Campo Grande, 24 de abril de 2024

Governador destaca Reforma Tributária, UFN3 e investimentos em Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul registra uma das fases de maior crescimento econômico, na produção agrícola e industrial, que impulsiona a geração de emprego e renda para a população. E o Governo do Estado atua para garantir a continuidade do desenvolvimento em todas as áreas.

Em entrevista esta manhã (1°) ao jornal Bom Dia MS, da TV Morena – afiliada da Rede Globo no Estado –, o governador Eduardo Riedel pontuou sobre as inúmeras ações e frentes de trabalho já em andamento, que contribuem para fortalecer a base econômica, de produção e industrial, também considerando as necessidades dos sul-mato-grossenses.

O governador também falou sobre a Reforma Tributária, UFN3, meio ambiente, rodovias, investimentos internacionais em Mato Grosso do Sul.

A logística de acesso para escoamento produtivo, e também para deslocamento das pessoas no Estado, é um dos principais pontos de trabalho da atual gestão. Com melhorias nas estradas – federais e estaduais – que cortam o Estado, e previsão de pavimentar parte dos 8 mil quilômetros de rodovias.

No dia 23 de outubro, Riedel se reuniu com o presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Aloísio Mercadante. O encontro contribuiu para o avanço em pautas importantes de desenvolvimento do Estado, entre elas o empréstimo de R$ 2,3 bilhões para um pacote de obras em infraestrutura, assim como concessões em parques da Capital e a criação de um fundo de investimentos ao Pantanal.

“Devemos assinar ainda este ano, o contrato com o BNDES, de R$ 2,3 bilhões. Já tem toda a encomenda dos projetos sendo definida, e são estradas extremamente importantes para a atividade do desenvolvimento do Estado. Elas pegam todas as regiões, e é praticamente pavimentação de rodovia. Mato Grosso do Sul tem 8 mil quilômetros de estradas ainda não pavimentadas e que precisam de investimento. E nós vamos buscar isso, com recursos próprios e com estes recursos de financiamento”, disse Riedel.

O governador pontuou sobre as necessidades de melhorias em rodovias com a MS-134, que sai da BR-267 e liga a BR-262. Além da que sai de Terenos a vai até Dois Irmãos, a MS-355, que é continuidade da MS-352 – da Ponte do Grego. “São eixos importantes e tantas outras. No norte a MS-316, tão pedida para aquele desenvolvimento que sai depois de Chapadão, Costa Rica, desce para Inocência. Ali vai se instalar a Arauco, é uma estrada importantíssima para garantir a competividade dessas empresas e os produtores que estão ali”.

Estudos prévios já definiram as prioridades em relação a quais estradas vão receber as primeiras obras. “Justamente pela importância socioeconômica das estradas. Elas vão fazer eixos de integração, vão atender o crescimento da região. Seja floresta plantada, agricultura, acesso das pessoas que muitas vezes estão isoladas. Então é um conjunto de indicadores que a gente tem, e dentro desse recurso foi feito esse investimento. É importante que se diga que são mais de R$ 2 bilhões de empréstimos ao longo desses próximos três anos, que nós vamos executar. Mas o Estado tem, seguramente, mais de R$ 5 bilhões ao longo desses três anos, também para investir em infraestrutura rodoviária. Então, a soma disso dá uma posição extremamente robusta ao Estado para garantir essa competividade que a gente tanto precisa”, disse Riedel.

Outra questão é relativa a BR-163, que tem atenção do Governo do Estado em relação a concessão que deve ser repactuada garantindo 65 quilômetros de duplicação e outros 65 quilômetros de terceira via. “Depende ainda da determinação do Tribunal de Contas da União que acatou o pedido. Assim que definirem e assinarem a possibilidade de ocorrer, a União assina o contrato com a empresa concessionária. A gente tem tratado isso muito de perto, pelo interesse absoluto do Estado. Então eu acredito que até o fim de janeiro, início de fevereiro, a gente possa ter assinado o contrato, e imediatamente as obras começam. A concessionária está mobilizada para tal, ela só precisa dessa segurança jurídica dentro dessa inovação contratual, que ajuda muito o Mato Grosso do Sul. Nós queremos a obra, investimento, duplicação, terceira faixa, transformar. Então é muito importante que a gente tenha essa repactuação”.

Nos próximos dias o governador vai se reunir com os ministros Renan Filho (Transportes), para definir também sobre a BR-262 – que pode ter administração do Estado, no trecho que corta o Mato Grosso do Sul – e BR-267. “A gente fez um pedido. E um dos assuntos de pauta com o ministro Renan Filho (Transportes). O ministro Rui Costa (Casa Civil) está acompanhando isso diretamente. Para que a União passe ao Estado. A gente já tem as contagens, avaliação. Aí faremos um projeto para concessionar. Então a gente primeiro precisa dar este passo. É o que estamos pedindo, a gente deve definir esse processo ainda este ano. Eu acredito que a gente vai ter êxito”, disse Riedel.

Além da BR-262 e BR-267, o Estado também prevê melhorias na BR-040. “A gente não pode olhar o Estado com rodovias isoladas, temos que pensar no conjunto infraestrutura e logística. No caso da BR-262, a gente pede a União que avance na 3° faixa, duplicação a partir de Campo Grande para Aquidauana, que é uma rota importantíssima inclusive da Rota Bioceânica”, afirmou o governador.

Confira a entrevista na íntegra:

Natalia Yahn, Governo de MS
Foto: Saul Schramm

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp