Campo Grande, 23 de setembro de 2021

SÃO PAULO X NOVORIZONTINO

Não foi um jogo normal. O São Paulo pressionou o Novorizontino, perdeu chances, acertou o travessão, teve dois gols mal anulados, teve dois pênaltis ignorados. E não conseguiu vencer. A torcida que foi ao Morumbi na noite chuvosa desta segunda-feira viu o adversário, com um time quase totalmente reserva, abrir o placar no segundo tempo, gol de Higor Leite, e quase vencer o jogo pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Brenner, porém, empatou antes do fim. Os tricolores saíram de campo enfurecidos com a arbitragem comandada por Flávio Roberto Mineiro Ribeiro. Só no primeiro tempo, foram três erros em lances capitais contra o time da casa. Pior para Alexandre Pato, que teve dois gols anulados por impedimento – e estava em posição legal em ambos.

Com o resultado, o São Paulo foi para oito pontos, na liderança do Grupo C – dois à frente de Inter de Limeira e Mirassol. O Novorizontino, também com oito, é o vice-líder do Grupo B, um ponto atrás do Santo André e um à frente do Palmeiras, que está fora da zona de classificação. Clique aqui e veja a tabela do Paulistão.

Três lances envolvendo a arbitragem enfureceram os tricolores e foram os principais acontecimentos do primeiro tempo no Morumbi. Neles, o São Paulo teve dois gols anulados por impedimento, ambos de Alexandre Pato, e um pênalti, em Vitor Bueno, não marcado pelo árbitro Flávio Roberto Mineiro Ribeiro. O primeiro é o mais difícil. Pato recebe lançamento em aparente posição legal, mas no limite da linha dos defensores; no segundo, porém, ele está em evidente posição legal. Além disso, para o comentarista de arbitragem Sálvio Spínola Fagundes, Vitor Bueno foi derrubado em cima da linha, que conta como área. Ou seja: pênalti.

Além dos lances polêmicos, o São Paulo poderia ter aberto o placar porque foi melhor em campo – ameaçando em conclusões de jogadores como Hernanes e Pablo. O Novorizontino apostou em contra-ataques, investindo especialmente na velocidade de Danielzinho.

O segundo tempo voltou com o mesmo cenário do período anterior: São Paulo em cima, Novorizontino tentando o contra-ataque, arbitragem errando. Aos seis minutos, houve toque com a mão de Felipe Rodrigues dentro da área após chute de Arboleda – mais um pênalti ignorado. O time tricolor foi gradativamente aumentando a pressão, ameaçando em cabeceio de Hernanes, em outro cabeceio de Pablo, em pancada no travessão de Reinaldo. E aí a surpresa aconteceu: Higor Leite recebeu livre na área, saiu frente a frente com Tiago Volpi e colocou o Novorizontino na frente. A desvantagem fez o São Paulo passar a atacar com ainda mais ímpeto, tentando finalizações de qualquer jeito, até conseguir o empate, aos 40, com Brenner, aproveitando erro do goleiro Oliveira.

O Novorizontino atuou com um time quase inteiramente reserva. A prioridade do clube está na Copa do Brasil – na quinta, enfrenta o Figueirense. Em relação ao jogo anterior, o empate por 0 a 0 com o Bragantino, apenas o goleiro Oliveira, o volante Adilson Goiano e o atacante Cléo Silva foram repetidos no começo da partida.

Higor Leite comemora gol do Novorizontino contra o São Paulo

Higor Leite comemora gol do Novorizontino contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

 

Apagão

O Morumbi viveu um apagão no primeiro tempo. Mas ele durou pouco. Aos 36 minutos, as luzes caíram, mas elas já voltaram no minuto seguinte, graças à estrutura do sistema de iluminação do estádio.

Público: 14.060

Renda: R$ 378.987,42

Daniel Alves quis fazer Brenner correr logo para reiniciar o jogo depois do gol e tentar a virada. E acabou arrastado pelo atacante…

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − treze =