Campo Grande, 24 de abril de 2024

Santas Casas e Hospitais Filantrópicos se posiciona contra a Legalização do Aborto em MS

Os Hospitais Filantrópicos e Santas Casas de MS, estiveram reunidos nesta tarde de 02 de outubro, as 15hs, para deliberarem sobre a discriminação do aborto e implantação do Ambulatório de Interrupção da Gestação nas 12 semanas nas Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de MS.

O Presidente da Fehbersul – Adm.Ivandro Fonseca, fez a abertura da reunião, agradeceu a presença dos convidados e em seguida passou a palavra para o Diácono Naor Antônio, Membro da Rede Colaborativa de MS e Fundador da Comunidade Católica Boa Nova. Segundo o Diácono Naor, o aborto não se trata de um problema de saúde pública e sim, um problema ideológico. Não podemos permitir que o processo ideológico do empoderamento feminino sobreponha o direito de uma vida ser gerada.

Em seguida, o Medico Obstetra, Dr.Wilsom Sami, fez uma explanação técnica, sobre os prejuízos que a mulher pode obter com a pratica do aborto. Segundo Sami, a estrutura de saúde pública, em caso de aprovação não comportara esta demanda em MS. Essa pratica, poderá evoluir para a propagação de um caos generalizado na Rede de Saúde de MS.

O Evento também contou com a presença da Sra. Alexandra, Coordenadora de Atenção Especializada em Saúde e Representante do Secretário Estadual de Saúde de MS, Dr. Mauricio Simões.

Após a explanação, foi aberto para o debate. A Diretora do Hospital Elmira Silverio Barbosa de Sidrolândia, Enf.Roseli, se posicionou contra a implantação do ambulatório de interrupção da gestação em sua instituição e relatou que o maior patrimônio que temos é a vida e a nossa missão é defende-la.

Em Seguida, o representante do Hospital Psiquiátrico Sr.Vagner, relatou dos problemas psiquiátricos que pode evoluir para quem pratica do aborto e defendeu que temos que ser loucos pela vida.

Por fim, o Presidente Ivandro Fonseca, colocou a pauta e os hospitais e Santas Casas de MS , votaram por unanimidade contra a implantação de Ambulatório de Interrupção da Gestação até a 12ª. Semana. Fonseca, relatou que foi um dia histórico para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de MS. Hoje nós obtivemos uma grande vitória. A Vitória da Vida! Não permitiremos que em nossos estabelecimentos de saúde, sejam implantados projetos que atentam contra a vida humana. As Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, estão unidos em MS, na defesa da vida.

Os Hospitais que se posicionaram contra, foram: Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Três Lagoas,  Santa Casa de Paranaíba, Santa Casa de Cassilândia, Hospital Evangélico de Dourados,  Hospital Psiquiátrico de Paranaíba, Hospital do Câncer de Campo Grande, Hospital Adventista de Campo Grande, Hospital Filantrópico de Camapuã, Fundação Hospitalar de Eldorado, Hospital Abran de Anastacio,  Hospital São Francisco de Itaquirai, Santa Casa de Bataguassu, Hospital Marechal Rondon de Jardim, Hospital São Julião de Campo Grande, Asilo São João Bosco e Hospital Guia Lopes da Laguna.

Após o termino da reunião, Fonseca, solicitou que o expediente fosse encaminhado para a ciência na Confederação Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Brasil – CMB, Governo do Estado de MS e Secretaria Estadual de Saúde de MS.

A discussão sobre a descriminalização do aborto foi provocada no STF pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), autor da ação.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp