porque 80% dos criadouros dos mosquitos estão dentro das residências das pessoas. Então, como poder público, estamos desenvolvendo todas as nossas atividades possíveis para o enfrentamento deste vetor que é o Aedes aegipty e precisamos que população se conscientize e nos ajude a mitigar essas doenças”.

Segundo a gerente de Doenças Endêmicas da SES, Jéssica Klener, o Estado tem registrado aumento de casos relacionados à dengue.

“Nós estamos acompanhando a evolução destes casos, infelizmente, nós registramos dois óbitos confirmados e um que está em investigação. Por isso, fica aqui o nosso alerta quanto ao cuidado das arboviroses. Pedimos que a população cuide dos seus quintais, casas, não deixe água parada. A qualquer sinal, procure as unidades de saúde e não se automediquem. Fica o nosso recado quanto aos cuidados das arboviroses”.

Sobre o COE das Arboviroses

O COE das Arboviroses foi criado para auxiliar os 79 municípios em ações de enfrentamento às arboviroses no Estado. Ele é composto por servidores e colaboradores da SES, envolvidos na atuação em situações de emergências de saúde sejam elas de importância nacional, estadual ou municipal de enfrentamento.

Com isto, o COE pode convidar representantes de órgãos públicos e entidades privadas, especialistas e técnicos, para participarem de reuniões, com o objetivo de prestar assessoramento sobre temas específicos relacionados às arboviroses.

Veja quais são as atribuições do COE das Arboviroses:

• Definir as estratégias e procedimentos na esfera estadual para o enfrentamento da situação epidemiológica das arboviroses, com a finalidade de reduzir os potenciais impactos dessas doenças, por meio de uma resposta coordenada, estruturada, eficiente e oportuna;


• Apoiar os municípios na estruturação das Vigilâncias em Saúde, bem como realizar o monitoramento, acompanhamento e avaliação de sua atuação;
• Mobilizar instituições de sua governança e convidar as parceiras para participarem de ações de conscientização e de combate contra o vetor;
• Estimular a sociedade quanto a importância da atuação de cada cidadão nos cuidados preventivos necessários para evitar a proliferação do mosquito;
• Avaliar os resultados das ações e estratégias, com o intuito de mantê-las, substituí-las ou aprimorá-las, conforme cada caso;
• Desenvolver outras ações inerentes à sua área de atuação, necessárias ao enfrentamento da crise.

Rodson Lima, Comunicação SES
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp