Campo Grande, 26 de maio de 2024

Lúdica e educativa: brinquedoteca para crianças com hemofilia é inaugurada por Hemosul e Aphems

Projeto foi viabilizado após Hemosul, junto à Aphems, conquistar o concurso nacional ‘Children’s Walk Brasil 2022’ em disputa contra vários concorrentes de outros estados brasileiros

Destinada a crianças com hemofilia e outras coagulopatias, brinquedoteca foi inaugurada pela Rede Hemosul MS, nesta quarta-feira (29). Em parceria com a Aphems (Associação de Pessoas com Hemofilia de Mato Grosso do Sul), a proposta visa promover lazer, bem estar e educação por meio de brincadeiras e leituras.

O evento contou com atividades voltadas para as crianças, como teatro de fantoches e contação de histórias. Situada no Ambulatório de Coagulopatias e na Farmácia de Distribuição de Hemoderivados do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, o espaço compõe um projeto amplo que tem por objetivo a criação de ambientes lúdicos e educativos.

Benjamin Franco tem seis anos e foi diagnosticado com hemofilia aos 9 dias de vida. Sua internação ocorreu de imediato no Hospital Regional e, desde então, ele faz o atendimento no local. A criança, que realiza as transfusões em casa com suporte fornecido pelo Hemosul, faz acompanhamento médico a cada 3 meses e, em casos de emergência, frequenta o hospital.

O pai de Benjamin, João Eduardo Franco, afirma que o filho gostou do novo espaço, que conta com brinquedos, biblioteca infantil e contação de história. “Ele gostou. São os amiguinhos que ele já está acostumado, as crianças que já fazem hidroterapia, a gente já acompanha desde que ele nasceu também. Agora, isso vai fazer muita diferença”.

Marli Vavas, coordenadora geral da Rede Hemosul MS, destaca a importância de um ambiente humanizado para as crianças com hemofilia, considerando os desafios que enfrentam ao longo do tratamento. “Para uma criança isso pode ser um trauma. Então se tiver um ambiente mais agradável para ela, com certeza ela vai ter boas lembranças desse período e não só da parte ruim, associada à aplicação do medicamento”.

A criação de um ambiente acolhedor e adaptado, além de suavizar o processo, auxilia também na compreensão e recuperação dos pacientes, principalmente na infância. O médico Antônio Lastória, superintendente de Relações Intersetoriais da SES (Secretaria de Estado de Saúde), aborda a necessidade de projetos como este.

“Elas já vêm de um tratamento um pouco tenso, todo e qualquer tratamento gera essa tensão. Você ter um espaço de relaxamento e a oportunidade de sair um pouco da questão da doença é importante até para a recuperação do próprio paciente”.

Children’s Walk Brasil 2022

O projeto foi concretizado graças à vitória do Hemosul junto à Aphems no concurso nacional “Children’s Walk Brasil 2022”, promovido pela farmacêutica Roche e que contou com diversos concorrentes de todo o Brasil. Mayra Franceschi, gerente de Relações Públicas da Rede Hemosul MS, destaca que o projeto conta ainda com um mini estúdio, que transmitirá as atividades em lives para outros municípios do Estado.

“Nosso projeto é uma brinquedoteca e biblioteca com contação de histórias para crianças com hemofilia. Não podia ser um projeto para tratamento, tinha que ser um projeto lúdico educacional, cultural e de lazer para os pequenos”.

Heloisa Duim, Programa de Estágio Supervisionado
Fotos: Bruno Rezende 

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp