Campo Grande, 26 de maio de 2024

Com integração do comércio internacional, Rota Bioceânica é tema de encontro entre Brasil e Paraguai

A Rota Bioceânica, que vai proporcionar integração do comércio internacional, turismo e negócios, é o tema do 1° Encontro de Negócios da Fronteira Brasil/ Paraguai, realizado hoje (15), em Ponta Porã.

O governador Eduardo Riedel participa do encontro onde ministra a palestra ‘A Rota Bioceânica suas perspectivas e a integração econômica entre os países da fronteira’.

“É muito positiva a iniciativa. O Governo do Estado está apoiando por entender que este tipo de iniciativa colabora com a maturidade da Rota Bioceânica, com a integração entre os países. O Mato Grosso do Sul, tem a economia com uma relação muito forte com o Paraguai”, afirmou Riedel.

Empresários e políticos do Brasil e do Paraguai, também se reuniram no evento, para discutir sobre a logística rodoviária com a megaestrada, que possibilitará ligar o oceano Atlântico ao Pacífico, no Chile, tendo Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, como ponto de partida do Brasil.

O encontro é a segunda fase do evento, que ocorreu nos dias 8 e 9 de setembro em Corumbám, e é promovido pela GLEMS (Grande Loja Maçônica de Mato Grosso do Sul). O evento, que reuniu aproximadamente 500 participantes, visa proporcionar integração mais efetiva entre a classe empresarial dos dois países.

Na ocasião, o Governador Eduardo Riedel irá proferir a primeira palestra ‘A Rota Bioceânica, suas perspectivas e a integração econômica entre os países da fronteira’.

A palestra do governador Eduardo Riedel enfatiza as oportunidades de negócios e empreendimentos no entorno na importante via de integração. O encontro, que acontece hoje e amanhã (16), também terá rodada de negócios e exposição de produtos e serviços.

Corumbá

O 1º Encontro de Negócios da Fronteira Brasil/Paraguai foi realizado nos dias 8 e 9 de setembro, em Corumbá, e reuniu mais 80 empreendedores no Centro de Convenções do Pantanal – Miguel Gómez, no Porto Geral.

O evento na cidade que faz fronteira com a Bolívia teve como objetivo mostrar as oportunidades que surgirão com as novas perspectivas para o comércio de Corumbá, e das cidades bolivianas de Porto Quijaro e Porto Suarez, devido aos investimentos que serão aportados na área de fronteira. A região abriga 60% do Pantanal e conta com grande potencial econômico, cenário propício para investimentos nas áreas de turismo ecológico e de pesca.

Outra área com possibilidade de promover a expansão comercial é a ferrovia, com a integração da Malha Oeste, que atualmente está em processo de relicitação, e que contemplará uma extensão total de 1.625 km, interligando os estados de Mato Grosso e São Paulo, desde Corumbá à cidade de Mairinque (SP).

Rota

O corredor em discussão criará importante conexão viária entre o Centro-Oeste brasileiro e o Pacífico. Com início em Mato Grosso do Sul, na cidade de Porto Murtinho, a RILA (Rota de Integração Latino-Americana) cruza o território paraguaio por Carmelo Peralta, Mariscal Estigarribia e Pozo Hondo. Também atravessa território argentino nas cidades de Misión La Paz, Tartagal, Jujuy e Salta. E no Chile chega pelo Passo de Jama, até alcançar os portos de Antofagasta, Mejillones e Iquique. A nova rota percorrerá os quatro países por um traçado de 3.320 quilômetros.

Na terça-feira (12) foi publicado no Diário Oficial da União o aviso de licitação para elaboração dos projetos e execução das obras de implantação e pavimentação do acesso à ponte internacional sobre o Rio Paraguai, contorno Rodoviário de Porto Murtinho na Rodovia BR-267/MS e construção do Centro Aduaneiro de Controle de Fronteira, com prazo de execução de 26 meses. O investimento federal previsto nessas obras é de R$ 400 milhões.

Em Porto Murtinho, na fronteira com a cidade paraguaia Carmelo Peralta, está sendo construída pelo governo paraguaio a ponte de 1.294 metros de comprimento sobre o Rio Paraguai, ao custo de US$ 85 milhões, com previsão de conclusão em 2024.

O governo paraguaio também estabeleceu o compromisso de pavimentar 500 quilômetros da Ruta 15, cortando a região do Chaco até Pozo Hondo, na Argentina. Além de 277 km, de Carmelo Peralta (fronteira com Porto Murtinho) a Loma Plata já executados, o governo paraguaio concluiu mais duas etapas, 25 km de Loma Plata a Filadelfia e mais 100 km de Filadelfia a Mariscal Estigarribia.

Ainda faltam 220 km, de Mariscal a Passo Hondo, na fronteira com a Argentina. A obra já foi licitada com ordem de serviço para começar ainda este ano. O projeto será executado por um consórcio de quatro empresas e inclui construção da aduana e de um aeroporto internacional naquela fronteira.

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul investiu nos últimos anos mais de R$ 40,6 milhões em obras relacionadas à Rota Bioceânica, em Porto Murtinho. O investimento atende o novo corredor e à logística portuária que se instalou na região, que faz fronteira com o Paraguai. O Governo de MS também garantiu incentivos para reativar a hidrovia do Rio Paraguai, atraindo operadores e empreendimentos portuários à região.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS

Fotos: Guilherme Pimentel

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp