Campo Grande, 27 de fevereiro de 2024

Black Friday: Procon/MS orienta consumidores sobre compra com desconto

Pesquisar antes e planejar os gastos são algumas das dicas para quem pretende aproveitar os descontos concedidos durante a Black Friday, nesta sexta-feira (24), em todo o país. Por isso, o Procon/MS (Secretaria-Executiva de Orientação e Defesa do Consumidor), instituição vinculada à Sead (Secretaria de Estado de Assistência Social e dos Direitos Humanos), orienta quem irá as compras para evitar dores de cabeça futuras.

Conforme o secretário-executivo do Procon/MS, Antonio José Angelo Motti, é preciso fazer os cálculos para ver se os descontos atendem sua necessidade e como isso impacta o orçamento doméstico. “Torna-se importante essa reflexão para se evitar um futuro superendividamento”.

Levantamento da Fecomércio-MS, em oito cidades do Estado, estimou uma movimentação de R$ 158,1 milhões no comércio local durante a Black Friday, com gasto médio de R$ 408,04. Na lista de compras, há prioridade para móveis, eletrodomésticos e eletrônicos (42,9%), roupas, calçados e acessórios (35%), além de tablets ou celulares (10,8%).

Fique de olho

Motti explica que no período o consumidor precisa redobrar a atenção, priorizando empresas que possuam endereço físico, CNPJ e canais de atendimento no Brasil. É preciso desconfiar de ofertas com valores muito abaixo daqueles praticados pelo mercado, sempre conferir todas as informações de pagamento – como nome da empresa ou do destinatário do pagamento – para não cair em golpes e exigir a emissão de nota fiscal.

“Não compre por links enviados por redes sociais e WhatsApp. Pesquise a reputação da loja e se informe sobre a política de troca, porque em estabelecimentos físicos cada uma adota uma regra, enquanto no comércio eletrônico há um prazo de sete dias para formalizar a desistência da compra”, complementa o secretário-executivo do Procon/MS.

Caso um produto ou serviço apresente algum tipo de problema, o consumidor é orientado a procurar primeiro o fornecedor em busca de uma solução. Se isso não ocorrer, a reclamação pode ser registrada por meio de formulário online no site do Procon/MS, presencialmente nas unidades de atendimento na Capital e nas cidades onde há Procon municipal instalado.

Kleber Clajus, Comunicação Procon/MS
Foto: Kleber Clajus

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp