Campo Grande, 22 de abril de 2024

Incêndios no Pantanal são controlados após seis dias de atuação dos bombeiros

Após seis dias de combate, o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul controlou os incêndios florestais em três áreas diferentes do Pantanal.

Em meio a condições atmosféricas e climáticas extremas, o trabalho de extinção foi realizado por terra e ar, com apoio da aeronave ‘air tractor’ – que transporta até 3 mil litros de água para áreas de difícil acesso. Ao longo da semana, algumas regiões do Estado, inclusive no Pantanal, onde os termômetros chegaram a marcar 42,9°C.

Além das altas temperaturas, os bombeiros em ação no controle das chamas também enfrentaram ventos fortes e baixa umidade relativa do ar. Todo este cenário contribuiu para a rápida propagação do fogo, além de reignição e ainda prejudicou os combatentes.

Porém, o trabalho coordenado das equipes por terra e ar, além dos reforços de equipes da região pantaneira, garantiu a extinção das chamas.

“Todos os incêndios que estavam sendo combatidos foram finalizados e aquele de Rio Negro está em monitoramento. Que foi reforçado, agora de manhã com mais quatro guarnições. Uma vai reforçar o atendimento em Aquidauana e três em Corumbá, e vão ficar a pronto emprego, para caso haja necessidade de combate, eles vão imediatamente para o local”, disse a tenente-coronel Tatiane Inoue, chefe do CPA (Centro de Proteção Ambiental), responsável pelo monitoramento de incêndios florestais no Estado.

O foco de maior intensidade, que exigiu mais empenho para contenção e onde o monitoramento continua, estava localizado na região do Rio Negro, onde as atividades para extinção foram iniciadas no domingo (24). Até ontem (28) a área queimada era de 1,3 mil hectares, com aumento significativo na terça-feira (27) e quarta-feira (26), devido as condições climáticas.

Situação

Na manhã desta sexta-feira (29) foi realizado um sobrevoo na região do Pantanal do Rio Negro onde foi constatada a extinção dos grandes focos de incêndio e por isso não há mais necessidade de atuação do Grupamento de Operações Aéreas.

Uma guarnição dos bombeiros permanecerá na região para realizar o monitoramento dos pequenos focos dentro da área queimada. As demais guarnições que estavam no local retornam para as cidades de Aquidauana e Miranda e ficarão de prontidão para outros acionamentos de combate a incêndios florestais.

Também na manhã de hoje, foram enviados mais 14 bombeiros militares para a região do Pantanal, que ficarão divididos em quatro viaturas específicas de combate a incêndios florestais a pronto emprego nos municípios de Aquidauana e Corumbá.

O Centro de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar, em Campo Grande, é responsável pelo monitoramento de focos de incêndio via satélite 24h por dia, gerenciando as guarnições em campo para o acesso e combate a novos focos que surgirem.

Auxílio

Hoje, o Governo do Estado anunciou que vai enviar para o Amazonas, uma aeronave para combater um incêndio de grande proporção, que atinge área de floresta no distrito de Cacau Pirêra, no município de Iranduba, a 27 quilômetros de Manaus. O governador Eduardo Riedel determinou o envio de um helicóptero com um equipamento chamado de ‘bambi-bucket’, uma espécie de cesto para despejar a água. A aeronave seguirá para Manaus no domingo (1°).

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS

Foto: CPA/CBMMS

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp