Campo Grande, 29 de junho de 2022

Acordo põe fim à greve dos motoristas e ônibus voltam a circular nesta quarta-feira em Campo Grande

Acordo entre o STTCU-CG (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande) e o Consórcio Guaicurus põe fim à greve dos motoristas deflagrada na madrugada desta terça-feira (21) em Campo Grande. Assim, os ônibus devem voltar a circular normalmente nesta quarta-feira.

Dessa forma, ficou acordado que o pagamento do vale de 40% do salário será pago no dia 28 deste mês. “Não era o que queríamos. Queríamos que o pagamento fosse feito amanhã [dia 22]”, declarou o presidente do STTCU, Demétrio Freitas.

O que ficou definido com os motoristas:

  • Pagamento do vale de 40% — que deveria ter sido pago no dia 20 — no dia 28.
  • O APLR (percentual de 9% do salário-base) que seria pago no dia 20 do mês passado, será quitado no próximo dia 30 — motoristas já receberam 50%.

O desembargador do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), Felipe Barbosa da Silva, que mediou a audiência, explicou que o acordo foi importante, mas ressaltou que se trata de medida paliativa e não resolve o problema da empresa e prefeitura. “Apenas ganhamos tempo”.

O magistrado falou sobre a porcentagem dos alunos do município que utilizam o transporte coletivo, que é de 17%. “É necessário nova leitura de adequação entre o Consórcio Guaicurus e a Prefeitura”, pontuou.

A procuradora do  (Ministério  do Trabalho), Candice Gabriela Arósio, também reforçou que a situação não está resolvida. “Esperamos que essa questão possa ser resolvida nos próximos dias”, concluiu.

Greve

Campo Grande amanheceu sem ônibus circulando pelas ruas com a deflagração ‘de última hora’ da greve dos motoristas de ônibus. O Consórcio Guaicurus alegou estar em dificuldade financeira, apesar de receber repasse mensal de R$ 1 milhão da prefeitura.

O fechamento das garagens, no entanto, foi deliberada pela direção do STTCU-CG (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo e Urbano de Campo Grande) na noite desta segunda, sem realização de assembleia.

Demétrio Freitas, presidente do sindicato, disse ao Jornal Midiamax que a situação “chegou no limite” e que as garagens não seriam abertas nesta terça.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp