Campo Grande, 16 de setembro de 2021

Ministra da Justiça do Japão chama saída de Ghosn do país de lamentável e promete investigação

A ministra da Justiça do Japão, Masako Mori, classificou neste domingo (5) a saída de Carlos Ghosn do país como ‘aparentemente ilegal’ e ‘lamentável’. O ex-presidente da aliança Renault-Nissan, acusado de crimes financeiros, fugiu para o Líbano no dia 30 de dezembro.

Em um comunicado, a primeira manifestação oficial do governo desde a fuga de Ghosn, Mori prometeu uma ‘investigação total’ para descobrir a verdade sobre como o executivo conseguiu deixar o país e também a revisão dos procedimentos de imigração no Japão, já que segundo a ministra, o caso é ‘injustificável’.

“O sistema judicial no Japão garante os direitos humanos básicos dos indivíduos e foi empregado adequadamente nos procedimentos, portanto não há espaço para justificar a fuga do acusado enquanto estiver sob fiança”, diz trecho do comunicado.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =