Campo Grande, 22 de junho de 2024

Auditores do Estado serão capacitados na área de Consultoria nesta semana

A CGE-MS (Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul) está em um dos momentos de maior transformação em sua história. Com a realização de concurso público para a carreira de Auditor do Estado, em meados de 2022, houve um aumento significativo de servidores na instituição, o que proporcionou maior crescimento de atuação nas áreas nas quais executa suas atribuições.

Dessa forma, no período de 15 a 17 de agosto, será realizado o curso “Consultoria em Auditoria”, que tem como objetivo desenvolver e aprimorar as competências, daqueles que executam a atividade de auditoria interna governamental seja por meio do assessoramento, facilitação ou treinamento tendo como foco finalístico apoiar os gestores na implementação e/ou melhoria dos processos de governança, gestão de riscos e controles internos.

Durante os três dias, 36 auditores do Estado estarão nas dependências da Acadepol (Academia da Polícia Civil Delegado Julio César da Fonte Nogueira), com o instrutor Diocésio Sant`anna da Silva que ministrará os conteúdos para o aperfeiçoamento dos servidores.

Entre os temas a serem abordados estão os fundamentos de consultoria no setor público e teoria da agência, planejamento de consultoria e tipos de planejamento, além de atividades práticas.

Diocésio é executivo de Auditoria do (STJ) Superior Tribunal de Justiça, autor de livro e professor universitário.

Ações

Essa transformação dentro da CGE permitiu o incremento de mais atividades relativas aos pilares de sua existência: Ouvidoria, Corregedoria e Auditoria.

Especificamente, em relação à Auditoria-Geral do Estado, os servidores vêm em uma crescente devido ao volume de ações nos segmentos em que desempenham suas atividades.

Outra equipe que participará do treinamento, que tem a CGE à frente das ações desenvolvidas, é a do Programa de Compliance do Governo.

Compliance é um dos pilares do Governo, pois tem como foco principal o bom uso dos recursos públicos, por meio de uma “transformação de cultura” dentro das secretarias, fundações, autarquias e órgãos da administração direta do Poder Executivo.

Karla Tatiane, CGE-MS


Foto: Arquivo

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp