Campo Grande, 20 de janeiro de 2022

Jorge Jesus negocia com Atlético-MG, e Brasil pode ter seus três times mais poderosos treinados por portugueses

Nem Rodrigo Caetano, nem o presidente Sérgio Coelho, nem os investidores Ricardo Guimarães e Rubens Menin, que está nos Estados Unidos, esperavam pela saída de Cuca do Atlético-MG.

A surpresa produziu trabalho desde a noite de segunda-feira. Rodrigo Caetano invadiu a madrugada telefonando em busca de soluções. Nas primeiras horas da manhã, já era sabido que o Flamengo não roeria a corda com Paulo Sousa e que o destino de Jesus poderia ser o Atlético. Mas seus principais conselheiros dizem que não deve aceitar nenhum outro clubes brasileiro, a não ser o Rubro-Negro.

Apesar das opiniões dos apóstolos, Jesus negocia com o Galo. Até as 15 horas de terça-feira, o telefone de Jorge Jesus não havia tocado, mas agentes ligados ao treinador confirmam que haverá negociação. Não há definição. Jorge Jesus estava confuso no final de semana, com o desfecho desfavorável para seu desejo de retornar ao Rio de Janeiro. Segue indeciso sobre voltar ao Brasil ou não. Certamente vai tentar entender o ambiente do vestiário atleticano antes de avançar no negócio.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + 10 =