Campo Grande, 18 de junho de 2024

Mundo Novo terá fábrica de alimentos da Zaeli com investimentos de mais de R$ 81 milhões

A indústria de alimentação de Mato Grosso do Sul terá mais de R$ 81 milhões com a instalação de uma fábrica Alimentos em Mundo Novo. O anúncio foi feito pelo presidente da empresa Zaeli Alimentos, Waldemar Zago, que com o prefeito Mundo Novo, Valdomiro Sobrinho, esteve reunido com o governador do Estado, Eduardo Riedel, e o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck.

Segundo o empresário, a indústria Novo Mundo Alimentos vai fabricar 29 linhas de produtos alimentícios sendo: farofa, achocolatados, derivados de milho, chocolates, cereais matinais, naturais, mandioca, grãos, molhos, azeitonas e conservas, misturas de temperos, temperos em potes, óleo de girassol e soja, Lamen instantâneo, queijo ralado, condimentos e especiarias, farinhas e misturas, mistura para bolos, açúcar, farinha de trigo, alimentos para pássaros, frutas secas e castanhas, pipoca para micro-ondas, sal temperado, snacks, torresmo e pururuca, feijões, arroz e itens para revenda.

Segundo o titular da Semadesc, as negociações ocorrem desde 2020, quando a Novo Mundo Indústria de Alimentos pleiteou incentivos fiscais junto ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a instalação de sua indústria. “Inicialmente a ideia era implantar a indústria ao final de 2021, mas com a pandemia o projeto teve atrasos e somente consolidou agora com o as obras do empreendimento já em andamento”, salientou o secretário.

A obra já passou da fase de terraplanagem e atualmente está sendo levantada a estrutura metálica. Serão gerados 64 empregos diretos na fábrica quando em operação. Sobre o investimento, o empresário destacou que o mercado se apresenta de forma muito promissora. Houve um aumento no consumo de snacks, o que motivou empreendimento. “Frente este crescimento setorial, vislumbramos neste momento a oportunidade da abertura de uma indústria de alimentos dentro do estado de Mato Grosso do Sul”, cita no projeto enviado a Semadesc.

A fábrica terá uma capacidade produtiva de mais de 4 mil toneladas por ano em produtos e vai atender atender principalmente os mercados varejistas, atacadistas e consumidores locais, como também varejistas, atacadistas e consumidores de outros estados e países, já que a empresa apresenta intenção de exportar uma parcela de seus produtos.

Rosana Siqueira, Semadesc

Fotos: Mairinco Celso de Pauda

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp