Campo Grande, 16 de setembro de 2021

CASA DA MULHER LEVA SERVIÇOS DA REDE DE PROTEÇÃO PARA O BAIRRO MORENINHA II

Na perspectiva de marcar o período dos ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher’ e, pensando em facilitar cada vez mais o acesso às mulheres que procuram os serviços da Casa da Mulher Brasileira, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subsecretaria de Políticas para a IMG_9959 (Copy)Mulher e as entidades que formam a rede de proteção levaram nesta sexta-feira (22) os atendimentos para o Bairro Moreninha II, com uma ação itinerante de divulgação, orientação e encaminhamentos.

Além da equipe da Prefeitura, a ação, que aconteceu na sede do Juizado Especial, contou com atendimento do Apoio Psicossocial, Delegacia Especializada, Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres, Promotoria Especializada, Defensoria Pública, Patrulha Maria da Penha.

A titular da Semu, Carla Stephanini destacou o empenho do Município em difundir o atendimento da Casa da Mulher, a fim de fazer com que as comunidades estejam bem informadas e possam, assim, prestar ajuda IMG_9807 (Copy)e auxílio para encorajar as mulheres a buscarem os serviços da Rede de Proteção. “Neste sentido contribuímos para que essas mulheres se sintam seguras e acolhidas para tomarem uma atitude e denunciam, rompendo assim o ciclo da violência. A intenção é ampliar esse trabalho levando atendimento para outras regiões da cidade”.

A Casa da Mulher Brasileira representa um marco na forma de lidar com a violência doméstica e familiar contra mulheres, uma vez que articula e integra todos os serviços essenciais, visando o atendimento especializado, integral e humanizado às mulheres.

É importante ressaltar que a CMB também atende mulheres que sofreram outras formas de violência de gênero, além da violência doméstica e familiar, como vítimas de importunação sexual, estupro, assédio sexual, cárcere privado, violência institucional, dentre outras, mas, por constatação, o maior número de casos se refere à violência doméstica.

De acordo com a coordenadora da Casa da Mulher Brasileira, Tai Loschi, somente no mês de outubro deste ano 1.467 mulheres procuraram a instituição. Desde que o local foi aberto, em fevereiro de 2015, já foram atendidas 65,3 mil pessoas.

IMG_9869 (Copy)A juíza é titular da 3ª Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Jacqueline Machado ponderou que apesar do número expressivo de atendimentos na Casa da Mulher Brasileira, não significa que o índice de violência aumentou, mas sim que as mulheres passaram a denunciar os agressores.

“Pesquisa da ONU mostra que metade das mulheres vítimas de violência doméstica não denuncia os agressores. A partir do momento que você encontra uma estrutura adequada, organizada e humanizada, com todos os serviços concentrados no mesmo local, a mulher tem segurança para fazer a denúncia e isso reflete nos números que nos são apresentados. Aqui em Campo Grande, as mulheres entenderam que elas têm toda uma rede e que tanto elas quanto seus filhos podem sair desse ciclo de violência em segurança”, disse a juíza.

Campanha

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subsecretaria de Políticas para a Mulher, deu início no dia 18 de novembro às atividades da agenda da Campanha Internacional “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, que tem por objetivo a conscientização e a mobilização da sociedade para que denuncie todos os tipos de violência praticados contra meninas e mulheres no Brasil e no mundo.

A subsecretaria promove durante esses dias diversas atividades em parceria com a 72ª Promotoria,  Defensoria Pública, 3ª Vara de Violência Doméstica e a Delegacia Especializada. As atividades incluem capacitação de profissionais da segurança pública, atendimento itinerante e debate com a comunidade. A proposta é chamar a atenção da sociedade para os fatores que naturalizaram a agressão das mulheres, em especial, por companheiros, pais e parentes próximos.

Serviço da Casa da Mulher Brasileira
Endereço: Rua Brasília, Lote A, Quadra 2 s/n – Jardim Imá, Campo Grande – MS, 79102-050
Horário de Atendimento: 24 horas
Telefone para contato: (67) 2020-1300
Linhas de ônibus: 414 (Nova Campo Grande), 409 (Vila Popular), 415 (Jardim Imá), 413 (Núcleo Industrial), 421 (Jardim Carioca)

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − sete =