Campo Grande, 8 de dezembro de 2021

Justiça de Portugal realiza buscas em escritórios de Jorge Mendes, Deco e em sedes de clubes

Representantes da Autoridade Tributária e Aduaneira e do Ministério Público de Portugal realizaram nesta quarta-feira pelo menos 20 buscas em clubes de futebol, escritórios e domicílios como parte de investigação sobre suspeitas de irregularidades em transferências de jogadores, no valor de € 15 milhões (R$ 94,4 milhões na cotação atual).

Segundo o jornal “Correio da Manhã” e a emissora “CMTV”, as diligências foram realizadas nas sedes do Braga e do Vitória de Guimarães e no escritório no Porto da Gestifute, empresa de Jorge Mendes, um dos maiores agentes do mercado do futebol. Ele tem como clientes o astro Cristiano Ronaldo, o técnico José Mourinho, o volante Fabinho e o goleiro Ederson, ambos da seleção brasileira.

Também foi alvo de buscas o escritório da D20 Sports, empresa fundada pelo ex-jogador Deco para o agenciamento de atletas. Procurada pela equipe de reportagem do ge, a assessoria de imprensa do ex-jogador brasileiro naturalizado português informou que ele está tranquilo e colaborando com as investigações gerais das autoridades portuguesas sobre o futebol local. A D20 Sports não é alvo de processo formal.

Empresário Jorge Mendes é um dos alvos de busca da Autoridade Tributária de Portugal — Foto: Reuters

Empresário Jorge Mendes é um dos alvos de busca da Autoridade Tributária de Portugal — Foto: Reuters

O empresário Bruno Macedo foi outro nome conhecido do mercado a ter seu escritório investigado. O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) emitiu comunicado dando detalhes das apurações:

— Os fatos em investigação são sucetíveis de integrarem crimes de fraude fiscal, fraude à segurança social e branqueamento de capitais. Há suspeita de negócios simulados, celebrados entre clubes de futebol e terceiros, que tiveram em vista a ocultação de rendimentos do trabalho dependente, sujeitos a declaração e a retenção na fonte — disse o DCIAP.

As ações desta quarta-feira contam com um magistrado, cinco representantes do Ministério Público, 40 funcionários da Autoridade Tributária e cerca de 50 oficiais da Unidade de Ação Fiscal da Guarda Nacional Republicana (GNR).

As novas buscas são consequência da Operação “Fora de Jogo”, realizada em março de 2020, em que diversos tipos de materiais foram apreendidos e depois analisados. Na segunda-feira outra megaoperação da Justiça teve buscas na sede do Porto e na casa do presidente do clube, Pinto da Costa. As autoridades apuram se a família do presidente se beneficiou da venda de direitos televisivos e pagamento de comissão.

Ex-jogador de futebol, Deco atua como empresário de atletas — Foto: Piaras Ó Mídheach/Sportsfile for Web Summit via Getty Images

Ex-jogador de futebol, Deco atua como empresário de atletas — Foto: Piaras Ó Mídheach/Sportsfile for Web Summit via Getty Images

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − 2 =