Campo Grande, 16 de setembro de 2021

CAMINHADA E PANFLETAGENS MARCAM AÇÕES DA PREFEITURA CONTRA A VIOLÊNCIA NO CARNAVAL

Caminhadas e panfletagens em sete regiões de Campo Grande marcam, nesta quinta-feira (20), as ações que visam coibir a violação dos direitos das crianças e adolescentes durante o período de carnaval. As atividades aconteceram no final da manhã e voltam a ser realizadas às 16 horas, em sete regiões de Campo Grande.

A mobilização de combate à violência, abuso, consumo de substâncias psicoativas, discriminação e bullying e violência contra mulheres é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação (Semed) por meio da Superintendência de Gestão e Normas e da Gerência de Gestão da Educação Básica e conta com o apoio da Subsecretaria da Mulher, Casa da Mulher Brasileira, Sesau, Agetran e Sectur, além da Sejusp, Guarda Municipal e Conselho Municipal Antidrogas (COMAD).

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, além de técnicos da Semed marcaram presença nas ações que aconteceram na escola “Professora Elizabel Maria Gomes Salles”, no bairro Santa Luzia. No local, comunidade escolar, alunos e profissionais da educação organizaram a “Caminhada do Bem”.

Animados pelo grupo de teatro da Divisão de Esporte, Arte e Cultura da Reme, alunos e professores percorreram as quadras no entorno da unidade, orientando os moradores por meio de panfletos sobre os riscos de dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas e uso de entorpecentes. “Nosso objetivo é garantir uma festa sadia para nossos jovens e crianças. É possível se divertir sem incidentes, em paz”, frisou a secretária.

A subsecretária municipal de Políticas para a Mulher,   Carla Stephanini, ressalta a parceria com a Semed e a importância de mobilizar as famílias. ‘Todos nós gostamos de diversão, mas precisa ser com responsabilidade e alegria. Queremos um Carnaval de respeito às mulheres’, ponderou.

A superintendente de Gestão e Normas da Rede Municipal de Ensino (Reme), Alelis Gomes, que participou das atividades na escola “Consulesa Margarida Macksoud Trad”, no bairro Estrela Dalva I, comentou que a ideia da campanha explicou que os temas estão sendo abordados desde a semana passada nas escolas que serviram de polo para a campanha.

“É comum nas festas coletivas ocorrerem agressões e discriminação, por isso decidimos fazer uma campanha que abrangesse toda a cidade para informar a população, inclusive, sobre os canais que ela dispõe para denúncias. Também é importante alertar os pais quanto aos cuidados com os filhos menores”, explicou.

Munidos com faixas e cartazes, profissionais e alunos da escola “Consulesa Margarida Macksoud Trad”, também distribuíram material informativo durante a caminhada. No período da tarde haverá apresentação teatral na escola.

A aluna Keury Letícia dos Santos, do 9º ano, acredita que a ação é importante também para conscientizar a população masculina. “Gostei de trabalhar em grupo estes temas para debater e trocar ideias. O interessante é compartilhar o que aprendemos em sala de aula com a população, não fica só para a gente”, disse.

A violência foi o tema escolhido pelo aluno Tiago Henrique Gonçalves dos Santos, 7º ano, para ilustrar o cartaz que ele carregava na caminhada. “É importante porque as mulheres são alvo de violência nessas festas”, afirmou.

Locais

A ação “Carnaval Morena: proteção e respeito às mulheres; não às drogas, bebida e direção não é legal” vai acontecer, também no período da tarde nas escolas “Consulesa Margarida Macksoud Trad” (Prosa), “Padre Thomaz Guirardeli” (Anhanduizinho), “José Mauro Messias” (Bandeira), “Antônio Lopes Lins” (Lagoa), “Arlindo Lima” (Centro), “Elizabel Maria Gomes Salles” (Segredo) e “Fauzze Scaf Gattas Filho”, (Imbirussu)

Diretores e coordenadores estão sensibilizando, desde o início da semana, a comunidade escolar solicitando aos professores que conversem com os alunos sobre os cuidados necessários durante as festividades de Carnaval, além de elaborarem atividades e material informativo.

As ações ocorrem de forma simultânea e têm o acompanhamento das viaturas da Ronda Escolar do Projeto Escola Segura Famíla Forte (Sejusp); da Guarda Civil Metropolitana, da Subsecretaria da Mulher, que está entregando panfletos orientativos  sobre encaminhamentos em caso de abuso.

Já as equipes da Sesau orientam sobre doenças sexualmente transmissíveis e prevenção, além da importância do DISK 100 e a Sectur participa com faixas de alerta.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =